A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Anatomia dos rins

Pré-visualização | Página 1 de 1

Anatomia Orientada para Clínica – Moore: 
Capítulo 5 
Maria Luíza Lacerda – 08/02/21 
 
Órgãos superiores do sistema urinário; 
estruturas retroperitoneais primárias na 
parte posterior do abdome. 
 
• Cápsula adiposa (gordura 
perirrenal) = circunda os rins e seus 
vasos até os seios renais (cavidades 
centrais) 
• Fáscia renal = camada 
membranácea e condensada que 
envolve os rins, as glândulas 
suprarrenais e a gordura; 
inferiormente, sua extensão (fáscia 
periuretral) prolonga-se pelo ureter 
• Corpo adiposo pararrenal 
(gordura pararrenal) = gordura 
extraperitoneal da região lombar, 
posterior ao rim 
 
• Feixes de colágeno são enviados 
pela fáscia renal através da gordura 
pararrenal 
• Os rins são mantidos relativamente 
fixos, mas se movem durante a 
respiração e entre as posições de 
decúbito dorsal e ortostática 
 
 
• Na parte superior, a fáscia renal é 
contínua com a fáscia diafragmática 
• Hilo renal = fenda vertical na 
margem medial côncava do rim, que 
conduz ao seio renal 
 
• O polo superior do rim direito está 
cerca de 5cm mais baixo que o polo 
esquerdo por causa do fígado 
• O polo inferior do rim direito está um 
dedo superior à crista ilíaca 
 
• Margem superior = diafragma 
• Margem inferior = músculo psoas 
maior (medialmente) e músculo 
quadrado do lombo 
• Nervo e vasos subcostais, nervo ílio-
hipogástrico e nervo ilioinguinal 
descem diagonalmente pelas faces 
posteriores dos rins 
• Rim direito: 
o Posterior ao fígado, duodeno 
e colo ascendente 
o Separado do fígado pelo 
recesso hepatorrenal 
• Rim esquerdo: relacionado com o 
estômago, baço, pâncreas, jejuno e 
colo descendente 
 
• Seio renal = ocupado pela pelve 
renal, cálices, vasos, nervos e 
gordura (variável) 
• Os rins estão posicionados 
obliquamente (protrusão da coluna) 
• Margens laterais convexas e margens 
mediais côncavas 
 
• Pelve renal = expansão da parte 
superior do ureter 
o Recebe 2 ou 3 cálices 
maiores, cada um contém 2 ou 
3 cálices menores 
o Cada cálice menor é 
entalhado por uma papila 
renal, ápice da pirâmide renal 
o Pelve e cálices geralmente 
estão vazios 
• Pirâmides + córtex = lobos renais 
 
 
 
 
• Ductos musculares que conduzem 
urina dos rins para a bexiga. 
• Ápices das pelves → margem da 
pelve (a. ilíacas) → parede lateral 
da pelve → bexiga 
• Aderem ao peritônio parietal e têm 
trajeto retroperitoneal 
• Geralmente apresentam constrições 
em 3 locais, suscetíveis a obstrução 
por cálculos uretrais 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1. Junção dos ureteres e pelves 
renais (JUV) 
2. Onde os ureteres cruzam a 
abertura superior da pelve 
(JUP) 
3. Durante a passagem através 
da bexiga 
 
 
• Localizadas entre as faces 
superomedial dos rins e o diafragma 
• Circundadas por tecido conjuntivo 
com cápsula adiposa (gordura 
perirrenal) 
• Revestidas por fáscia renal, que as 
fixa nos pilares do diafragma; 
separadas dos rins por um septo fino 
• Glândula direita = piramidal, mais 
apical, em contato com VCI e fígado 
• Glândula esquerda = formato 
crescente, mais medial, relação com 
baço, estômago e pâncreas 
• Possuem hilos para passagem das 
veias e vasos linfáticos 
• Divididas em: 
o Córtex suprarrenal = origem 
mesodérmica; secreção de 
corticosteroides e androgênios 
(retenção de sódio e água em 
resposta ao estresse) 
o Medula suprarrenal = tecido 
nervoso permeado por capilares 
associados ao SN simpático; 
células cromafins → secreção de 
catecolaminas (adrenalina e 
noradrenalina) 
 
 
• Artérias renais direita (mais longa, 
posterior à VCI) e esquerda 
 
• Dividem-se em 5 artérias segmentares 
= do segmento superior, do segmento 
anterior superior, do segmento 
anterior inferior, do segmento inferior 
e do segmento posterior 
• Veias renais direita e esquerda (mais 
longa) = anteriores às artérias renais; 
drenam para a VCI 
• Vasos linfáticos = acompanham as 
veias e drenam para os linfonodos 
lombares direito e esquerdo (cavais 
e aórticos) 
 
• Nervos para os rins = origem no 
plexo nervoso renal; formados por 
fibras simpáticas e parassimpáticas