A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Tecido Conjuntivo

Pré-visualização | Página 1 de 2

Características 
↪Diversos tipos de células, separadas por abundante 
matriz extracelular (substância intercelular); 
↪Rico em: fibras e Substância Fundamental Amorfa; 
↪ 2º tecido mais distribuído; 
↪Origem embrionária: mesodérmica; 
↪Vascularizado e inervado (exceto cartilaginoso). 
Funções 
↪Unir outros tecidos: 
↳Sustentação; 
↳Nutrição; 
↪Preenchimento; 
↪Defesa; 
↪Proteção; 
↪Ligação e suporte; 
↪Meio de trocas; 
↪Armazenamento de energia. 
Matriz extracelular 
↪Preenche espaço entre as células e dependendo do 
tipo de tecido sua consistência é variável; 
↪Substância Fundamental Amorfa: 
↳Água; 
↳Íons; 
↳Proteínas. 
↪Fibras: 
 
 
 
 
↳Colágenas: resistência à tração; 
↳Reticulares: liga o tecido conjuntivo a tecidos vizinhos; 
↳Elásticas: elasticidade. 
Substância Fundamental Amorfa 
↪Água sob forma de solvatação ( H2O+íons+Moléculas 
polares); 
↪Fornece sustentação ao tecido, atua como barreira 
física, resiste à força de pressão, fornece substrato às 
células; 
↪Íons (Na+, Cl-, K+); 
↪Glicosaminoglicanos: atraem e retêm água e cátions, 
são gelatinosos; 
↪Proteoglicanos: rigidez, resistência à compressão e 
preenchimento; 
↪Glicoproteínas: adesão. 
Fibras 
↪As fibras de tecido conjuntivo são formadas por 
proteínas que se polimerizam formando estruturas 
muito alongadas; 
↪Os três tipos principais de fibras do tecido conjuntivo 
são as colágenas, as reticulares e as elásticas; 
↪As fibras colágenas e as fibras reticulares são 
formadas pela proteína colágena e as fibras elásticas 
são compostas principalmente pela proteína elastina. 
Fibras colágenas 
↪Mais frequentes e resistentes à tração; 
↪1-10 µm; 
↪Mais frequentes: Colágeno tipo I, V e XI; 
 
Tecido Conjuntivo 
JUNQUEIRA, Histologia Básica, Texto e Atlas - 12ª Ed 
↪Exemplo: tendões, ligamentos, derme, etc. 
↪Composição: 
↳ Cadeias: polipeptidicas – tropocolágenos – fibrila – 
fibra. 
↪De acordo com sua estrutura e função, os colágenos 
são classificados nos seguintes grupos: 
↳Colágenos que formam longas fibrilas: moléculas de 
colágeno dos tipos 1, II, llI, V ou X1 se agregam para 
formar fibrilas longas de colágeno que são claramente 
visíveis ao microscópio eletrônico. O colágeno do tipo 1 
é o mais abundante, sendo amplamente distribuído no 
organismo. Ele ocorre como estruturas classicamente 
denominada de fibrilas de colágeno e que formam 
ossos, dentina, tendões, cápsulas de órgãos, derme etc. 
↳ Colágenos associados a fibrilas: são estruturas curtas 
que ligam as fibrilas de colágeno umas às outras e a 
outros componentes da matriz extracelular. Pertencem 
a este grupo os colágenos dos tipos IX, XII e XIV. 
↳Colágeno que forma rede: o colágeno cujas 
moléculas se associam para formar uma rede é o 
colágeno do tipo IV; um dos principais componentes 
estruturais das lâminas basais, nas quais tem o papel de 
aderência e de filtração. 
↳Colágeno de ancoragem: é do tipo Vll e é encontrado 
nas fibrilas que ancoram as fibras de colágeno tipo 1 à 
lâmina basal . 
Fibras Reticulares 
↪Formadas por colágeno tipo III + Glicídios; 
↪Fornece arcabouço delicado e flexível ao tecido; 
↪0,5-2,0 µm; 
↪Composição: 
↳Cadeia: colágeno III + glicoproteínas – fibrilas de 20 
nm de diâmetro; 
↪Arcabouço de órgãos hematopoiéticos: baço, 
linfonofos, etc; 
 
 
↪Formam redes em torno de células musculares e das 
células de muitos órgãos epiteliais: fígado, rins, etc; 
↪Ligação do tecido conjuntivo com outros tecidos. 
Fibras Elásticas 
↪Formadas por elastina, miofibrilas e fibrilas; 
↪1-5 µm; 
↪Fornece elasticidade e facilmente são tracionadas; 
↪Composição: 
↳Cadeias: microfibrilas de fibrilina + glicoproteína 
(elastina na parte central). 
↪Delgadas e sem estriações longitudinais; 
↪Cedem facilmente, mas logo voltam ao estado inicial; 
↪Exemplo: Paredes de vasos calibrosos. 
 
