A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Farmacologia do Sistema nervoso periférico (autônomo)

Pré-visualização | Página 1 de 1

O sistema nervoso autônomo (SNA)
transporta todos os impulsos do
sistema nervoso central (SNC).
• Seu funcionamento é involuntário e
tem como função regular o
ambiente interno do corpo de acordo
com os estímulos do ambiente
externo.
• Controla as funções
cardiovasculares, respiratórias e
digestivas.
• É dividido em: Simpático e
Parassimpático
• Na maioria dos órgãos, seus
efeitos são antagônicos.
• Atuam sobre a musculatura lisa e
cardíaca.
• Atuam sobre as glândulas.
• Responsável pela reação de LUTA
OU FUGA.
Introdução
Sistema nervoso simpático ou
adrenérgico:
Seu neurotransmissor é a
Noradrenalina (NA)
.Sistema nervoso parassimpático ou
colinérgico:
Seu neurotransmissor é a Acetilcolina
(Ach).
Fibras nervosas:
Divisão
Farmacologia 
do 
Sistema nervoso periférico
• Possui receptores colinérgicos
• Acetilcolina (ACh) é o
neurotransmissor colinérgico.
• São divididos em:
- Receptores nicotínicos.
- Receptores muscarínicos
Com afinidade para fármacos que
mimetizam a ação da acetilcolina
São de dois tipos:
Muscarínicos
Ex: gânglios do sistema nervoso
periférico, coração, músculo liso,
cérebro e glândulas exócrinas
Nicotínicos
Ex: gânglios do SN autônomo, placa
motora, células da supra renal
Farmacologia 
do 
Sistema nervoso periférico
Sistema nervoso parassimpático
- Musculares – Junção neuro
muscular esquelética
- Ganglionares – Transmissão nos
gânglios
- SNC – Vários locais cérebro
São divididos em:
- M1- Neuronais (neurônios SNC)
- M2 – Cardíacos
- M3 – músculo liso Glandulares/
músculo liso
- M4 - SNC
- M5 - SNC
Efeito da ach sobre receptores
muscarínicos
 Vasodilatação
 Broncoconstrição
Miose
 Aumento de motilidade
gastrintestinal/relaxa esfíncteres
 Aumento das secreções glandulares
(salivar, gástrica etc.)
 Aumento contração
bexiga/relaxamento esfíncter
Receptores colinérgicos
Receptores Muscarinicos
Receptores Nicotínicos
• Drogas que produzem respostas
semelhantes à aquelas obtidas após a
estimulação do SNA Parassimpático.
• Agonistas: acetilcolina (M e N),
pilocarpina (M), betanecol (M)
Usos terapêuticos
• Pilocarpina: eleição no tratamento de
glaucoma.
• Betanecol: estimula a contração da
bexiga e TGI, assim é usado no tratamento
da retenção urinária
• Antagonistas colinérgicos muscarínicos:
ex:atropina, escopolamina, ipratrópio,
tiotrópio
• Antagonistas colinérgicos nicotínicos:
ex: toxina botulínica, tubocurarina
(relaxante muscular)
Ação dos antagonistas colinérgicos:
ex: antiespasmódicos
Usos terapêuticos
• Trato gastrintestinal: Diminuição da
motilidade.
• Medicação pré-anestésica: salivação e
excreções excessivas das vias
respiratórias
• Bexiga hiperativa: (urgência,
incontinência e alta frequência
de micção).
Farmacologia 
do 
Sistema nervoso periférico
Agonista Colinérgico • Tratamento da intoxicação por
anticolinesterásicos: atropina é o
medicamento de escolha para diminuir a
bradicardia e antagonizar o
aumento da secreção brônquica.
Os organofosforados são agrotóxicos muito
lipossolúveis;
Agem inibindo a acetilcolinesterase, que
metaboliza a ach, que se acumula na fenda
sináptica;
Os efeitos da Ach são exacerbados: miose,
aumento de secreções, relaxamento de
esfíncters, aumento dos movimentos
peristálticos, etc;
Tratamento
Atropina: (antagonista colinérgico
muscarínico)
Compete com a ach, deslocando-a do receptor;
Trata os efeitos causados pela ach;
Pralidoxima:
Ocupa o lugar que o organofosforado estaria
ligado na enzima, liberando-o para ser
metabolizado.
