A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
70 pág.
GESTÃO FINANCEIRA - Aula 1

Pré-visualização | Página 1 de 2

Bruna Israel
GESTÃO FINANCEIRA – AULA 1
GESTÃO FINANCEIRA
UNIDADE
OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM 
• apresentar o ambiente da Gestão Financeira;
• demonstrar a tributação nos resultados financeiros; 
• explicar as demonstrações financeiras;
• compreender e calcular os diferentes índices financeiros; 
• demonstrar a importância dos fluxos de caixa;
• analisar as variáveis da Gestão Financeira.
TÓPICO 1 
AMBIENTE DA GESTÃO FINANCEIRA
INTRODUÇÃO
Gestão Financeira é uma atividade
dinâmica, que deve começar por
você. Cada um precisa saber
gerenciar o seu dinheiro, fazê-lo
render.
3 Tópico 1Unid. 1
Além deste autogerenciamento, obviamente, o seu campo de
atuação estende-se para as empresas públicas e privadas, todas
precisam também fazer render o dinheiro.
INTRODUÇÃO
• Firmas individuais
• Sociedade por cotas
• Sociedade por ações
3 Tópico 1Unid. 1
Juridicamente, as empresas 
podem se organizar em:
2 TRIBUTAÇÃO DE EMPRESAS
5 Tópico 1Unid. 1
Os trabalhadores compõem o seu montante de 
dinheiro para pagar as suas contas e realizar os 
investimentos a partir do seu trabalho, 
prestado a uma ou mais empresas. As 
empresas compõem este montante de dinheiro 
a partir do resultado dos produtos e/ou 
serviços comercializados para as pessoas, 
outras empresas ou mesmo para o governo.
2 TRIBUTAÇÃO DE EMPRESAS
6 Tópico 1Unid. 1
Os trabalhadores compõem o seu montante de 
dinheiro para pagar as suas contas e realizar os 
investimentos a partir do seu trabalho, 
prestado a uma ou mais empresas. As 
empresas compõem este montante de dinheiro 
a partir do resultado dos produtos e/ou 
serviços comercializados para as pessoas, 
outras empresas ou mesmo para o governo.
Imaginando escolas de idiomas de 
três municípios, pode-se ter o 
município “A” cobrando 2% de ISS, o 
município “B” cobrando 3% de ISS, 
enquanto que o município “C” pode 
isentar a escola do ISS durante um 
período, com o intuito de 
desenvolver a cidade, dando-lhe este 
incentivo fiscal.
6 Tópico 1Unid. 1
2 TRIBUTAÇÃO DE EMPRESAS
Ao decidir onde instalar a empresa 
ou sua unidade de negócios, avalia-
se, além de outros fatores, também 
a carga tributária.
7 Tópico 1Unid. 1
2 TRIBUTAÇÃO DE EMPRESAS
7 Tópico 1Unid. 1
Neste cenário empresarial, o 
contador é o profissional que 
auxilia na constituição de uma 
empresa, bem como: na 
correta identificação do 
regime de tributação da 
empresa, de seus produtos 
e/ou serviços. 
2 TRIBUTAÇÃO DE EMPRESAS
2 TRIBUTAÇÃO DE EMPRESAS
Procure manter-se sempre atualizado quanto à tributação da 
sua empresa, pois a legislação sofre mudanças constantes. Se 
neste período você tributa sobre uma alíquota, pode no próximo 
período ter uma alíquota maior, menor ou, ainda, estar isento 
do seu pagamento.
8 Tópico 1Unid. 1
EXEMPLIFICANDO
8 Tópico 1Unid. 1
IMPORTANTE....
9 Tópico 1Unid. 1
A maioria dos impostos tem como base de 
cálculo o faturamento (valor das vendas), e a 
partir daí deduz-se os impostos. Observe 
ainda que o exemplo anterior considera 30% 
de lucro de duas formas – interpretações.
As demonstrações do exemplo anterior não 
consideram a forma nem a condição de 
pagamento do cliente, bem como ao 
fornecedor. Veremos variáveis exploradas 
mais adiante.
3 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS
10 Tópico 1Unid. 1
As demonstrações, como a própria 
palavra diz, vão demonstrar tudo o 
que aconteceu ou está por acontecer 
com os recursos financeiros da 
empresa: as entradas, as saídas e os 
resultados. Dentre as formas de 
demonstrações, este tópico abordará: 
o DRE – Demonstração dos 
Resultados do Exercício e o Balanço 
Patrimonial. 
3.1 DRE – DEMONSTRAÇÃO
DOS RESULTADOS DO EXERCÍCIO
10 Tópico 1Unid. 1
O DRE é uma forma resumida de apresentar os resultados 
operacionais da empresa dentro de um determinado 
período, geralmente anual ou mensal. 
ES
TR
U
TU
R
A
D
R
E
11 Tópico 1Unid. 1
11 Tópico 1Unid. 1
12 Tópico 1Unid. 1
