A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Transtorno Dissociativo de Identidade

Pré-visualização | Página 1 de 1

CONCEITOS 
Os transtornos dissociativos envolvem problemas de 
memória, identidade, emoção, percepção, comportamento 
e senso de si.
•
Os sintomas dissociativo são capazes de perturbar muitas 
áreas do funcionamento mental. Eles incluem a experiência 
do sentimento de estar fora do corpo e perda de memória. 
Os transtornos dissociativos são frequentemente associados a 
experiências anteriores de trauma.
•
Também conhecido como distúrbio de conversão, é um 
transtorno mental no qual a pessoa sofre de um desequilíbrio 
psicológico.
•
OCORRÊNCIA
A dissociação é um fenômeno multifacetado e pode se 
manifestar em estados de transe ou amnésia até múltiplas 
identidades, como no Transtorno Dissociativo de Identidade (TDI), 
antes denominado "transtorno de múltiplas personalidades". Além 
do TDI, existem outros dois tipos de distúrbios: a Amnésia 
dissociativa e a Desordem de personalização.
Isso porque o fenômeno da dissociação é uma desconexão 
dos pensamentos, memórias, sentimentos, ações ou 
sensação de si. Todos experimentamos isso em devaneios ou 
"nos perdendo nos pensamentos" lendo um livro ou filme.
A dissociação pode ocorrer em experiências de transe em um 
contexto religioso onde a pessoa experimenta alteração da 
consciência, mas sem perder contato com sua identidade. 
Da mesma forma, em uma experiência traumática, como um 
acidente, a dissociação pode ajudar a pessoa a tolerar o que é 
muito difícil de suportar. Em situações como essas, ela pode 
dissociar a memória do local, circunstâncias ou sentimentos sobre 
o evento traumático, escapando do medo e da dor. Isso dificulta 
a lembrança dos detalhes da experiência, conforme relatado por 
muitos sobreviventes de desastres e acidentes.
CAUSA
O transtorno está associado a experiências traumáticas que 
ocorreram na infância. 
•
Existência de duas ou mais identidades distintas
acompanhadas por mudanças no comportamento, 
memória e pensamento. Os sinais e sintomas podem ser 
observados por outros ou relatados pelo indivíduo.
•
Lacunas contínuas na memória sobre eventos cotidianos, 
informações pessoais e ou eventos traumáticos passados.
•
SINTOMAS
Os sintomas causam problemas significativos na vida social, 
acadêmica/profissional.
No DSM-5, o TDI é descrito como uma "ruptura de identidade 
caracterizada por dois ou mais estados de personalidade distintos, que 
podem ser descritos em algumas culturas como uma experiência de 
possessão.
A ruptura na identidade envolve uma descontinuidade acentuada no 
senso do Eu e no senso de controle, acompanhada de alterações 
relacionadas no afeto, comportamento, consciência, memória, 
percepção, cognição e ou funcionamento sensório-motor. "
COMPORTAMENTOS TDI
Cada pessoa é única, mas algumas atitudes em comum podem ser 
observadas em pessoas com TDI em relação ao comportamento. Uma 
delas é a mudança abrupta de preferências pessoais como comida, 
atividades ou roupas, que depois volta a ser como antes. As diferentes 
identidades acontecem involuntariamente, são indesejadas e causam 
angústias.
A pessoa que se torna o paciente e pede tratamento geralmente é 
uma personalidade hóspede. As personalidades hóspedes tentam 
manter vários fragmentos de identidade juntos, mas acabam sendo 
subjugadas. A primeira personalidade a procurar tratamento é 
raramente a personalidade original da pessoal.
A transição de uma personalidade para outra é chamada de troca. 
Geralmente a troca é instantânea. Durante as trocas é possível que 
surjam transformações físicas: postura, expressões faciais, padrões de 
rugas faciais, etc.
Pessoas com TDI podem sentir que de repente se tornaram observadores 
de suas próprias falas e ações ou que seus corpos podem se sentir 
diferentes. Uma pessoa com Transtorno Dissociativo de Identidade sente 
como se tivesse duas ou mais identidades, cada uma com um modo de 
pensar próprio.
TRATAMENTO
O terapeuta deve de maneira habilidosa e vagarosa, ajudar o paciente 
a visualizar e aliviar os aspectos do trauma, até que seja apenas uma 
lembrança muito ruim, e não um acontecimento corrente.
TDI parece ter um curso crônico, e muito raramente melhora de forma 
espontânea, o que confirma que os tratamentos atuais, primitivos como 
são têm alguma efetividade.
Com o tratamento adequado, muitas pessoas com TDI conseguem lidar 
com os sintomas e melhorar sua qualidade de vida, conseguindo viver 
de forma gratificante.
O tratamento mais comum é a psicoterapia. A terapia pode ajudar as 
pessoas com TDI a ter mais controle sobre o processo e os sintomas 
dissociativos. O objetivo é ajudar a integrar os diferentes elementos da 
identidade. Pode ser difícil, pois envolve lembrar e lidar com 
experiências traumáticas passadas, mas os efeitos são significativos.
A terapia comportamental cognitiva é a mais usada em pessoas com 
TDI. Não existem medicamentos para tratar diretamente os sintomas. No 
entanto, a medicação pode ser útil no tratamento de condições ou 
sintomas relacionados, como o uso de antidepressivos para tratar os 
sintomas da depressão; Vale lembrar que um diagnóstico preciso, feito 
por um médico especialista é fundamental; Isso porque como vimos, os 
sintomas dissociativos podem surgir de experiências traumáticas e não 
estar relacionado a um transtorno.
Transtorno Dissociativo de Identidade
terça-feira, 2 de março de 2021 04:57
 Página 1 de Terça-Feira

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.