Antagonistas colinérgicos
Intoxicação por organofosforados 
Receptores Agonistas 
colinérgicos 
Parassimpatomimétic
os)
Antagonistas 
colinérgicos
(parassimpatolític
os)
Observações
muscaríni
co
Ach
Muscarina
Pilocarpina (**)
Betanecol (*)
Escopolamina
Atropina
(*) retenção 
urinária
(**) 
glaucoma
nicotínico Ach ----------------
----
• Possui receptores adrenérgicos:
• Diferentes receptores adrenérgicos
regulam processos fisiológicos distintos
através do controle de síntese e liberação de
vários mensageiros secundários.
• São divididos em :
- α – alfa.
- β – beta.
Se dividem em α e β.
• α1 – α2 
• β1 – β2 – β3 
Localização:
α1 : Vasos sanguíneos, coração, olho 
α2: SNC, Células adiposas, TGI, 
Pâncreas, Rins, olho
Efeito da NA sobre receptores alfa
α1:
• Vasoconstrição
• Midríase
• ↑ PA
• Estimula secreção salivar
• Estimula glicogenólise hepatica
Farmacologia 
do 
Sistema nervoso periférico
Sistema nervoso simpático α2:
• Inibe a liberação insulina
• Inibe liberação de 
neurotransmissores
• Inibe liberação de NE pelo neurônio 
pré-sináptico
Localização
β1: Coração
β2: Trato respiratório e 
geniturinário, músculo lisos, vasos 
musculares, fígado 
β3: Células adiposas 
Efeito da NA sobre receptores beta
β1:
•↑ FC, 
•↑força de contração
•↑ Lipólise
β2:
•↑ FC
•↑força de contração
•Broncodilatação
•Vasodilatação
•↑aumento da glicogenólise muscular 
e hepática
•Relaxamento da musculatura 
uterina
•β3
Estimula Lipólise
Estimula a termogênese
Receptores adrenérgicos
Receptores alfa
Receptores beta
•São chamados simpático
miméticos; •Atuam nos receptores
α e β (direta). •De maneira indireta
podem bloquear enzimas e promover
liberação de norepinefrina (indireta).
• Agonistas: adrenalina,
noradrenalina, fenilefrina,
dobutamina, clonidina, etc.
Agonistas α- adrenérgicos:
Seletivos aumentam a resistência
vascular periférica e, portanto,
mantêm ou elevam a pressão
arterial.
• Metoxamina, fenilefrina,
oximetazolina, tetraidrazolina,
dopamina e clonidina
Agonistas β- Adrenérgicos:
•A estimulação dos receptores β1-
adrenérgicos provoca aumento da
frequência cardíaca e da força de
contração, resultando em aumento do
débito cardíaco, enquanto a
estimulação dos receptores β2-
adrenérgicos causa relaxamento do
músculo liso vascular, brônquico e
gastrintestinal.
Farmacologia 
do 
Sistema nervoso periférico
Agonista adrenérgico Antagonistas adrenérgico
Receptore
s
Agonista 
adrenérgico
(simpatomimétic
o)
Antagonista
Adrenérgico
(simpatolític
o)
Observaçõe
s
alfa
Noradrenalina
adrenalina
dopamina
Prazosin 
(*)
(*)hiperte
nsão 
arterial
beta
noradrenalina
adrenalina
Propranolo
l
Atenolol 
Timolol (*)
(*) 
glaucoma
Os medicamentos antagonistas
adrenérgicos ou simpatolíticos
produzem efeitos antagonizando as
ações do SNA.
Antagonistas: propranolol (ᵦ),
atenolol (ᵦ), timolol (ᵦ), fentolamina
(α), prazosin
Antagonistas alfa adrenérgicos
•Bloqueia a ligação das catecolaminas
aos receptores alfa 1 e 2.
•Causam vasodilatação e diminuição
da resistência periférica.
• Prazosin, fentolamina
Antagonistas beta adrenérgicos
bloqueiam as ações positivas das
catecolaminas nos receptores β-1,
resultando em diminuição da
frequência cardíaca e da
contratilidade do miocárdio.
• Propanolol, atenolol e timolol*