Ao aumentar ou reduzir o valor de qualquer um dos 
itens do DRE acima, tem-se um reflexo imediato no 
lucro/prejuízo líquido.
3.1 DRE – DEMONSTRAÇÃO
DOS RESULTADOS DO EXERCÍCIO
13 Tópico 1Unid. 1
3.2 – BALANÇO PATRIMONIAL
Ativo: representam os direitos e bens, agrupados em contas que 
estão ordenadas pela sua liquidez
Passivo: representam os deveres e as obrigações, que também 
estão ordenados pelo seu prazo: do curto ao longo prazo de 
pagamento.
13 Tópico 1Unid. 1
3.2 – BALANÇO PATRIMONIAL
14 Tópico 1Unid. 1
3.2 – BALANÇO PATRIMONIAL
14 Tópico 1Unid. 1
15 Tópico 1Unid. 1
4 ÍNDICES FINANCEIROS
No ambiente empresarial, “a análise de índices envolve 
métodos de cálculo e interpretações de índices financeiros 
visando analisar e acompanhar o desempenho da empresa” 
(GITMAN, 2004, p. 42), e funcionam como termômetros.
15 Tópico 1Unid. 1
4 ÍNDICES FINANCEIROS
Através dos índices pode-se realizar comparações pelos seguintes 
métodos:
• Análise Vertical (Cross-Sectional
• Análise Temporal ou de Série Temporal
• Análise Combinada
15 Tópico 1Unid. 1
4.1 ÍNDICE DE LIQUIDEZ
“A liquidez de uma empresa é medida por sua capacidade de cumprir 
as obrigações de curto prazo à medida que vencem” (GITMAN, 2004, 
p. 46), indicando a capacidade de pagar as contas que vencem no 
curto prazo. 
15 Tópico 1Unid. 1
4.1.1 ÍNDICE DE LIQUIDEZ CORRENTE
O índice de liquidez corrente mede a capacidade da empresa de 
saldar suas contas de curto prazo!
15 Tópico 1Unid. 1
4.1.1 ÍNDICE DE LIQUIDEZ SECA
O Índice de liquidez seca também mede a capacidade da empresa de 
saldar as suas contas de curto prazo, mas desconsidera os estoques!
15 Tópico 1Unid. 1
4.2 ÍNDICE DE ATIVIDADE
“os índices de atividade medem a velocidade com que várias contas 
se transformam em vendas ou caixa”
15 Tópico 1Unid. 1
4.2.1 GIRO DE ESTOQUES
O giro de estoques mede a liquidez do estoque. Quanto maior este
índice, significa que mais rápido as vendas ocorrem, bem como: quanto
menor, pode indicar que os produtos ficam muito tempo parados no
estoque.
15 Tópico 1Unid. 1
4.2.2 PRAZO MÉDIO DE RECEBIMENTOS
Todas as vendas realizadas geram recebimentos dos clientes, em
diferentes prazos: há vendas em que o recebimento ocorre no ato da
venda, consideradas “à vista”, outras em que parte do valor total é
recebida como entrada e o saldo é parcelado num período futuro, outras
nem entrada têm – o valor total está parcelado em datas futuras.
15 Tópico 1Unid. 1
4.2.2 PRAZO MÉDIO DE PAGAMENTO
Neste caso, é fundamental saber em quanto tempo ocorrem os
pagamentos aos fornecedores!
21 Tópico 1Unid. 1
4.2.4 GIRO DO ATIVO TOTAL
O giro do ativo total indica a eficiência com que a empresa usa seus
ativos para gerar vendas. Para que este índice apresente bons resultados
é fundamental o crescimento das vendas e/ou a manutenção do ativo
total.
22 Tópico 1Unid. 1
4.3 – INDICE DE ENDIVIDAMENTO
“os índices de endividamento indicam o volume de dinheiro de 
terceiros que usamos para gerar lucros”. 
NOTA:
De uma forma ou de outra, as empresas apresentarão algum
endividamento, o que, dependendo das condições, não significa
nenhuma situação ruim. Mais adiante aprofundaremos esta análise.
22 Tópico 1Unid. 1
4.4 – ÍNDICES DE RENTABILIDADE
A rentabilidade de uma empresa – pode ser analisado conhecendo a
margem de lucro bruto, a margem de lucro operacional, a margem
de lucro líquido, o retorno do ativo total e o retorno do capital
próprio.
23 Tópico 1Unid. 1
4.4.1 MARGEM DE LUCRO BRUTO
A margem de lucro bruto é a diferença do preço de venda de nossos
produtos, descontados os impostos e custos destes produtos
24 Tópico 1Unid. 1
4.4.2 MARGEM DE LUCRO OPERACIONAL
A margem de lucro operacional é a diferença do preço de venda dos
produtos, descontados todos os impostos, custos das mercadorias
vendidas, despesas administrativas e de pessoal
24 Tópico 1Unid. 1
4.4.3 MARGEM DE LUCRO LÍQUIDO
A margem de lucro líquido é a diferença do preço de venda dos
produtos, descontados todos os impostos, custos, despesas
administrativas, de pessoal

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.