Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
FACULDADE CATÓLICA DE BELÉ3 Antropologiaa

Pré-visualização | Página 1 de 3

FACULDADE CATÓLICA DE BELÉM
 CURSO DE TEOLOGIA
 CRISTINA LÚCIA SOSA CAMINO
 ANTROPOLOGIA DA GRAÇA
 
	
 ANANINDEUA
	 2021
 CRISTINA LÚCIA SOSA CAMINO
 ANTROPOLOGIA DA GRAÇA 
	
 Texto apresentado a faculdade católica de Belém, como requisito de avaliação da disciplina de Antropologia Teológica do curso de Teologia. Orientado pelo Pe. Professor e Esp. Francisco Alves de Lima.
 ANANINDEUA
 2021
 
 Antes de adentrar diretamente no assunto específico da Antropologia Sobrenatural ou da Graça do Deus que se revela no homem, há uma necessidade de avançar por águas mais profundas, e mergulhar no Mistério da Santíssima Trindade, nessa relacionalidade de amor que há entre o Deus Uno e Trino, para um melhor entendimento da revelação divina no homem por meio da natureza humana da pessoa de Nosso Senhor jesus Cristo. Pede-se licença ao autor do livro sobre o Tratado da Trindade Professor Padre João Paulo Dantas, e ao mesmo tempo desculpas se algo tiver sido mal interpretado. Ao orientador da disciplina de antropologia da graça II, Pofessor, Padre Francisco Alves Lima, explica-se que serão agregados os questionamentos requeridos tentando satisfatoriamente não perder o foco do assunto específico da disciplina a que se propõe nesta atividade
 O Deus Uno e Trino é o coração da originalidade da fé cristã.
 Em vista de que Desde os inícios, os cristãos sentiram necessidade de debruçar-se a estudar pra assim poder explicar principalmente aos judeus que os chamavam de trideístas e de romper a ortodoxia com o grande dogma do monoteísmo, já que o cristianismo se distinguia dos judeus e de outros povos monoteístas, por admitirem seus fiéis batizando; Em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo , três pessoas e uma só divindade. O cristianismo nascente, confrontou-se logo com a filosofia helênica, mesmo estando mergulhada numa sociedade politeísta, tendia para um monoteísmo transcendente, (mesmo que em alguns momentos panteístas) questionava uma visão considerada antropomórfica do Deus pregado pelos cristãos e judeus. Uma reflexão teológica fazia-se necessária, um estudo que chamou atenção dos Padres da Igreja, Teólogos católicos e protestantes. Um só Deus, até aí tudo bem, porém, um conceito mais esclarecedor de pessoa fazia-se necessário, para a explicação de um só Deus em três pessoas, e com esse fim se dão as mãos; Teologia e Filosofia caminhando juntas em busca de uma resposta plausível que pudesse responder aos questionamentos dos judeus e que cientificamente respondesse às inquietudes dos mais fracos na fé. Os quatro primeiros Concílios Ecumênicos fazem parte do estudo sobre o Deus Uno e Trino fizeram revelações dogmáticas que são a base juntamente com os Padres da Igreja sempre fieis à Revelação neotestamentária que com sabedoria traduziam para a linguagem de sua época o mistério. Agostinho de Hipona, Anselmo de Cantuária e Tomás de Aquino que se debruçaram sobre esse fascinante e inesgotável mistério trinitário. Sem excluir aqui a importância do Magistério da Igreja, constituído por Papas e Concílios, já que o próprio Espírito (Paráclito) revelará a verdade para os que a buscam, não se pode deixar de mencionar a contribuição também dos teólogos protestantes e católicos. Portanto á partir de todo o início do cristianismo, pode-se colocar como o centro da crença na Santíssima Trindade, a fé que impulsiona, que busca encontrar cada vez mais a face de Deus. Como diz Santo Agostinho, “Deus é tão inexaurível que quando encontrado ainda falta tudo para encontra-Lo”.
