A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
CÁRIE DENTÁRIA II - Diagnóstico

Pré-visualização | Página 1 de 1

❖ 
• O modelo cirúrgico restaurador não contribui 
para a melhora dos níveis de saúde por tratar 
apenas as doenças de origem bacteriana 
atribuindo-lhe um valor causal, dando muita 
ênfase ao procedimento restaurador. 
• Riscos diferentes devem ser observados 
através de intervenções diferentes. 
• A doença começa antes que as lesões se 
manifestam. 
• A doença cárie é multifatorial, fortemente 
influenciada pela dieta, flúor, fatores salivares 
e determinantes socioeconômicos. 
❖ 
• Condições socioeconômicas 
• Local onde mora 
• Profissão 
• Última visita ao dentista 
• Doenças/Medicamentos 
• Habito dietético 
• Salivação 
• Higiene Oral 
• Idade 
• Psicomotricidade e erupção dental 
• Exposição radicular 
❖ 
1. Clínico 
➢ Visual e táctil 
➢ Auxílio de Sonda Exploradora e espelho 
clínico 
2. Radiografia 
➢ Radiografias interproximais 
3. Transluminação 
➢ Fonte de luz por palatino/lingual e detecção 
da lesão de acordo com a intensidade da 
luz. 
4. Medição de resistência elétrica 
➢ Explora a propriedade do tecido cariado de 
apresentar condutividade elétrica. 
➢ Método ultrapassado 
5. Separação temporária 
➢ Possibilita exame direto das proximais 
➢ Utiliza separador endodôntico 
6. Corantes 
➢ Auxiliam a visualização de lesões iniciais 
de esmalte e delimita a existência e 
extensão dessas lesões. 
7. Aparelhos específicos 
➢ Laser de diodo fluorescente – Detecta 
perda minerais (grande incidência de 
falsos-positivos). 
❖ 
• Manchas brancas 
• Hipoplasia de esmalte 
• Fluorose 
• Selamento Biológico 
❖ 
• Exames Complementares 
❖ 
• Afastamento mediato: Lento e gradual 
com tempo de espera de, no mínimo, 
24h. 
• Afastamento imediato: Afastamento 
realizado em poucos minutos. 
• Utilizam-se cunhas, borrachas ou 
elásticos endodônticos e o método é 
escolhido de acordo com a tolerância 
do paciente, sensibilidade à dor, 
condição do periodonto, etc. 
❖ 
• Inativa: Orientação de Higiene Bucal + 
Observação vigilante 
• Ativa: Reequilíbrio do meio por meio da 
remoção do tecido cariado + OHB + 
Observação vigilante 
❖ 
• Lesões cavitadas. 
• Quando não houver resposta com OHB 
❖ 
• Selante resinoso 
• Selante Ionomérico 
❖ 
• Inativa: Procedimento não-restaurador. 
• Ativa: Restauração minimamente 
invasiva. 
 
 
 
 
• Remoção do tecido cariado necrosado 
e desorganizado da zona infectada. 
• Acesso direto // Slot vertical 
• Lesões oclusais atingindo dentina não 
progridem sob selamento desde que 
haja integridade marginal. 
❖ 
• Paralisa a lesão de cárie 
• Protege o complexo dentino-pulpar 
❖ 
• Falhas 
• Infiltrações 
• Pigmentação 
• Deficiência de forma, estética e 
polimento 
• Sulco gengival 
• Cárie secundária 
➢ 
• Manter: Correções e melhorias 
• Substituir 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
❖ 
1. Identificação de lesão 
2. Diagnóstico adequado do meio 
bucal. 
3. Restauração, caso necessário. 
4. Odontologia minimamente invasiva. 
5. Orientação de Higiene Bucal. 
6. Educação em saúde.