A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
115 pág.
24bc8bec-e157-4aaf-8de8-8f9e3ce378ec_PCP_-_AT__PREVIS_O_DE_DEMANDA

Pré-visualização | Página 1 de 6

PCP – Planejamento, Programação 
e Controle de Produção
CONCEITOS E SISTEMAS PRODUTIVOS
Prof. Julliana Paixão
PPCP – PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E 
CONTROLE DE PRODUÇÃO
Planejar – Elaborar um plano, ato ou efeito de prever,
antecipar, ou vislumbrar algo que ainda não aconteceu,
preparar, projetar.
Programar – Organizar um programa, sequenciar um plano,
esquematizar
Controlar – Fiscalizar, monitorar, submeter a vigilância,
inspecionar, verificar, conferir, orientar, guiar, conduzir.
PPCP – PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E 
CONTROLE DE PRODUÇÃO
PPCP - Consiste em um processo utilizado no
gerenciamento das atividades de produção. Sistema de
gerenciamento dos recursos operacionais de produção de
uma empresa, com funções envolvendo planejamento (o
que e quando será produzido), programação (recursos
utilizados para a operação, com inicio e término de todo o
fluxo de trabalho) e controle (monitoramento e correção de
desvios da produção).
FINALIDADE DO PPCP
INTRODUÇÃO
As indústrias são vistas como um sistema que transforma por meios
de processos, onde há uma entrada – input (matéria prima) e uma
saída - output (produto acabado), este sistema é chamado de
Sistema Produtivo.
Para que um Sistema Produtivo transforme matéria prima em
produto acabado ele precisa ser pensado em prazos, onde planos
são feitos, ações são disparadas para o cumprimento dos prazos
deste plano e o produto se torne uma realidade.
Prazos Atividades Objetivos
Médio Prazo
Curto Prazo
Longo Prazo
Plano Mestre 
(Tático)
Programação 
(Operação)
Plano de 
Produção 
(Estratégico)
Previsão de 
Venda de MP 
Pedidos em 
Carteira
Vendas
Previsão de 
Vendas LP
Planejamento 
da Capacidade
Produção
Previsão de 
Capacidade de 
Produção
INTRODUÇÃO
No intuito de organizar toda montagem de dados, tomadas de
decisões com relação ao sequenciamento das atividades e o tempo,
as indústrias costumam criar o departamento de apoio a produção,
geralmente ligado a diretoria industrial conhecido como PPCP.
Logo o PPCP fica responsável por coordenar as aplicações de
recursos produtivos de forma a atender da melhor maneira possível
os planos estabelecidos nos 3 níveis (Estratégico, Tático e
Operacional) .
CLASSIFICAÇÃO DO SISTEMA PRODUTIVO
O Sistema Produtivo pode ser de produtos
tangíveis, conhecido também como Manufatura de
bens, ou de produtos intangíveis também chamado
de Prestação de serviço. Em ambos os casos a
classificação está relacionada com o grau de
padronização do produto e consequente volume de
produção demandado pelo mercado. Esta
classificação é realizada de 4 tipos.
CLASSIFICAÇÃO DO SISTEMA PRODUTIVO
Os Sistemas Contínuos envolvem a produção de bens
ou serviços que não podem ser individualizados, os
Sistemas Discretos (em massa, em lote e sob
encomenda) envolvem produção de bens ou serviços
que podem ser isolados, particularizando uns dos
outros.
CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DOS SISTEMAS 
PRODUTIVOS
SISTEMA CONTÍNUO
Como suas principais características temos a alta uniformidade de
produção e demanda de bens e serviços, baixo lead time, set up e
flexibilidade de bens e serviços.
Favorecendo a sua automatização, gerando alto custos de
investimento e baixo custo de produção. Possui plano nos níveis
estratégicos (longo prazo) e táticos (médio prazo), não havendo
necessidade de programação e sequenciamento de ordens.
SISTEMA CONTÍNUO
SISTEMA EM MASSA
O Sistema de Produção em massa é semelhante ao sistema contínuo,
são aqueles produzidos em grande escala de produtos altamente
padronizados, porém estes produtos não são passíveis de
automatização em processos contínuos, exigindo a participação de
mão de obra especializada em sua transformação.
Demanda estável, possibilitando uma estrutura produtiva altamente
especializada e pouco flexível.
SISTEMA EM MASSA
Neste tipo de sistema produtivo a variação de produto
acabado se dá geralmente apenas na linha de montagem,
devido a sua padronização possui lead time produtivo
baixo.
