A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Atividade 3 -Hormonios eixo hipotalamo hipofise

Pré-visualização | Página 1 de 1

Ocitocina – atua no útero, nas glândulas mamarias e no sistema nervoso. Têm função de 
promover as contrações musculares uterinas; reduzir o sangramento durante o parto; 
estimular a libertação do leite materno; desenvolver apego e empatia entre pessoas; 
produzir parte do prazer do orgasmo; e modular a sensibilidade ao medo (do 
desconhecido). 
Prolactina – Atua nas glândulas mamarias. Pode causar produção de leite com ausência 
de gestação, impotência sexual, ausência de libido, osteoporose e tumores. 
Hormônio do crescimento GH – Os órgãos alvo desse hormônio são músculos, ossos e 
tecido adiposo. É responsável pelo de todo o organismo. Produzido em excesso, causa 
uma doença conhecida como gigantismo e sua deficiência causa nanismo hipofisário. 
Antidiurético ADH – Atua nos rins. Em níveis normais trabalha na homeostase da 
absorção de água pelo organismo e excreção pela urina. Quando em desequilíbrio pode 
causar diabetes insipidus. 
ACTH – Atua no córtex adrenal. Sua produção em níveis elevados aumenta a secreção 
do hormônio do crescimento (GH) e estimulam a secreção de insulina. 
TSH – Atua no funcionamento da glândula tireoide. Em níveis normais auxilia na 
homeostase de vários órgãos. Produzido em níveis elevados, chamado hipertiroidismo 
leva a perda de peso, exoftalmia, hipertensão, ansiedade. 
FSH – É um hormônio ligado as glândulas sexuais e a sua concentração no sangue ajuda 
a identificar se os testículos e os ovários estão funcionando corretamente, puberdade 
atrasada ou precoce, menopausa, impotência sexual, baixa produção de óvulos e 
espermatozoides. 
LH – atua nas glândulas sexuais detectando a capacidade reprodutiva de homens e 
mulheres, auxilia no diagnóstico de tumores da hipófise, possíveis alterações nos 
ovários, infertilidade, cistos, baixa produção de óvulos e espermatozoides.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.