Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
367 pág.
A FACE- LIVRO PDF

Pré-visualização | Página 1 de 40

Ral! j RadlclOSKt 
Karl H \Vesler 
A Face 
Attas Ilustrado de Anatomia Clinica 
Ralf J. Radlanski · Karl H. Wesker 
A Face 
Atlas Ilustrado de Anatomia Clínica 
QUINTESSENCE 
 R A"lf" L 
B 
A Face 
Atlas Ilustrado de Anatomia Clínica 
Ralf J. Radlanski 
Karl H. Wesker 
Segunda edição 
Quintessence Editora 
São Paulo, Berlim, Chicago, Tóquio, Barcelona, Bucareste, 
Istambul, Londres, Milão, Moscou, Nova Délhi, Paris, Pequim, 
Praga, Riad, Seoul, Cingapura, Varsóvia e Zagreb 
quintessence 
editoro. 
Título: A Face - Atlas Ilustrado de Anatomia Clínica 
Autores: Ralf J. Radlanski e Karl H. Wesker 
Editor: Rui Santos 
Revisão de texto: Nathalia Lima 
Marilda Ramires lvanov 
Tradução: Terezinha Oppido 
Coordenação editorial: Mau ri cio Tramonti 
Diagramação: Luciano B. Apolinário 
e Quintessence Editora Ltda., 2016 
Todos os direitos reservados à Quintessence Editora Ltda. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, 
armazenada ou transmitida por quaisquer que sejam os meios - mecânico, fotocópia, eletrônico ou outros-, 
sem a prévia permissão do Editor. 
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) 
Radlanski, Ralf J. 
A face: atlas ilustrado de anatomia/ 
Ralf J. Radlanski, Karl H. Wesker; [tradução Terezinha Oppido]. -- São Paulo: Quintessence Editora, 2016. 
Título original: The face: pictorial atlas of clinicai anatomy 
ISBN: 978-85-7889-077-3 
1. Face - Anatomia 2. Face - Anatomia - Atlas 
1. Wesker, Karl H. li. Título. 
16-03491 
Índices para catálogo sistemático: 
1. Anatomia facial : Ciências médicas 611.92 
611.92 2. Face : Anatomia : Ciências médicas 
QUINTESSENCE 
 TERNATIONA 
1..15 lS'-1 JG :,';AO 
Rua Apeninos, 664 - Paraíso 
Cep 01533-000 - São Paulo 
Tel.: (11) 5574-1200 
www.quintessenceditora.com.br 
CDD-611.92 
NLM-WE 705 
quintessence 
editoro 
Prefácio da Segunda Edição 
Nosso público leitor abrange não só profissionais de medicina, mas 
também músicos que tocam instrumentos de sopro, atores de teatro 
e até especialistas que criam os rostos para os filmes de animação 
computadorizados. 
As edições traduzidas do The Face foram publicadas em japonês, 
russo e holandês, sendo que as edições em turco e polonês estão 
sendo preparadas no momento. A tradução serve para examinar 
criticamente o texto no idioma original e fornecer um feedback. Os 
vários processos de tradução deram-nos a oportunidade, portanto, 
Prefácio da Primeira Edição 
Todas as disciplinas médicas que tratam da face humana devem 
contar com o conhecimento exato de sua anatomia topográfica 
altamente complexa. Nesta obra, pensamos em cirurgiões plásticos 
faciais, dermatologistas, otorrinolaringologistas, cirurgiões bu-
cais, ortodontistas e cirurgiões-dentistas. A esta lista devem ser 
adicionados fisioterapeutas que trabalham no campo das disfunções 
temporomandibulares e os fonoaudiólogos; para esses profissionais 
também é obrigatório o conhecimento minucioso da região orofacial. 
Os estudantes de Medicina e Odontologia também podem fazer 
uso deste atlas sem se preocupar com a abundância de detalhes; 
ao contrário, o atlas pretende ser um guia durante o aprendizado 
de anatomia topográfica facial. Esperamos que os profissionais 
em residência que desejem estudar determinados procedimentos 
cirúrgicos encontrem bases anatômicas confiáveis. Contudo, um atlas 
não é um livro de procedimentos cirúrgicos, porque essas áreas são 
passíveis de mudança. Portanto, abstivemo-nos de descrever todos os 
procedimentos ou técnicas cirúrgicas, que são encontrados em livros 
de especialidade cirúrgica. 
