A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Tipos básicos de Transformadores.

Pré-visualização | Página 1 de 2

INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS – IFAL 
CAMPUS MÁCEIO – COORDENADORIA DE ELETRÔNICA 
 
 
 
 
 
 
MYRELLA DOS SANTOS PINHEIRO 
 
 
 
 
 
 
 
 
TRANSFORMADORES 
Tipos Básicos 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MACEIÓ-AL 
 
2021 
 
 
 
 
 
 
 
 
MYRELLA DOS SANTOS PINHEIRO 
 
 
 
 
 
 
 
 
TRANSFORMADORES 
Tipos Básicos 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Pesquisa concluída a disciplina de Circuitos 
Elétricos do Curso Técnico Integrado em 
Eletrônica, do Instituto Federal de Alagoas – 
IFAL, com finalidade parcial a avalição. 
Professores: Adriana Franco e João Henrique 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MACEIÓ-AL 
2021 
SUMÁRIO 
1. INTRODUÇÃO ............................................................................................. 4 
2. TRANSFORMADOR ELEVADOR ................................................................. 5 
2.1. Relações de espiras ............................................................................................ 5 
3. TRANSFORMADOR ABAIXADOR .............................................................. 6 
3.1. Relações de espiras .................................................................................. 6 
4. TRANSFORMADOR REGULADOR .............................................................. 7 
5. CONSTITUIÇÃO .......................................................................................... 8 
6. CONCLUSÃO ............................................................................................... 9 
7. REFERÊCIAS BIBLIOGRAFICAS ............................................................... 10 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1. INTRODUÇÃO 
As máquinas e aparelhos destinados a transformar a tensão, a forma, a 
frequência da corrente ou o número de fases chamam-se transformadores. 
Os transformadores são equipamentos elétricos de enorme utilização, dado 
que permite ajustar tensões e correntes às necessidades existentes. Podem ser definidos 
como dois ou mais enrolamentos acoplados por meio de um fluxo magnético comum. Se 
um desses enrolamentos, o primário for conectado a uma fonte de tensão alternada, então 
será produzido um fluxo alternado cuja amplitude dependerá da tensão do primário, da 
frequência da tensão aplicada e do número de espirras. Uma porção desse fluxo, 
denominado fluxo mútuo, associa um segundo enrolamento, o secundário, induzindo 
neste uma tensão cujo valor depende do número de espirras do secundário, assim como 
da magnitude do fluxo comum e da frequência. 
Transformadores usados em equipamentos que operam com frequências 
elevadas, radiofrequências, têm o circuito magnético com ar ou outro material isolante. É 
grande a diversidade de tipos de transformadores e de possibilidades de ligações para 
atender às mais diversas aplicações. 
No seguinte tópico, será apresentado os tipos (elevadores, abaixadores e 
reguladores) básicos de transformadores e suas constituições físicas. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
2. TRANSFORMADOR ELEVADOR 
É um transformador com elevada capacidade de transformação de tensão. Isso 
se dá pelo fato de que o transformador elevador possuir mais espiras, ou seja, mais voltas 
de fio no seu enrolamento secundário, sendo esta particularidade responsável pelo 
aumento de tensão. Por conseguinte, a tensão de saída será maior do que a de entrada, o 
que já é esperado. Já a corrente de saída será menor do que a de entrada, uma vez que a 
potência precisa apresentar valores iguais a entrada e na saída. Utilizamos um 
transformador do tipo elevador quando por exemplo, temos um equipamento que 
funciona a 220v em uma tomada elétrica que fornece 110v. Neste caso usamos um 
elevador ligado a tomada, que transformará a tensão em 220v para o equipamento. 
2.1. Relações de espiras 
Para melhor entendermos a explicação, temos uma ilustração. Nela podemos 
observar sua relação de espiras, de um transformador elevador. 
 
 
Podemos observar que de um lado temos a bobina primária e do outro lado a 
secundária. No transformador elevador, como está explicito na definição acima, e em sua 
nomenclatura, ele eleva uma pequena tensão em uma tensão maior. Portanto, ele altera o 
fluxo da linha de transmissão. 
Na relação de espiras no transformador elevador, podemos afirmar que: o 
segundo terminal terá o dobro do primeiro. Por ele receber uma tensão menor e que será 
ampliada. 
Representação da relação: 
 
3. TRANSFORMADOR ABAIXADOR 
Quando se leva uma correte elétrica a grandes distâncias, é importante elevar 
sua tensão que, isso reduz, por consequência, a corrente elétrica, diminuindo assim suas 
perdas. Quando as correntes elétricas chegam às cidades, o ideal é erguer a corrente 
elétrica. É nesse instante que o Transformador abaixador ganha importância. Ou seja, o 
Transformador abaixador tem uma função bem específica: abaixar a tensão, 
possibilitando elevar a corrente elétrica do secundário, fornecendo energia adequada às 
empresas e casas. No Transformador abaixador, a tensão do secundário tem que ser menor 
do que a do primário, ou seja, Transformador abaixador vai diminuir a tensão aplicada no 
enrolamento primário de modo a transferi-la para o secundário. Em outras palavras, o 
número de espiras do secundário deve ser menor que o número de espiras do primário. 
3.1. Relações de espiras 
Na primeira explicação e exemplificação de espiras, vimos que no 
transformador elevador, ele tem uma relação de elevação de tensão. 
Já no transformador abaixador, temos uma relação um tanto distinta do 
primeiro exemplo. Abaixo vemos a mesma ilustração. 
 
Nesse transformador temos uma certa função de transferência pela seção 
transversal. A primeira bobina vai receber uma quantidade maior de tensão e vai transferir 
uma quantidade menor para a segunda bobina, No entanto, sua corrente será maior por 
sua seção transversal ser maior. Já no primeiro terminal temos uma seção transversal 
menor, ou seja, ele tem uma corrente menor. 
 
Representação ilustrativa de sua relação: 
 
 
 
4. TRANSFORMADOR REGULADOR 
Esse transformador se diferencia dos elevadores e abaixadores por serem 
trifásicos que possuem seis bobinas. Esses tipos de transformadores, tem como 
funcionabilidade/característica de mudar o ângulo da fase no ponto certo no sistema de 
potência. 
 
Antes de entrarmos em mais detalhes e caraterísticas; acima podemos 
observar o esquema de um transformador regulador. Sua funcionabilidade na 
representação parece ser bem diferente dos demais transformadores. Por definição teórica 
e física, ele pode ser diferente em sua construção. Sendo que, ele altera o fluxo da linha 
de transmissão, ou seja, não é muito diferente na sua finalidade. 
De forma didática e coesiva sua principal função é controlar a magnitude da 
tensão e para controlar o fluxo de energia, que é controlado pelo ângulo de fase. O 
transformador de regulação é de dois tipos. Um é usado para alterar a magnitude da tensão 
que é chamada de transformador de troca de derivação on-line e o outro é chamado de 
transformador de deslocamento de fase. 
Uma outra característica é a sua aplicação do sistema de energia, que reduz a 
corrente que circula e o deriva de perdas no sistema de potência. “O transformador de 
regulagem reduz as perdas na rede do sistema de potência e também a troca indesejada 
da energia reativa no sistema.” 
 
 
 
5. CONSTITUIÇÃO 
O transformador tem como um de seus componentes principais uma peça de 
ferro, chamada de núcleo e espiras condutoras constituídas em duas regiões diferentes, 
gerando duas bobinas, elas são isoladas eletricamente entre si, denominadas primária e 
secundária. 
Sua constituição pode variar de acordo com o tipo do transformador, mas. 
Apenas em relação aos seus terminais. Um transformador