A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
17 pág.
Aulão de português 1 - 9ºs anos

Pré-visualização | Página 1 de 3

COLÉGIO EST. ROBERTO CIVITA
AULÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA DE ACORDO COM AS HABILIDADES E DESCRITORES PROPOSTOS PELA BNCC E DCGO.
PROFESSORA: ADRIANA NUNES, DOANE, IVANI ALBERTO, FABIANA
9ºS ANOS A/B/C/D/E/F/G
D6 - Identificar o tema de um texto.
O planeta está de olho em Nossa Biodiversidade
Existem dezessete países no mundo considerados "megadiversos" pela comunidade ambiental. São nações que reúnem em seu território imensas variedades de espécies animais e vegetais. Sozinhas, detêm 70% de toda a biodiversidade global. Normalmente, a "megadiversidade" aparece em regiões de florestas tropicais úmidas. É o caso de países como Colômbia, Peru, Indonésia e Malásia. Nenhum deles, porém, chega perto do Brasil. O país abriga aproximadamente 20% de todas as espécies animais do planeta. A variedade da flora também é impressionante. De cada cinco espécies vegetais do mundo, uma está por aqui. A explicação para tamanha abundância é simples. Os 8,5 milhões de quilômetros quadrados do território brasileiro englobam várias zonas climáticas, entre elas a equatorial do Norte, a semi-árida do Nordeste e a subtropical do Sul. A variação de climas é a principal mola para as diferenças ecológicas. O Brasil é dono de sete biomas (zonas biogeográficas distintas), entre eles a maior planície inundável (o Pantanal) e a maior floresta tropical úmida do mundo (a Amazônia).
http://www.achetudoeregiao.com.br/ANIMAIS/Biodiversidade.htm
1 - Pode-se afirmar que o tema do texto é
(A) a biodiversidade das florestas tropicais.
(B) a megadiversidade da Colômbia e do Peru.
(C) a imensa biodiversidade do Brasil.
(D) a variedade de climas do território brasileiro.
ALTERNATIVA C
Decida
Em um mundo cada vez mais complexo, com excesso de informação, pressão por desempenho e repleto de alternativas, as pessoas precisam tomar decisões também a respeito de assuntos delicados. E devem fazer isso sem ter muito tempo para pensar. 
Cada vez mais, o sucesso e a satisfação pessoal dependem da habilidade de fazer escolhas adequadas. Com frequência, as pessoas são instadas a tomar uma decisão que pode modificar sua vida pessoal. Devo ou não me casar? Que tal só morarmos juntos? Devo ou não me separar? [...] Em que escola matricular nosso filho? Aliás, ele vai ganhar carro aos 18 anos ou sairá à noite de carona [...]? É certo comprar aquela casa maior e contrair um financiamento a perder de vista? No trabalho, acontece a mesma coisa. Devo dar uma resposta dura àquela provocação feita pelo chefe? Peço ou não peço aumento? Posso ou não baixar os preços dos produtos que vendo de forma a aumentar a saída? Que tal largar tudo e abrir aquela pousada na praia? Psicólogos americanos que estudaram a vida de gerentes empregados em grandes companhias descobriram que eles chegam a tomar uma decisão a cada nove minutos. São mais de 10.000 decisões por ano – 10.000 possibilidades de acertar, ou de errar. Não há como fugir. Ou você decide, ou alguém decide em seu lugar.
Veja. 14 jan. 04. *Adaptado: Reforma Ortográfica. Fragmento. 
2 - Qual é a tese defendida nesse texto?
A) A compra de uma casa é um problema a longo prazo.
B) A vida moderna exige a tomada de decisões difíceis.
C) Os casais têm dúvidas quanto à educação dos filhos.
D) Os gerentes de grandes empresas tomam milhares de decisões.
D7 -  Identificar a tese de um texto.
ALTERNATIVA B
(PROEB). Leia o texto abaixo e responda. 
(SADEAM). Leia o texto abaixo. 
Que mudanças no clima afetaram a humanidade?
Não é exagero dizer que a história da humanidade sempre esteve ligada às transformações climáticas. Sobretudo até o século 20, quando ainda não havia tecnologia suficiente para tornar mais toleráveis as variações bruscas ou prolongadas de tempo e temperatura. Essas alterações fizeram o homem descer das árvores, extinguiram civilizações, impulsionaram migrações e decidiram guerras. Para exemplificar o que foi dito, vale relembrar dois fatos históricos: em 2007, a concentração de poluentes no ar eleva a temperatura do planeta para os níveis mais altos dos últimos 150 mil anos; em junho de 1944, as forças aliadas precisaram esperar semanas pelo melhor clima para o desembarque na Normandia, decisivo na derrota Nazista; em 1812, o inverno rigorosíssimo aniquila as tropas de Napoleão Bonaparte que haviam invadido a Rússia; em 1788, a seca causa a quebra de safras e espalha a fome. O fato contribui, ainda que secundariamente, para a Revolução Francesa em 1789, como lenda.
Mundo estranho. Edição 65, julho 2007. p. 48.
3 - Um dos argumentos que sustenta a ideia defendida nesse texto é:
A) mudanças climáticas decidiram guerras.
B) até o século XX a tecnologia controlava o clima.
C) mudanças climáticas afetam apenas a Europa.
D) migrações e climas são fenômenos independentes.
 D8 -  Estabelecer relação entre a tese e os argumentos oferecidos para sustentá-la.
ALTERNATIVA A
Leia o texto abaixo e responda.
EDUCAÇÃO DE HOJE ADIA O FIM DA ADOLESCÊNCIA
Há pouco tempo recebi uma mensagem que me provocou uma boa reflexão. O interessante é que não foi o conteúdo dela que fisgou minha atenção, e sim sua primeira linha, em que os remetentes se identificavam. Para ser clara, vou reproduzi-la: “Somos dois adolescentes, com 21 e 23 anos...”. 
Minha primeira reação foi sorrir: agora, os jovens acreditam que a adolescência se estende até, pelo menos, aos 23 anos?! Mas, em seguida, eu me dei conta do mais importante dessa história: que a criança pode ser criança quando é tratada como tal, e o mesmo acontece com o adolescente. Os dois jovens adultos se veem como adolescentes, porque, de alguma maneira, contribuímos para tanto. 
A adolescência tinha época certa para começar até um tempo atrás, ou seja, com a puberdade, época das grandes mudanças físicas. E terminar também: era quando o adolescente, finalmente, assumia total responsabilidade sobre sua vida e tornava-se adulto. Agora, as crianças já começam a se comportar e a se sentir como adolescentes muito tempo antes da puberdade se manifestar e, pelo jeito, continuam se comportando e vivendo assim por muito mais tempo. Qual é a parcela de responsabilidade dos adultos e educadores? 
Fonte: Disponível em: http://www.santanna.g12.br/professores/ana_paula_port/atividade_reforco_lp_9anos.pdf. Acesso em: 30 mai 2012. Adaptado.
D18 – Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de uma determinada palavra ou expressão. 
4 - A oração grifada no texto estabelece com a oração seguinte uma relação de
A) adição. 
B) condição. 
C) oposição. 
D) explicação. 
Alternativa D
(SAETHE). Leia o texto abaixo.
Por que às vezes nosso espirro “foge”?
 