 O imitar a jesus Cristo e o saborear deste amor que habita cá dentro de cada ser, que se transforma em saudade, àquela nostalgia que nada mais é do que o selo que está marcado dentro de cada um, a própria digital do Deus Uno e Trino, o DNA de Jesus Cristo que nos faz Filhos adotivos do Pai, que se revela através do Filho, e que nos ama incondicionalmente, e que não quer que nos percamos na morte eterna, poque nos ama, “a maior graça que poder-se-ia ter recebido”, foi a doação de seu próprio Filho para que a liberdade se tornar-se uma escolha entre a morte e a vida, para um relacionamento com o divino que habita em cada ser. Essa relação de amor precede, porque já estava o ser humano incluído nos projetos de Deus, por isso enviou se Filho Unigênito para nos ensinar, mostrar o caminho da vida e dizer não à morte espiritual, Ele nos libertou e por meio dessa liberdade faz-se a escolha de receber a graça que nos é doada, de dizer sim a ela.
Bendito seja o Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo. Nele nos escolheu desde a fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis diante d’Ele no amor. Ele nos predestinou para sermos seus filhos adotivos Conforme o beneplácito da sua vontade, para louvor e glória da sua graça, com a qual ele nos agraciou no amado. (cf. Ef. !-6)
 “ O mistério da Santíssima Trindade é o mistério central da fé e da vida cristã”CIC n. 234
 Incontáveis são os momentos questionados entre o eu e o Deus que habita em cada crente, mais em que se fia um crente senão na fé de que seu diálogo não é monolítico, é que o amor fala, é que o amor é uma pessoa, por isso no estudo da Teologia do Corpo graças a contribuição de Tomás de Aquino e seu modo de definir o conceito de pessoa, São João Paulo II na época também inspirado pela espiritualidade carmelitana chegou a definição de que o corpo fala, portanto em sua Teologia do Corpo, pessoa, é relação é comunhão, nada mais é que o divino faz morada no interior sempre em harmonia como o humano e o divino desde que se diga sim à graça de Deus, desde que essa sintonia, essa comunhão esteja presente, sendo o ser humano convidado a participar desta linda e dançante ciranda de amor entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
 Como nos exorta o Papa Emérito Bento XVI no Porta Fidei “O conhecimento dos conteúdos de fé é essencial para se dar o próprio assentimento, isto é, para aderir plenamente com a inteligência e a vontade a quanto é proposto pela Igreja. O conhecimento da fé introduz na totalidade do mistério salvífico revelado por Deus (PORTAL FIDEI 10)
A Trindade constitui o coração da fé cristã, é o centro do Evangelho
 O mistério da Santíssima Trindade é o mistério central da fé e da vida cristã. É o mistério de deus em si mesmo. É, portanto, a fonte de todos os outros mistérios da fé e a luz que os ilumina. É o ensinamento mais fundamental e essencial na hierarquia das verdades da fé’. “Toda a história da salvação não é senão a história do caminho e dos meios pelos quais o Deus verdadeiro e único, Pai , Filho e Espírito Santo, se revela, reconcilia consigo e se une aos homens que se afastam do pecado”( C.I.C. n. 234)
Na antropologia teológica, Cristo manifesta plenamente o homem ao próprio homem e lhe descobre o caminho da salvação, para isso veio, nos ensinar o caminho. O homem, diz não a Deus a cada instante, mais mesmo não merecendo o seu amor é maior que tudo. “Deus é amor”(1 Jo 4, 16), desse modo o caminho para experimentar Deus é o do Ágape. Ele nos procura a cada momento, e essa felicidade que procuramos só será encontrada ao seu lado. Mesmo não precisando do ser humano Ele sabe o risco de morte eterna que espera àqueles que mantêm diálogo com o pecado, por isso não cessa de chamar, não só criou os seres humanos dotados de alma, portanto diferente dos animais, únicos e especiais, como também adotou paternalmente como filhos adotivos os pecadores dando a oportunidade de chama-lo de Pai (Abba), paizinho, e como um pai que criou seus filhos não os abandona, mais os busca a cada momento para deles cuidar enquanto a tempo, para fazê-los voltar ao caminho desviado. É a experiência com o Espírito
Página123