A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
ANATO TOPO 4

Pré-visualização | Página 1 de 3

ANATOMIA TOPOGRÁFICA 
 
MEMBRO TORÁCICO 
 
Subdividido na região do ombro, braço, antebraço e “mão”. 
Região do ombro: sulco que faz uma delimitação cranial: 
sulco cranial. Profundidade depende da espécie. No equino 
e no suíno existe um músculo que preenche esse sulco pré-
escapular. Existe uma linha anconeia caudal, dorsalmente 
tem a cartilagem da escápula. Há a articulação do ombro 
entre escápula e úmero (escapulo-umeral). 
Espécies domésticas não tem clavícula, então a fixação do 
ombro ao tronco é feita basicamente por músculo – 
articulação sinsarcose (por meio de músculos). 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
10 – parte acromial do músculo deltóide 
11- parte escapular do músculo deltóide 
12 – m. grande dorsal 
13 – cabeça larga do m. tríceps braquial 
14 – cabeça lateral do m. tríceps braquial 
15 – m. braquial 
16 – m. extensor radial do carpo 
17 – m. extensor comum dos dedos 
18 – m. extensor lateral dos dedos 
19 – m. extensor comum do carpo 
21 – m. serrátil dorsal caudal 
22 – m. oblíquo interno do abdômen 
23 – m. intercostal externo 
24 – m. oblíquo externo do abdômen 
25 – m. serrátil ventral parte torácica 
26 – m. peitoral profundo 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
12 – m. infraespinhoso 
13 – porção escapular do m. deltóide 
14 – porção acromial do músculo deltóide 
15 – m. grande dorsal 
16 – cabeça larga do m. tríceps braquial 
17 – cabeça lateral do m. tríceps braquial 
18 – m. braquial 
19 – m. extensor radial do carpo 
20 – m. extensor comum dos dedos 
21 – m. peitoral profundo 
22 – m. oblíquo externo do abdômen 
23 – m. reto do abdômen 
24 – m. oblíquo interno do abdômen 
 
Cavalo: sem acrômio na espinha da escápula. 
 
M. braquiocefálico incorpora o m. omotransverso. 
19 – m. supraespinhal 
20 – m. infraespinhal 
18 – m. subclávio (+/- preenche o sulco pré escapular, mais 
desenvolvido no cavalo e suínos; ruminantes possuem um 
vestígio desse músculo, uma lâmina muscular, mas restrito 
à região axilar, e os carnívoros não possuem) 
 
 
 
DISSECAÇÃO 
 
 
Incisão mediano-ventral até a região inguinal, contornar a 
glândula mamária (fêmeas) e o prepúcio (machos) e sobe à 
frente dos membros continuando até o dorso. Fazer incisão 
circular ao nível do cotovelo, e dessa circular até o meio até 
a linha mediana ventral. 
 
 
Fáscia: cutâneo Omo-braquial. 
Músculo cutâneo do tronco: matambre, se prende no braço 
também. Rebater para identificar um ramo do plexo 
braquial que irriga o cutâneo – torácico lateral. 
 
Incisão semi circular, rebatendo essa parte do cutâneo em 
sentido cranial, deixando-a presa no membro. 
 
 
Nervo torácico lateral que inerva cutâneo do tronco. Possui 
algumas anastomoses com os nervos intercostais que 
percorrem cada um dos espaços intercostais. 
 
 
Seccionar braquicefálico, omotransverso, trapézio cervical e 
torácico. 
 
 
Intersecção clavicular (intersecção tendínea). 
26 - Nervo emergindo entre as duas porções do deltóide, 
ou entre o deltoide e o tríceps existe o nervo cutâneo 
cranial do antebraço. Ramo do nervo axilar. 
29 – ramo do nervo radial, desce até o dorso da mão, 
dando ramos para os dedos dorsalmente. 
 
 
8 – aponeurose do músculo deltóide 9 – m. deltóide 
10 – m. tensor da fáscia do antebraço (em ruminantes 
aparece na lateral, no cão é medial) 
11 – m. omotransverso 
12 – cabeça longa do m. tríceps braquial 
13 – cabeça lateral do m. tríceps braquial 
14 – m. peitoral superficial 15 – m. grande dorsal 
16 – m. serrátil ventral parte torácica 
17 – m. peitoral profundo ou ascendente 
18 – m. extensor radial do carpo 
19 - m. extensor ulnar do carpo 
20 – m. serrátil dorsal caudal 
21 – fáscia toracolombar 
22 – m. oblíquo interno do abdômen 
23 – m. oblíquo externo do abdômen 
 
Cutâneo do tronco rebatido. 
 
