A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Sinalização Celular

Pré-visualização | Página 1 de 2

↪As células dos organismos multicelulares comunicam-
se entre si por meio de sinais que emitem umas às 
outras; 
↪A sinalização celular é a forma como 
uma célula comunica-se com outra a partir de sinais por 
elas emitidos; 
↪Essa comunicação é essencial para que essas 
estruturas saibam o momento correto de realizar uma 
determina função; 
↪As células se comunicam para realizar funções 
celulares, defesa, crescimento, diferenciação, apoptose 
e secreção de substâncias. 
 
 
 
↪Cada célula está programada para responder a 
determinados sinais; 
↪Elas são dotadas de receptores que reconhecem as 
moléculas sinalizadoras. Essas moléculas podem 
ser proteínas, aminoácidos, hormônios e várias outras 
substâncias; 
↪Para que a sinalização celular ocorra, é importante a 
presença de alguns elementos: a célula sinalizadora, 
a molécula sinalizadora ou também chamada de ligante 
e a célula-alvo; 
 
 
 
↪A célula sinalizadora é aquela responsável pela 
produção da molécula sinalizadora, a qual, por sua vez, 
será responsável por levar informações entre as 
células; 
↪Molécula sinalizadora, também chamada de ligante, a 
qual se ligará a sítios específicos, localizados na célula 
que receberá a sinalização; 
↪A célula-alvo receberá a molécula sinalizadora, que se 
ligará a receptores específicos. Esses receptores 
podem estar na membrana ou no interior da célula; 
↪O receptor, localizado nas células-alvo, pode ser 
interno ou, então, estar presente na superfície 
da membrana; 
↪Naquelas células em que o receptor é encontrado no 
interior, é necessário que o ligante entre na célula e 
combine-se com os receptores intracelulares. Já 
naquelas que apresentam receptores na membrana, a 
interação ocorre sem que o ligante penetre na célula; 
↪No primeiro caso, as células possuem receptores 
intracelulares, e, no segundo caso, os receptores do 
sinalizador estão na membrana celular. 
 
1. As células sinalizadoras sintetizam e liberam a 
molécula sinalizadora. 
2. A molécula sinalizadora segue em direção à 
célula-alvo, a qual pode estar localizada próxima 
ou não à célula sinalizadora. 
3. A molécula sinalizadora liga-se a um receptor 
específico, localizado na célula-alvo. 
4. Um sinal é emitido. 
5. Modificações no metabolismo da célula garantem 
uma resposta celular. 
 
Sinalização Celular 
Células e moléculas envolvidas na 
sinalização celular 
Etapas da Sinalização Celular 
https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/biologia/o-que-e-celula.htm
https://mundoeducacao.uol.com.br/biologia/celulas.htm
https://brasilescola.uol.com.br/biologia/proteinas.htm
https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/biologia/o-que-e-hormonio.htm
https://www.preparaenem.com/biologia/a-membrana-plasmatica.htm
 
 
 
 
↪A sinalização celular - célula envolve a transmissão de 
um sinal de uma célula emissora para uma célula 
receptora; 
↪No entanto, nem todas as células emissoras e 
receptoras são vizinhas próximas, e nem todos os 
pares de células trocam sinais da mesma forma; 
↪Há quatro categorias básicas de sinalização química 
encontradas em organismos multicelulares: sinalização 
parácrina; sinalização autócrina, sinalização endócrina e 
sinalização por contato direto; 
↪A principal diferença entre as diferentes categorias 
de sinalização é a distância que o sinal percorre no 
organismo para alcançar a célula alvo. 
 
↪Esse tipo de sinalização, na qual as células se 
comunicam em distâncias relativamente curtas, é 
conhecida como sinalização parácrina; 
↪A sinalização parácrina permite que células 
coordenem localmente atividades com suas células 
vizinhas; 
↪Exemplo: Desenvolvimento da medula óssea e 
embrionário. 
 
