A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
IMUNOLOGIA DA EXODONTIA

Pré-visualização | Página 1 de 1

IMUNOLOGIA 
Imunologia da 
exodontia 
 
 
 
Edentulismo: um dos 
principais problemas de 
saúde pública no Brasil. 
 Grandes motivos para 
indicação de exodontia: 
- Cáries amplas e extensas que 
impossibilitam os procedimentos 
restauradores. 
Impossibilidade de tratamento 
endodôntico 
Impossibilidade de tratamento 
protéico 
-Doença periodontal; mobilidade 
dentária, impossibilidade de 
contenção, impossibilodade de 
tratamento periodontal. 
-Traumas; fraturas dentárias 
longitudinais; fraturas 
mandibulares envolvendo 
dentes. 
 Técnicas de exodontia: 
Técnica primeira: é utilizado o 
fórceps, é realizado o 
movimento de luxação do 
ligamento periodontal 
Técnica segunda: Elevação 
(direção e sentido) é 
realizada com o uso de 
elevadores, elevadores são 
instrumentos que são utilizados 
apoiando no dente que 
deseja-se fazer a exodontia e é 
realizado o movimento de 
alavanca, jogando o dente ao 
longo do seu eixo. Essa técnica 
é bastante utilizada para 
remoção de dentes posteriores. 
Técnica terceira: Elevação 
(direção e sentido) essa 
técnica é baseada na 
osteostomia (remoção de tecido 
osseo), tem o objetivo de retirar 
as barreiras anatômicas que 
impedem a remoção do 
determinado dente. Além da 
osteostomia, pode ser 
necessário a odontocecção, que 
consiste em partir o dente em 
pedaços planejados para 
remover as barreiras 
anatomicas e facilitar o 
processo de exodontia, 
modificando o eixo de rotação 
do dente. São usados 
elevadores de pontas mais finas 
e dobradas. 
 Acontecimentos 
celulares e imunes: 
Degranulação de mastócitos; 
produção de citocinas 
pró-inflamatórias 
Ocorre vasoditalação 
Adesão rolamento e 
transmigração de neutrófilos 
Apoptose de neutrófilos; 
barreiras contra infecções 
(coagulo sanguíneo) 
Neutrofilo produz citocinas 
pró-inflamatórias; 
 
 
Células do tec. conjuntivo 
Pordução de TNF-a, IL-1, 
promove a migração de 
macrófagos para os tecidos. 
Produção de IL-1 beta 
Manutenção do quadro 
inflamatório 
TNF-a e IL-1b ; produção de 
RANKL = osteoclastogênese. 
Osteoclastogênese: fusão de 
macrófagos, ativação da via 
NFKb; CD68 e outras proteínas 
scavenger; reconhecimento de 
osteócitos em apoptose. 
TNF-a e IL-1b: altos níveis 
levam a apoptose 
Osteócitos em apoptose 
Sinaliza para osteoclastos 
Aumento da síntese, 
armazenamento e atividade de 
TRAP (enzima que tem 
capacidade de induzir a 
desmineralização do tecido 
ósseo) é presente nos 
osteoclastos. E INOS, essa 
enzima aproveita o íon para 
gerar radicais livres de oxigênio, 
eles se aderem a qualquer 
material e causam a destruição 
do mesmo. 
iNOS: fragmentação NO 
TRAP: desmineralização H+ 
 
Depois que termina a interação 
do RANKL RANK, os 
osteoclastos começam a 
morrer. 
- Depois da fagocitose; 
-Osteoclastos: OPG E BMPs; 
-Sinaliza para os osteócitos 
-Depositarem matriz óssea. 
 Associação com a 
doença periodontal: 
 doenças nas quais há 
aumento da expressão de 
mediadores 
pró-inflamatórios 
 aumento da 
osteoclastogênese 
 Perda óssea aumentada 
pós-exodontia