A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Resumo Aula 1 Banana ( introdução, importância da cultura, principais regiões produtoras do BR)

Pré-visualização | Página 1 de 2

Resumo de Bananicultura – Gisele F. 
AULA 1 
Introdução 
Grupos, tipos e variedades são a mesma coisa, porém são diferentes de cultivares. 
Nesta matéria aprenderemos desde a área certa para o cultivo de banana, até a escolha da 
muda e patógenos. A banana por ser uma fruta tropical é totalmente relacionada ao clima 
em que é cultivada, então se temos uma área menos adubada, ou que não foi irrigada de 
forma correta, o crescimento dela será desigual. Por isso a área deverá ser tratada de forma 
igual para que a produtividade não seja afetada e atinja o máximo. 
A bananeira não é uma fruta perene, a partir do momento que ela lança o cacho, a planta 
filha já começa a se desenvolver, e quando essa atinge a produtividade, a planta neta se 
desenvolve e assim por diante. Porque é importante entender o desenvolvimento e tentar 
igualá-lo? Pois a planta produz frutos semanalmente e é importante que as plantas estejam 
alinhadas em sua produtividade para que facilite a colheita e também que o bananal esteja 
uniforme em seu manejo. 
A banana é um fruto climatérico que acumula os seus fotoassimilados, o amido é 
armazenado e desdobrado na forma de açúcares. 
Também serão abordados os métodos de transporte, manejo, produtividade, a 
bananicultura do brasil em seu cenário mundial. 
 
Importância da cultura 
Social: Geração de renda e fixação de mão de obra rural. A banana não é considerada 
somente uma fruta, e sim um alimento de grande importância para a alimentação. A FAO 
considera a banana como alimento, ela está em quarto lugar na alimentação mundial, fica 
somente atrás do trigo, arroz e milho (em consumo de produtos de origem vegetal). 
E por mais que essa planta não precise de muitos tratos culturais, ela consegue produzir 
mesmo assim. Então a banana gera muita renda, fixa mão de obra, e assim é cada vez 
mais valorizada. 
Econômica: a banana é a fruta da comercialização in natura mais consumida no mundo. 
É cultivada em mais de 80 países tropicais, especialmente por milhões de pequenos 
produtores, gerando renda de subsistência. Quando o cacho cai ou não é próprio para 
venda, também pode ser usada para alimentação de suínos. 
A banana tem um lugar muito forte no PIB do Brasil, seja para consumo in natura ou para 
produção de doce. Praticamente todos os estados do brasil produzem banana, claro que 
cada um com suas particularidades dependendo do clima da região, solo e etc. 
Nutricional: Baixa caloria (100g/96 cal). Alto valor nutritivo da fruta, contendo 
vitaminas A, B, C e E, rica em potássio e magnésio. É rica em aminoácidos essenciais, 
cerca de 8, que ajudam no desenvolvimento do corpo humano, também é rica em amido, 
glicose e frutose. 
Há tipos de bananas que desdobram mais o amido, transformando-os em açúcares como 
a banana nanica, e há algumas que não são tão doces, que são aquelas bananas de fritar 
como por exemplo a banana da terra, banana figo. 
Medicinal: Indicada para enfermidades, nefrite, gota, obesidade, prisão de ventre 
crônica, acidez gástrica, entre outras. 
O potássio é o mineral mais importante para o desenvolvimento da banana, e cada fruto 
tem aproximadamente 358mg de K por fruto, que é cerca de 10 vezes maior que o segundo 
mineral mais abundante na fruta, o magnésio (cerca de 27mg) então podemos chegar à 
conclusão de que a adubação potássica e nitrogenada é essencial para o desenvolvimento 
da planta tropical. Pois ela tem que crescer para ganhar estrutura, pois na planta tropical 
o tamanho do fruto será de acordo cm o tamanho da planta, se temos uma planta grande 
o fruto será grande e bem mais nutrido de que uma planta menor 
Produtividade da banana é: produção por área x tempo 
A banana é o representante mais importante dos frutos climatéricos porque se eu colher 
uma banana magrinha e coloca-la para amadurecer, ela vai amadurecer, porém não terá a 
mesma qualidade. Então por isso é importante colher um fruto que esteja em seu melhor 
desenvolvimento fisiológico. 
Se a banana possui o mesmo material fisiológico e é colhida em épocas diferentes, ela vai 
demorar o mesmo tempo para amadurecer, e se ela possuir material fisiológico diferente 
ela amadurecerá em tempos distintos pois não é fisiologicamente igual. 
Banana Cavendish = Banana d’água 
Consumo e produção de banana 
Em primeiro lugar mundial está a banana com consumo per capita de 31kg/hab/ano, em 
segundo lugar está a laranja, depois maçã e em quarto lugar a uva, com 11kg/hab/ano, 
8,2kg/hab/ano e 3,1kg/hab/ano respectivamente. 
Agora em relação as principais frutas produzidas no Brasil a banana está em segundo 
lugar, atrás da produção de citros, com cerca de 474.054 hectares cultivados e quase 7 
milhões de toneladas produzidas por ano, responsável por 17,6% da produção do país de 
frutas. 
Em relação ao consumo de banana podemos destacar os grupos e tipos. Os grupos são: 
CAVENDISH, TERRA, MAÇÃ, OURO, PRATA e OUTRAS BANANAS. Grupos e 
tipos são diferentes de cultivar! Esses cinco tipos descritos são os mais produzidos e os 
que têm mais demanda de mercado, as bananas Cavendish são 2,39% do consumo de 
banana do Brasil e a Prata ocupa cerca de 2,8% do consumo. 
Quando falamos em exportação, a Banana Cavendish é a mais exportada, mas porquê? 
Pois ela tem mais tempo de prateleira, então é mais fácil o seu transporte. Ela era 
produzida em países mais tropicais e exportada para países mais frios como EUA, Rússia, 
Europa. Então apesar da banana prata ser mais aceita pelo paladar, a banana Cavendish é 
exportada por esse motivo descrito acima, porém se a Prata fosse o tipo exportado, com 
certeza ela seria mais aceita devido a palatabilidade. 
A área de produção de banana no Brasil gera entorno de 500mil há, produzindo 7 milhões 
de toneladas. 
Produção por tipos de bananas 
Banana Cavendish: 47%, existe o tipo triplóide (AAA), e a tetraplóide (AAAA) 
Plantain (ou Plátano): 17%, são bananas com grupo genômico AAB. A banana da terra é 
tipo AAB, existem vários tipos, e é um dos tipos de banana mais abundantes na África. 
Gros Michel: 12%, muito parecida com a Cavendish, um dos tipos mais importantes antes 
do surgimento do Mal do Panamá. 
Higland banana: são bananas para cozinhar, tem grupo genômico ABB. 
 