Devido ao seu alto volume de produção seus custos fixos
são diluídos e os custos variáveis como compra de
matéria prima feitos em grande escala, reduzindo assim o
custo de produção.
SISTEMA EM MASSA
O TC (Tempo de Ciclo) é a variável de controle deste
sistema produtivo. É através deste tempo que se dita
o ritmo de saída de produto da linha.
• TC – Tempo de Ciclo
• TD – Tempo disponível de trabalho
• D - Demanda
TC = TD/D
SISTEMA EM LOTES
O Sistema Repetitivo em Lotes caracteriza-se por uma
produção de volume médio, bens ou serviços padronizados
em lotes, sendo que cada lote segue uma série de operações,
que devem ser programadas a medida que a operação
anterior for realizada. É um sistema relativamente flexível,
atendendo diferentes pedidos de clientes e flutuações de
demanda.
Este sistema produtivo encontra-se entre os dois extremos,
onde a quantidade demandada é insuficiente para se absorver
a massificação, porém se justifica a produção de lotes
econômicos para minimizar os custos de preparação (Setup)
SISTEMA EM LOTES
Este sistema possui um lead time maior que o sistema em
massa, bem como custos maiores devido sua forma de
organização.
Neste sistema o principal foco do PPCP é realizar uma
programação de produção que possua um sequenciamento
de forma a reduzir estoque e lead time produtivo. Esta
programação pode ser realizada de forma empurrada ou
puxada.
PROGRAMAÇÃO 
EMPURRADA
PROGRAMAÇÃO 
PUXADA
PREVISÃO DE DEMANDA
PLANEJAMENTO MESTRE DE PRODUÇÃO (PMP)
PLANEJAMENTO DE NECESSIDADE DE MATÉRIA 
PRIMA (MRP)
EMITIR OC – OF - OM
SEQUENCIAR 
PRODUÇÃO
DIMENCIONAR SM
OPERAR SISTEMA 
KANBAN
PROGRAMAÇÃO EMPURRADA
Possui como principal característica a obtenção dos lotes de
produção a serem produzidos darem se através da inclusão
de demanda dos diferentes produtos acabados no Plano
Mestre de Produção (PMP), que gera a necessidade e libera
a produção de produto acabado.
PROGRAMAÇÃO PUXADA
A previsão de demanda é utilizada para dimensionar os
estoques (supermercados). Quando os clientes internos
necessitam de itens para trabalhar eles recorrem a estes
supermercados para abastecer, gerando uma ordem de
produção padrão para repor este estoque.
Nesta regra o sistema puxado garante o sequenciamento
da produção.
PROGRAMAÇÃO EMPURRADA X PUXADA
PRODUÇÃO EMPURRADA PRODUÇÃO PUXADA
Pouca variedade de produto Variedade alta de produto
Alto estoque Baixo estoque
Pouca preocupação com qualidade Produtos com qualidade melhor
Grande índice de perda Meta de perda zero
Lotes maiores de produção Lotes de produção cada vez menores
Baixa capacidade de renovação de 
produto
Alta capacidade de renovação de 
produto
Tarefas repetitivas sem muito valor 
agregado
Colaboradores polivalentes com tarefas 
de alto valor agregado
Consumidores menos exigentes Consumidores cada vez mais exigentes
SISTEMA SOB ENCOMENDA
A principal finalidade deste sistema é voltada para o
atendimento de uma necessidade específica do cliente, possui
baixa demanda, alta flexibilidade com foco no atendimento do
cliente. Gerando assim alto custo de produção.
A dinâmica no PCP neste sistema começa com a negociação de
um projeto com o cliente que necessita saber a data de entrega
específica, para isso o PCP utiliza ferramentas como Gráfico de
Gant e a técnica PERT/CMP para projetos mais complexos e
longos
ASPECTOS COMPETITIVOS DO PCP
CUSTO VELOCIDADE CONFIABILIDADE FLEXIBILIDADE QUALIDADE SERVIÇO
1 X X X
2 X
3 X X X X
4 X X X
5 X x X
6 x X
7 x x
1- Planejar as necessidade futuras de capacidade produtiva da organização
2- Planejar materiais comprados
3- Planejar níveis adequado de estoques de MP, SA, PA, nos pontos certos
4- Programar atividade de produção para garantir que os recursos produtivos envolvidos estejam sendo utilizados, 
em cada momento nas atividades certas e prioritárias
5- Ser capaz de saber informar a respeito da situação correta dos recusros (pessoas, equipamentos, instalações, 
materiais) e da ordens (compra e produção)
6- Ser capaz