A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
AVALIAÇÃO-II-LEGISLAÇÃO-TRABALHISTA-E-PREVIDENCIÁRIA

Pré-visualização | Página 1 de 2

05/11/2020	UNIASSELVI - Centro Universitário Leonardo Da Vinci - Portal do Aluno - Portal do Aluno - Grupo UNIASSELVI
Acadêmico:
Disciplina:
Legislação Trabalhista e Previdenciária ()
Avaliação:
Avaliação II - Individual FLEX 
(
 Cod.:) ( peso.
:1,50)
Prova:
Nota da Prova:
10
,
00
Legenda: 
 
Resposta Certa
 
 
Sua Resposta Errada
 
 
Questão Cancelada

1. O empregador é obrigado por lei a conceder ao empregado intervalos dentro das horas trabalhadas, que é o chamado intervalo intrajornada. Da mesma forma, existe a obrigatoriedade de concessão de intervalo entre uma jornada e outra, que é chamado de intervalo interjornada. A respeito dos intervalos intrajornada e interjornada, assinale a alternativa CORRETA:
a) Com jornada inferior a 4 horas, não há obrigação legal de concessão de intervalo intrajornada.
b) Com jornada de trabalho de 8 horas, o intervalo intrajornada obrigatório é de 2 horas.
c) Com jornada de trabalho superior a 4 horas e inferior a 6 horas, intervalo intrajornada obrigatório de 10 minutos.
d) Com jornada de trabalho superior a 6 horas, intervalo intrajornada de no máximo 1 hora.
2. A jornada de trabalho no período noturno deve ser observada com cuidado pelo empregador, pois existe um esforço maior por parte do empregado na prestação do serviço. Por esse motivo, é vista pela legislação com algumas particularidades. O trabalho noturno tem uma descrição específica no apara legislativo trabalhista. Com base no exposto, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:
( ) É considerado noturno o trabalho realizado entre as 22h de um dia e as 5h do dia seguinte.
( ) O adicional noturno para o empregado urbano e rural é de 20% (vinte por cento).
( ) Está vedado pela legislação o trabalho do menor de 18 anos. ( ) O horário noturno está fixado em 52 minutos e 30 segundos.
Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
 a)
V - F - V - V.
 b)
V - V - F - V.
 c)
F - F - V - F.
 d)
F - V - V - V.
3. Via de regra, não é possível descontar quaisquer valores do salário do empregado. Contudo, a lei autoriza algumas situações em que esse desconto é válido. Os descontos mais conhecidos são a contribuição previdenciária, sindical e Imposto de Renda. Sobre os descontos permitidos no salário, analise seguintes afirmativas:
I- Valores referentes a adiantamentos e vales concedidos anteriormente ao empregado.
II- Pensão alimentícia, somente por ordem judicial.
III- O aviso prévio não cumprido pelo empregado.IV- O vale transporte, na sua totalidade.
Agora, assinale a alternativa CORRETA:
a) Somente a afirmativa II está correta.
b) As afirmativas III e IV estão corretas.
c) As afirmativas I, II e III estão corretas.
d) As afirmativas I e IV estão corretas.
4. O período diário em que o trabalhador está à disposição da empresa é chamado de jornada de trabalho. É importante a definição da jornada, a fim de q empregado saiba em que momento começa o cômputo de eventuais horas extras. Quanto à jornada de trabalho, assinale a alternativa CORRETA: a) O registro da jornada de trabalho é feito exclusivamente por meio manual.
b) O regime de tempo parcial na jornada de trabalho tem duração que não excede a 20 horas semanais.
c) A jornada de trabalho normal prevista constitucionalmente é não superior a 8 horas diárias e 44 horas semanais.
d) Não é permitida pela legislação trabalhista brasileira a compensação de horas trabalhadas.
5. Mario foi demitido sem justa causa, e, de acordo com a política interna da empresa, não pode cumprir o aviso prévio. Mário sabe que o aviso prévio é d indispensável, haja vista o princípio da continuidade da relação de trabalho. Diante do exposto, qual o direito de Mário com relação ao aviso prévio? a) Tem direito ao aviso prévio indenizado.
b) Poderá cumpri-lo em casa.
c) Não tem direito ao recebimento, haja vista ter sido demitido sem justa causa.
d) Terá direito à metade do salário mensal.