A Gros Michel perdeu lugar no mercado pois faz parte da raça 1 que é susceptível ao Mal 
do Panamá. Diante disso uma família inglesa começou a estudar e descobriu a Cavendish 
que é resistente a doença, porém nos dias de hoje isso está mudando. 
Os maiores produtores de plátano (plantain) são: Uganda, Gana, Colômbia, Ruanda e 
Nigéria, em sua maioria países africanos. A cultura deles é muito voltada para o uso desse 
tipo de banana, fazem vários pratos típicos, fazem massas, doces e etc. Sobretudo a maior 
parte da exportação da Plantain é para a Europa, Líbia, Argélia e Marrocos. 
Em relação a produção somente de Cavendish a Índia é o maior produtor (19%), depois 
Equador (12%), China (10%) e Brasil (5%), o brasil produz bastante para mercado 
interno, por isso a sua exportação tem valores mais baixos. 
Em 2014 a Del monte Fresh Produce parou de exportar bananas pelo motivo de ter que 
sustentar altos custos e um mercado europeu fraco, aliados a condições internas 
desfavoráveis, como por exemplo condições climáticas. Atualmente a empresa produz 
bananas (para mercado interno), abacaxi e melão (carro chefe). 
Dentro do mercado Brasileiro nos anos de 2007 nós conseguimos ver que os estados com 
maior produção de bananas é a Bahia (1º) e São Paulo. Com isso o Nordeste é a região de 
maior produção de banana no brasil, correspondendo a 34,26%, porém não é a região com 
maior rendimento médio, pois é produtora de banana d’agua que tem o dobro do tamanho 
da banana prata. Um dos principais motivos da cultura ter avançado no nordeste foram as 
políticas levadas a essa área, anteriormente era tão produtiva, e com a implementação de 
tecnologias de cultivo acabou se destacando no cenário