Simples! Porque a vontade passa. Mas, para entender por que ela passa, é preciso, antes, saber que o espirro é um mecanismo de defesa do nosso nariz contra partículas ou substâncias que causem irritação na mucosa nasal – da mesma forma que a tosse é um mecanismo de defesa dos nossos pulmões. Poeira, pólen, pelo de animais, ácaros ou substâncias voláteis, como perfumes e produtos de limpeza, são alguns dos agentes causadores do espirro. 
Quando essas substâncias entram em contato com a mucosa do nariz, provocam irritação e acionam no organismo um mecanismo de defesa para expulsá-las. “Ao espirrar, estamos mandando-as para fora de nosso corpo. Mas, às vezes, o espirro some, pois a necessidade ou a irritação passa”, explica o otorrinolaringologista Manoel de Nóbrega, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Outras vezes, fica aquele vai e vem até que o espirro aconteça ou desapareça de vez – isso porque os causadores do espirro já foram expelidos. [...] 
Disponível em: <http://mundoestranho.abril.com.br/saude/vezes-nosso-espirro-foge-611510.shtml>. Acesso em: 5 dez. 2010. Fragmento.
5 - No título desse texto “Por que às vezes nosso espirro “foge”?”, a palavra destacada está entre aspas 
A) porque o autor foi irônico em relação ao ato de espirrar. 
B) porque a palavra no contexto assume outro sentido. 
C) para destacar a importância da palavra no texto.
D) para demarcar o uso de uma palavra estrangeira.