A partir da edição alemã, sabemos que o círculo de nossos leitores 
não se restringe ao campo da Medicina e assuntos relacionados. Os 
músicos que usam a boca para tocar instrumentos de sopro, os atores 
e até mesmo especialistas em software que trabalham com animação 
de rostos por computador para produções de cinema estão entre os 
nossos leitores. 
Há muito desejávamos ter um atlas de anatomia facial mostrando 
todas as estruturas anatômicas, camada por camada, em etapas 
de fazer melhorias nesta edição, somos gratos particularmente pelas 
contribuiçóes do Prof. Dr. Altan Varol (Istambul), do Prof. Dr. Tomasz 
Kaczmarzyk (Cracóvia) e do Prof. Dr. Thomas von Arx (Berna). 
Sempre acolhemos sugestões de nossos leitores com o intuito de 
atualizar e melhorar continuamente nossas publicações. 
Berlim, Maio de 2015 
Ralf J. Radlanski, Karl H. Wesker 
preparatórias bem pequenas. Também queríamos manter a mesma 
visão enquanto navegdssemos da primeira até a última camada. 
Embora haja muitos bons atlas anatômicos publicados, não tínhamos 
encontrado nenhum desse tipo. 
À primeira vista, parece fácil simplesmente remover as características 
anatômicas da face, camada por camada. No entanto, a escolha das 
estruturas que foram descritas nas camadas sucessivas é resultado 
de esforços extensos e discussões para encontrar uma série clara 
e razoável de ilustrações. A disposição normal foi favorecida em 
detrimento de qualquer situação que descreva variantes. 
Com base no campo de interesse de nossos leitores, não descrevemos 
a anatomia completa da cabeça e omitimos a região neurocraniana. 
As camadas mais profundas, como a faringe, também não foram 
tratadas em detalhe. Ainda, é preciso que o leitor tenha um conhe-
cimento básico da anatomia craniofacial, porque não visamos apre-
sentar um livro sistematicamente completo. Ao contrário, o atlas 
destina-se a ser um complemento para os excelentes livros disponíveis. 
Por conseguinte, ao descrever a órbita, a cavidade nasal ou a cavidade 
oral, abordamos apenas as partes de importância clínica no campo do 
tratamento da região craniofacial. Consequentemente, a complexa 
organização da anatomia facial como as camadas entre pele e o osso é 
considerada em detalhes minuciosos. 
Várias séries de imagens por ressonância magnética foram usadas 
como modelos para retratar a anatomia das camadas internas da 
região facial. Assim, foi possível que nos orientássemos mais pela 
anatomia de um indivíduo vivo do que utilizar cadáveres fixados em 
formalina. Isso também permitiu que ilustrássemos as alterações de 
idade de modo bastante próximo da realidade. A anatomia dos vasos 
sanguíneos foi estudada em angiografias. 
As gravuras em cores deste atlas são resultado de uma técnica 
de desenho de modelagem, colocando camada sobre camada. 
Portanto, a clareza é superior à das peças anatômicas fotografadas, e 
as impressões são mais próximas da vida real do que as ilustrações 
esquemáticas poderiam ser. Como no preparo das peças anatômicas, 
as gravuras foram compostas camada por camada. No entanto, ao 
contrário do processo na sala de anatomia, em que os cadáveres são 
dissecados em camadas do exterior para o interior, nossos desenhos 
foram feitos de outra maneira, começando com o crânio. A sequência 
de nossas imagens no atlas, no entanto, inicia-se com as camadas 
externas, como o cirurgião e o dissecador estão acostumados a 
fazer. Por questão de clareza, no primeiro capítulo, A Face, decidimos 
começar descrevendo a anatomia topográfica de músculos, fáscias 
e camadas de gordura, de fora para dentro, excluindo os vasos e 
nervos nesta primeira sequência. Uma vez que esse processo chegou 
ao crânio, os vasos e nervos foram então dispostos em sua relação 
topográfica com as estruturas circundantes, construídas, novamente, 
camada por camada. 
A nomenclatura, infelizmente, não é uniforme. Em geral, nomeamos 
as estruturas de acordo com a Terminologia Anatômica, usando os 
termos em latim nas ilustrações. Não obstante, em especial no campo 
da cirurgia plástica, foram criados termos técnicos para as estruturas 
anatômicas, para os quais não existem termos anatômicos clássicos. 
Nesses casos, não se considerou a tradução para o latim. 
Para permitir que o leitor tenha acesso rápido ao que deseja, 
respeitamos rigorosamente a estrutura em camadas. Isso, porém, 
também significa que
Página123456789...40