A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Tireoidites

Pré-visualização | Página 1 de 1

TIREOIDITES: 
As tireoidites consistem em uma variedade de doenças correlatas caracterizadas por um 
processo inflamatório ou infeccioso da tireoide. Geralmente são classificadas, de acordo com a 
evolução clínica, em tireoidites agudas, subagudas e crônicas. 
-Exames: TSH, T4 livre, T3, VHS, Anti TPO, Anti Tg, TRAB. 
 
TIREOIDITE AGUDA (BACTERIANA/PIOGÊNICA): 
-Ocorre por infecção bacteriana 
-Raro 
-Ocorre mais em indivíduos imunodeprimidos, com doenças tireoidianas prévias ou anomalias 
congênitas. 
-Ocorre mais em crianças 
-Principais agentes: S. auerus, S. pyogenes e S. pneumoniae 
-Sinais e Sintomas: Infecção prévia de sistema respiratório superior, Dor cervical unilateral de 
início súbito, Febre, Manifestações sistêmicas de infecção (febre, astenia, calafrios, VHS 
aumentado), Tireoide com edema assimétrico e região cervical anterior com sinais flogísticos 
(dor, rubor e eritema), Linfonodomegalia cervical. 
-Tratamento: PAAF para definir agente etiológico + ATB + Drenagem 
 
TIREOIDITE DE DE QUERVAIN (SUBAGUDA/VIRAL): 
-Ocorre por infecção viral 
-Tipo mais comum 
-Ocorre mais em mulheres entre 30-50 anos 
-Agentes: Enterovirus (comum no verão), Caxumba, Sarampo, Sífilis, Influenza EBV etc. 
-Sinais e Sintomas: Sinais prodrômicos de infecção viral semanas antes, Aumento doloroso da 
tireoide, Sintomas de tireotoxicose, Sintomas constitucionais (febre, sudorese, mal estar), 
Função tireoidiana com evolução em 4 fases (aumento de T4 e T3, eutireodeo, Hipo, 
Eutireoideo), VHS aumentado (>50), Captação de radioiodo baixa ou ausente, Relação 
T3/T4<20. 
-Tratamento: AINE/ Predinosona (se muito sintomático). Para sintomas de tireotoxicose 
Betabloqueador. Para sintomas de hipotireoidismo Levotiroxina. 
 
 
 
 
https://www.medicinanet.com.br/pesquisas/tireoidites.htm
TIREOIDITE SILENCIOSA: 
A tireoidite silenciosa é uma doença autoimune em que há destruição transitória 
e indolor da tireoide por inflamação linfocítica. Quando ocorre em mulheres em até um 
ano após o parto (ou após aborto), é denominada tireoidite pós-parto. 
 
-1% dos casos de tireotoxicose. 
-Mais frequente em gestantes com Anti TPO positivo. 
 
-Sinais e Sintomas: Ausência de dor, Ausência de sinais de inflamação, Sintomas de 
tireotoxicose e posteriormente de Hipotireoidismo, Função tireoidiana com evolução em 4 
fases (Hiper, Eu, Hipo, Eu), VHS aumentado (>50 raramente), Anti TPO positivo, Anti Tg 
positivo, Captação de iodo muito baixa ou ausente, Relação T3/T4<20 
-Tratamento: Sintomático para hipertireoidismo ou hipotireoidismo. 
 
 
TIREOIDITE DE HASHIMOTO: 
A tireoidite de Hashimoto é uma doença de etiologia autoimune em que ocorre destruição 
crônica e inflamação linfocítica de tecido tireoidiano. A evolução tardia dessa 
tireoidite denomina-se tireoidite atrófica. 
-Anti TPO positivo com título muito elevado. 
-Causa mais comum de hipotireoidismo (como a Tireóide está cronicamente inflamada e sendo 
destruída, ocasionalmente o paciente evolui para hipotireoidismo). 
-Sinais e Sintomas: Maioria assintomático. 20% tem sintomas de hipotireoidismo. 5% inicia 
com sintomas de hipertireoidismo. 
-Tratamento: Reposição de Levotiroxina. Cirurgia em pacientes com sintomas compressivos ou 
bócio muito volumoso. 
 
TIREOIDITE DE RIEDEL (FIBRÓTICA/ESCLEROSANTE/CRÔNICA): 
A tireoidite de Riedel é caracterizada por substituição fibrótica progressiva da tireoide com 
aderência e infiltração das estruturas adjacentes, causando sintomas compressivos locais. 
-É a tireoidite mais rara 
-Sinais e Sintomas: T4 baixo, TSH elevado, Anti TPO positivo, Anti Tg positivo, USG com 
tireoide aumentada. 
-PAAF confirma diagnóstico. 
-Tratamento: Pode regredir sem nenhum tratamento. Cirurgia em sintomas compressivos ou 
suspeita de malignidade. Há relatos de alívio dos sintomas compressivos nos estágios iniciais 
da doença com uso de glicocorticoides, tamoxifeno e metotrexato. 
Em paciente refratário, radioterapia.