A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Semiologia - Icterícia

Pré-visualização | Página 1 de 1

19 de Agosto de 2019			 Aula 3
	A icterícia é definida como coloração amarelada da pele, escleróticas e membranas mucosas, consequente à deposição de pigmento (bilirrubina), o qual se encontra em níveis elevados no plasma (hiperbilirrubinemia). Icterícia - Semiologia
A icterícia é observada principalmente em esclera (abundante concentração de tecido elástico), frênulo da língua e palato, plantas/palmas e pele em geral. 
Classifica-se em cruzes. 
		> esclera: +1/+4
		> esclera + frênulo: +2/+4
		> esclera + frênulo + palma/planta + pele: +3/+4
		> icterícia epitelial muito acentuada: +4/+4
A coloração amarelada é visível nas escleras quando a bilirrubina se encontra nas concentrações entre 2,0 a 2,5 mg/d; na pele, quando a bilirrubina se encontra em concentrações acima de 3,0 a 4,0 mg/dL. 
	Observação: o valor normal de bilirrubina é 0,3—1,0mg/100ml)
	Observação: para detecção da icterícia, é fundamental que o paciente seja examinado em ambiente com luz natural adequada, uma vez que pouca claridade ou com iluminação artificial, sua percepção pode ser prejudicada. 
Toda icterícia “verdadeira” exterioriza-se pela coloração amarelada da esclera. Quando se tem somente a pele amarelada, sem impregnação em mucosas, a icterícia deve ser questionada, visto que essa alteração pode decorrer de grande quantidade de caroteno - carotenemia – diagnóstico diferencial. 
	Observação: a -carotenemia é induzida pela ingesta excessiva de alimentos ricos em -caroteno ou por uso de drogas como o Bissulfan e Quinacrina.
Cicatrizes e áreas de edema, em geral, são poupadas. Fluidos e secreções do organismo também são atingidas, principalmente, aqueles ricos em proteínas.
· Metabolismo da Bilirrubina:
Metabolismo da bilirrubina: (???? – pesquisar) 
Tipos de bilirrubina:
	 sérica total – 0,2 a 1,2 mg/100mL
	 fração conjugada (direta) – inferior a 15% - 0 a 0,2 mg/100mL
	 fração não conjugada (indireta) – até 1mg/100mL
As principais causas de icterícia são:
	 hemólise – aumento da produção de bilirrubina indireta – destruição excessiva de hemácias – saturação da capacitação hepática da bilirrubina não conjugada, geralmente, não ultrapassando 4mg/dL.
São exemplos: anemia falciforme (alteração da morfologia), válvulas protéticas (destruição mecânica), auto-imune e induzida por drogas. 
	 hepatocelular, como a síndrome de Gilbert (a causa mais frequente de hiperbilirrubinemia indireta ou não conjugada em adultos), infecciosa (lesão de hepatócitos), cirrose (lesão de hepatócitos) e vasculares (doença veno-oclusiva e síndrome de Budd Chiari) 
A icterícia hepatocelular infecciosa pode ser causada por vírus de hepatite (A, B e C), Epstein-Barr, CMV, parvovírus B19. 
	 colestase, como a obstrução de vias biliares extra-hepáticas e consequentemente fluxo biliar. Exemplos: coledocolitíase, tumores, estenoses pós-operatórias, parasitárias e pancreatites. 
Observação: a colestase apresenta elevação da bilirrubina direta mais do que a indireta. 
Os sinais e sintomas associados: acolia fecal, colúria, dor abdominal (principalmente em flanco direito), astenia, febre e pruridermia. 
Rayane Araujo Cavadas