CÃO 
 
1* - parte torácica do trapézio 
5 – m. deltóide escapular 
6 – m. deltoide acromial 
2,3 – m. supraespinhal 
4 – m. infraespinhal 
8 – cabeça lateral 
do m. tríceps braquial 
7 – cabeça longa 
do m. tríceps braquial 
13 – m. braquial 
12 – parte do braquiocefálico 
- cleidobraquial 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1 - m. deltoide; 2 - m. infraespinhoso; 3 - m. redondo 
menor; 4 - m. supraespinhoso; 5 - m. tríceps braquial 
cabeça longa; 6 - m. tríceps braquial cabeça lateral. 
 
 
1 - m. subescapular; 2 - m. redondo maior; 3 - m. 
coracobraquial; 4 - m. bíceps braquial; 5 - m. tríceps 
braquial (cabeça longa); 6 - m. tríceps braquial cabeça 
medial. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Azul claro – m. subclávio; Vermelho – m. supraespinhoso; 
Azul esverdeado – m. deltóide; Amarelo – cabeça larga do 
tríceps braquial; marrom – cabeça lateral do tríceps 
braquial; azul escuro – extensor da fáscia do antebraço; 
rosa – bíceps braquial; roxo - braquial 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Laranja – subescapular; vermelho escuro – m. subclávio; 
vermelho – m. coracobraquial; amarelo – cabeça medial do 
tríceps braquial; verde azulado – tensor da fáscia do 
antebraço; cinza – cabeça larga do tríceps braquial; azul 
escuro – m. bíceps braquial; roxo – extensor radial do 
carpo; verde claro – flexor radial do carpo 
 
 
1 – cabeça longa do tríceps braquial 
2 – cabeça acessória do tríceps braquial 
3 – m. ancôneo 
4 – m. braquial 
5 – m. bíceps braquial 
6 – extensor radial do carpo 
7 – extensor comum dos dedos 
8 – extensor lateral dos dedos 
9 – extensor ulnar do carpo 
10 – flexor ulnar do carpo 
 
 
1 – m. bíceps braquial 
2 – cabeça medial do tríceps braquial 
3 – cabeça longa do tríceps braquial 
4 – tensor da fáscia do antebraço 
5 – extensor radial do carpo 6 – pronador redondo 
7 – flexor radial do carpo 8 – flexor profundo dos dedos 
9 – flexor superficial dos dedos 
10 – flexor ulnar do carpo 
 
 
Secção do acrômio. Nervo supraescapular. Em uma retirada 
de membro, corta-se acima da articulação, pois se só 
desarticular ficará produzindo sinóvia e assim nunca 
cicatrizará (seroma). 
 
 
 
 
 
 
 
BOVINO 
 
 
 
 
1 – cartilagem da escápula 
2 – espinha da escápula 
3 – acrômio 
4 – m. supraespinhal 
5 – parte caudal do tubérculo maior 
6 – parte cranial do tubérculo maior 
7 – m. infraespinhal 
8 – tendão do m. infraespinhal 
9 – m. grande dorsal 
10 – m. redondo maior 
11 – m. deltóide escapular 
12 – m. deltóide acromial 
13 – m. peitoral profundo 
14 – m. bíceps braquial 
15 – m. braquiocefálico 
16 – m. tensor da fáscia do antebraço 
17 – cabeça longa do m. tríceps braquial 
18 – cabeça lateral do m. tríceps braquial 
19 – m. braquial 
20 – m. extensor radial do carpo 
21 – m. extensor comum dos dedos 
22 – m. extensor lateral dos dedos 
23 – m. extensor ulnar do carpo 
24 – cabeça ulnar do m. flexor profundo dos dedos 
26 – n. cutâneo cranial do antebraço 
27 – ramo superficial do n. radial 
28 – veia cefálica e nervo supraclavicular 
 
 
 
Secção do tríceps cabeça lateral. 
25 – n. radial, ramo profundo (26) entra na musculatura 
extensora, e ramo superficial (27) que é a parte sensitiva, 
desce e dá ramos para o dorso dos dedos. 
28 – n. cutâneo lateral do antebraço 
29 – n. cutâneo cranial do antebraço 
13 – m. ancôneo 
11 – cabeça longa do m. tríceps braquial 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1 – m. bíceps braquial 
2 – cabeça longa do m. tríceps braquial 
3 – cabeça medial do m. tríceps braquial 
4 – m. extensor radial do carpo 
5 – m. braquial 
6 – m. ancôneo 
7,8,9 – m. extensor comum dos dedos 
7 – m. extensor do terceiro dedo 
8 – m. extensor comum dos dedos 
9 – m. extensor do segundo dedo 
10 – cabeça ulnar do