 
↪Exemplo de sinalização parácrina é sinalização 
sináptica, na qual células nervosas transmitem sinais; 
 
 
 
 
 
 
↪Este processo é chamado de sinapse, que é a junção 
entre duas células nervosas, onde ocorre a transmissão 
de sinal; 
↪Quando o neurônio emissor dispara, um impulso 
elétrico move-se rapidamente pela célula, viajando por 
uma fibra de longa extensão chamada axônio; 
↪Quando o impulso alcança a sinapse, ele provoca a 
liberação de ligantes chamados neurotransmissores, os 
quais rapidamente cruzam o pequeno espaço entre as 
células nervosas; 
↪Quando os neurotransmissores chegam à célula 
receptora, eles ligam-se a receptores e causam uma 
alteração química dentro da célula (muitas vezes, 
abrindo canais iônicos e mudando o potencial elétrico 
através da membrana); 
↪Os neurotransmissores que são liberados na sinapse 
química são rapidamente degradados ou retomados 
pela célula emissora. Isto "reinicia" o sistema, assim, 
sinapse fica preparada para responder rapidamente ao 
próximo sinal. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Sinalização Parácrina 
Sinalização Sináptica 
Biossinalização: 
Sinal extracelular Proteína Receptores Transdução de Sinalização Alvo (proteínas) 
Efetoras Resposta 
 
 
Tipos de Sinalização Celular 
 
↪Na sinalização autócrina, um sinal celular por si só, 
liberando um ligante que se liga a receptores em sua 
própria superfície (ou, dependendo do tipo de sinal, em 
receptores dentro da célula); 
↪ Sinalização autócrina é importante durante o 
desenvolvimento, ajudando as células a assumir e 
reforçar suas identidades corretas; 
↪Em muitos casos, um sinal pode ter tanto efeitos 
autócrinos quanto parácrinos, ligando-se à célula que 
envia o sinal bem como a outras células semelhantes na 
região. 
 
↪Quando células precisam transmitir sinais por longas 
distâncias, elas muitas vezes usam o sistema circulatório 
como uma rede de distribuição para as mensagens que 
elas enviam; 
↪Na sinalização endócrina de longa distância, os sinais 
são produzidos por células especializadas e liberados na 
corrente sanguínea, que transporta estes sinais para as 
células alvo em partes distantes do corpo; 
 ↪Sinais que são produzidos em uma parte do corpo e 
viajam através da circulação para atingir alvos distantes, 
são conhecidos como hormônios. 
 
 
↪Junções comunicantes em animais e plasmodesmas 
em plantas são pequenos canais que conectam 
diretamente células vizinhas; 
↪ Estes canais cheios de água permitem que 
pequenas moléculas sinalizadoras, chamadas mediadores 
intracelulares, se difundam entre as duas células; 
↪Pequenas moléculas e íons são capazes de se mover 
entre as células, mas grandes moléculas como 
proteínas e DNA não cabem nestes canais e para 
atravessá-los precisam de assistência especial; 
↪A transferência de moléculas sinalizadoras transmite o 
estado atual de uma célula à sua célula vizinha. Isso 
permite que um grupo de células coordene a sua 
resposta a um sinal que somente uma delas possa ter 
recebido. Em plantas, há plasmodesma entre quase 
todas as células, tornando a planta inteira em uma rede 
gigante; 
↪Em outra forma de sinalização direta, duas células 
podem se ligar uma à outra porque carregam proteínas 
complementares em suas superfícies; 
↪Quando as proteínas se ligam umas às outras, esta 
interação muda à forma de uma ou de ambas as 
proteínas, transmitindo o sinal; 
↪Este tipo de sinalização é especialmente importante 
no sistema imune, onde células do sistema imune usam 
marcadores de superfície celular para reconhecerem 
células "próprias" (as células do próprio corpo) e células 
infectadas por patógenos. 
 
 
 
 
 
 
 
 
Sinalização Autócrina 
Sinalização Endócrina 
Sinalização por meio do contato entre celular 
 
↪Podem produzir respostas diferenciadas. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
↪O óxido nítrico interage com um receptor citosólico; 
↪Exemplo: vasodilatação-nitroglicerina; Viagra. 
 
 
 
 
 
↪Acetilcolina e receptores de canal; 
↪Exemplo: células- íons cálcio. 
 
 
 
 
 
 
↪Proteína G: 
↳Ligam GTP: ativa; 
↳Hidrolizam o GTP em GDP+Pi: inativa; 
↳Existem proteínas G estimulatórias (Gs) e proteínas G 
inibitórias (Gi).