A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
72 pág.
Arte-cultura-visua-e-educação

Você está vendo uma pré-visualização

Pre-visualização do material Arte-cultura-visua-e-educação - página 1
Pre-visualização do material Arte-cultura-visua-e-educação - página 2
Pre-visualização do material Arte-cultura-visua-e-educação - página 3

Arte-cultura-visua-e-educação

CENTRO UNIVERSITÁRIO FAVENI 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ARTE, CULTURA VISUA E 
EDUCAÇÃO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
GUARULHOS - SP
 
 
 
 
SUMÁRIO 
 
1 SOCIOLOGIA DA ARTE ......................................................................................... 3 
1.1 Dimensão Genética ............................................................................................ 6 
1.2 Dimensão Sintática ............................................................................................. 7 
1.3 Dimensão Semântica .......................................................................................... 7 
1.4 Dimensão Pragmática ......................................................................................... 9 
2 História da Arte ..................................................................................................... 16 
2.1 As categorias das artes .................................................................................... 18 
2.2 A escrita da história da arte .............................................................................. 18 
2.3 Uma periodização da história da arte ............................................................... 19 
3 A educação pela arte ............................................................................................ 21 
3.1 Arte e ilustração ................................................................................................ 22 
3.2 As ilustrações dos livros didáticos oficiais ........................................................ 23 
4 ARTE É COMUNICAÇÃO ..................................................................................... 25 
5 A ARTE COMO MEIO DE COMUNICAÇÃO ......................................................... 31 
6 ARTE, TÉCNICA E INDÚSTRIA CULTURAL ....................................................... 33 
6.1 Ideologia e Mercadoria ..................................................................................... 36 
6.2 Mimese e pseudo-individuação ......................................................................... 39 
7 ARTE MODERNA ................................................................................................. 45 
7.1 Fauvismo .......................................................................................................... 46 
7.2 Cubismo ............................................................................................................ 47 
7.3 Futurismo .......................................................................................................... 48 
7.4 Expressionismo ................................................................................................. 50 
7.5 Dadaísmo ......................................................................................................... 50 
7.6 Surrealismo ....................................................................................................... 52 
8 MODERNISMO ..................................................................................................... 53 
 
 
 
8.1 Geração de 1930 .............................................................................................. 54 
8.2 Geração de 45 (Terceira fase do Modernismo) ................................................ 55 
9 MODERNISMO NO BRASIL ................................................................................. 56 
9.1 A estética na Semana ....................................................................................... 58 
9.2 A brasilidade de Tarsila e a segunda fase do modernismo .............................. 58 
10 REPRODUTIBILIDADE TÉCNICA E AS TRANSFORMAÇÕES NA 
COMUNICAÇÃO DE MASSA, NA ARTE E NA EDUCAÇÃO.................................... 61 
10.1 Reprodutibilidade Técnica e as Transformações na Cultura............................62 
10.2 As Transformações na Educação e as Transformações na Arte.....................64 
11 ARTE, MÍDIA E CONSUMO: UMA REFLEXÃO SOBRE OS VALORES DA PÓS-
MODERNIDADE ....................................................................................................... 68 
12 BIBLIOGRAFIA .................................................................................................... 71 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
3 
 
1 SOCIOLOGIA DA ARTE 
O campo de pesquisa da Sociologia da Arte são as relações identificáveis entre 
os conteúdos e as formas dos diversos gêneros e tipos de obra de arte e: 
 
As interpretações correntes da própria arte; 
Os modos de apreciação por parte do público; 
A posição social do artista; 
 
Ou variáveis macrossociológicas como: 
 
A estratificação social; 
A estrutura de classe; 
As formas de dominação; 
A organização política; 
Os fenômenos de mudança social e cultura; 
A ideologia das classes dominantes e dominadas. 
 
Por “arte” entende-se, geralmente, a pintura e a escultura (as “artes plásticas”), 
a música, a dança, a literatura, o teatro e o cinema, embora no uso anglo-saxão e 
alemão, art ou Kunst refiram-se preferencialmente às artes plásticas. 
Em princípio, costuma-se afirmar que tais relações são de interdependência, 
visto que se imputa à arte a capacidade tanto de influir sobre essas variáveis quanto 
de sofrer seus efeitos. 
Apesar da vastíssima literatura produzida há mais de um século, a Sociologia 
da Arte continua sendo um dos ramos menos consolidados e sistemáticos da 
Sociologia contemporânea, no qual é difícil identificar a emergência de orientações 
definidas de pesquisa e de elaboração teórica. Poucos tratados de Sociologia dedicam 
a ela pelo menos um capítulo, e quando isso acontece, trata-se de textos que, mais 
do que efetuar a síntese de pesquisas realizadas, reafirmam a necessidade de estudar 
as relações entre a arte e a sociedade apelando para a constatação óbvia de que os 
conteúdos, as formas, as técnicas, os fins e as interpretações da arte sempre 
 
4 
 
mudaram com as transformações da sociedade (da feudal à burguesa, da burguesa à 
socialista, ou da rural à industrial, da tradicional à moderna). 
 
 
Fonte: www.educamundo.com.br 
 
De fato, o estado de indeterminação da Sociologia da Arte parece refletir menos 
a relativa carência de pesquisas metodologicamente fundamentadas e mais a 
indeterminação real do seu objeto – a obra de arte – e a multiplicidade das 
interpretações que foram oferecidas pela estética e pela crítica de arte, desde os 
tempos dos gregos. Tais interpretações formam, até hoje, o substrato de categorias e 
de valores para qualquer pesquisa de Sociologia da Arte. 
Para os fins da pesquisa sociológica, mas não só dela, a obra de arte pode ser 
concebida como sistema de sinais-símbolo com várias dimensões, veiculado por uma 
base material (pintura, escultura) ou corporal (dança) ou sonora (música) ou por várias 
combinações delas (teatro, ópera, multimídia). As características essenciais desse 
sistema são: 
 
a) o predomínio que nele subsiste do componente expressivo, em relação aos 
componentes instrumentais e cognitivos; 
b) a atitude de estabelecer por si as regras da própria coerência interna, isto é, 
da própria sintaxe; 
 
5 
 
c) e, sobretudo, uma inesgotável ambiguidade do ponto de vista genético, 
semântico e pragmático 
 
Nenhum outro tipo de sistema de sinais-símbolo possui todas essas 
características ao mesmo tempo. 
As diversas teorias da arte elaboradas pela estética representam tentativas de 
resolver, a favor de diferentes tipos de observadores, a ambiguidade essencial da obra 
de arte, acentuando um ou outro ponto de vista – ou “dimensão” da obra – ou 
interpretando determinada dimensão de modo peculiar. 
A doutrina platônica da arte como imitação da natureza (que depois ingressou 
na Sociologia da Arte sob a rústica pele da teoria do “reflexo”) acentuava a 
dimensão semântica da obra, relativa à correspondência entre ela, assumida como 
representação,