6. Maria laborava há dois anos na empresa Jovem Malhas e estava insatisfeita com seu salário, motivo pelo qual a levou a pedir demissão. Durante o cumprimento do aviso prévio, acabou arrependendo-se, pois as ofertas de emprego ofereciam muito aquém do seu salário atual. O que Maria deve faze para continuar trabalhando na empresa Jovem Malhas?
 a) Deverá pagar uma multa, correspondente a dois salários mínimos, e após 30 dias poderá retornar ao antigo cargo. b) Fazer pedido de reconsideração do aviso prévio.
c) Deverá cumprir o aviso prévio e depois ser readmitida com novo salário e cargo.
d) Não existe possibilidade de continuar laborando na empresa, pois já está cumprindo o aviso prévio.
https://portaldoalunoead.uniasselvi.com.br/ava/avaliacao/avaliacao_lista.php	1/2 05/11/2020	UNIASSELVI - Centro Universitário Leonardo Da Vinci - Portal do Aluno - Portal do Aluno - Grupo UNIASSELVI
7. A jornada de trabalho considerada normal é aquela que não ultrapassa as 44 horas semanais, o que for diferente disso deverá ser pactuado mediante a ou convenção coletiva. Como consequência das horas laboradas além das permitidas legalmente, existe o pagamento de horas extras. Partindo desse pressuposto, sobre o regime de prontidão e sobreaviso, analise as afirmativas a seguir:
I- Pode ser considerado como sobreaviso quando o empregado permanece em sua residência aguardando ordens do empregador.
II- Originalmente, esse regime foi criado para a categoria dos ferroviários, mas, com o passar dos anos, estendeu-se para outras categorias específicasIII- Será considerado regime de sobreaviso somente quando o empregado permanecer nas dependências da empresa, após seu horário normal. IV- O uso do aparelho BIP caracteriza o regime de prontidão, haja vista que a qualquer momento pode ser solicitado pela empresa.
Agora, assinale a alternativa CORRETA:
 a)
Somente a afirmativa III está correta.
 b)
As afirmativas I e II estão corretas.
 c)
As afirmativas III e IV estão corretas.
 d)
As afirmativas II e IV estão corretas.
8. A estabilidade, de acordo com o disposto no art. 492 da CLT, garante que o empregado com mais de 10 (dez) anos na mesma empresa não seja demiti arbitrariamente, autorizando seu desligamento somente por motivo de falta grave ou força maior. A legislação contempla também algumas situações de estabilidade provisória, ou seja, a garantia de que o empregado não será demitido durante certo período de tempo. Sobre a estabilidade provisória, classifique V para as sentenças verdadeiras e F para as falsas:
( ) A gestante possui estabilidade somente após o nascimento com vida da criança.
( ) O segurando afastado por auxílio-doença possui estabilidade decenal.
( ) O cipeiro possui estabilidade desde o registro de sua candidatura até 1 ano após o término de seu mandato. ( ) O dirigente sindical eleito poderá ser demitido sem justa causa, no primeiro ano de seu mandato.
Agora, assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA:
 a)
V - V - F - F.
 b)
V - V - F - V.
 c)
F - F - F - V.
 d)
F - F - V - F.
9. Sabe-se que salário e remuneração não se confundem, uma das distinções existentes entre os dois diz respeito ao fato de que o salário é pago diretam pelo empregador ao empregado, já a remuneração pode ser paga por terceiro. Um exemplo claro disso são as gorjetas. Sobre as verbas que integram a remuneração, analise as seguintes afirmativas:
I- A quebra de caixa é o valor descontado do empregado quando o caixa fecha com saldo negativo.
II- Citam-se como exemplo de gueltas os valores pagos pelo comerciante ao guia turístico pela indicação de seu estabelecimento aos turistas.
III- A gratificação é um valor pago pelo empregador de forma espontânea e eventual ao empregado.
IV- As empresas com mais de 100 funcionários estão obrigadas por lei a distribuir entre seus funcionários os lucros obtidos no ano.
Agora, assinale a alternativa CORRETA:
 a)
As afirmativas II e III estão corretas.
 b)
Somente a afirmativa I está correta.
 c)
As afirmativas I e IV estão corretas.
 d)
As afirmativas I, II e IV estão corretas.
A remuneração é a soma de todas as vantagens financeiras