 
Células do tecido conjuntivo 
↪Os tecidos conjuntivos apresentam diversos tipos de 
células com diferentes origens e funções. 
 
 
→Células: 
↳Fixas: populações de células residentes que se 
desenvolvem e permanecem no local do tecido 
conjuntivo onde exercem suas funções 
↳Exemplos: fibroblastos e Células adiposas. 
↪Fibroblastos : 
↳Sintetizar moléculas precursoras de colágeno e 
elastina; 
↳Célula mais comum do tecido conjuntivo; 
↳Principal responsável pela produção de fibras e 
substâncias fundamental amorfa; 
↳Forma inativa: fibrócito. 
↪Adiposas 
 ↳Células adiposas são células do tecido conjuntivo que 
se tornaram especializadas no armazenamento de 
energia na forma de triglicerídios (gorduras neutras), 
↳Podem ser de dois tipos: 
 Tecido adiposo unilocular: uma grande gotícula de 
lipídio; 
 Tecido adiposo multilocular: múltiplas gotículas de 
lipídio. 
 
↳Transitória: são células livres ou migrantes que 
originam-se principalmente na medula óssea e circulam 
no sangue; 
↳Exemplos: plasmócitos, macrófagos, leucócitos e 
mastócitos. 
1. Plasmócitos 
↪Os plasmócitos são células grandes e ovoides que 
contêm um citoplasma basófilo que reflete sua riqueza 
em retículo endoplasmático granuloso; 
↪10-20 micromêtros; 
↪Células com núcleo e citoplasma evidente; 
↪Núcleo excêntrico e redondo: cromatina dispersa ou 
hipercromático; 
↪Provem dos linfócitos B. 
 
 
 
 
 
 
 
 
2. Macrofágos 
↪Podem alcançar 100 micromêtros ou mais; 
↪Provem dos monócitos; 
↪Fagocitam células mortas ou estranhas, substâncias 
estranhas, vírus, bactérias e outros. 
 
 
 
 
 
 
 
 
3. Leucócitos 
↪Mesmo em situação normal, os tecidos conjuntivos 
contêm leucócitos (glóbulos brancos), que migram 
através da parede de capilares e vênulas pós-capilares, 
do sangue para os tecidos conjuntivos, por um 
processo chamado diapedese; 
↪Função de defesa do organismo, em processos 
infecciosas agudas ou crônicos; 
↪Agranulócitos (linfócitos) e os granulócitos (neutrófilos, 
eusinófilos e basófilos). 
 
 
 
 
4. Mastócitos 
 
↪20-30 micromêtros; 
 
↪Os mastócitos são amplamente distribuídos pelo 
corpo, porém são particularmente abundantes na 
derme e nos tratos digestivo e respiratório; 
 
↪O mastócito maduro é uma célula globosa, grande e 
com citoplasma repleto de grânulos que se coram 
intensamente; 
 
↪O núcleo é pequeno, esférico e central e de difícil 
observação por estar frequentemente encoberto 
pelos grânulos citoplasmáticos; 
 
↪A principal função dos mastócitos é estocar 
mediadores químicos da resposta inflamatória (como a 
histamina, que promove aumento da permeabilidade 
vascular, e os glicosaminoglicanos sulfatados, como a 
heparina) em seus grânulos secretores; 
 
↪Os mastócitos também colaboram com as reações 
imunes e têm um papel fundamental na inflamação, nas 
reações alérgicas e nas infestações parasitárias. Os 
grânulos dos mastócitos são metacromáticos devido à 
alta concentração de radicais ácidos presentes nos 
glicosaminoglicanos (heparina ou sulfato de co11droitina) 
Metacromasia é a propriedade que certas moléculas 
têm de mudar a cor de alguns corantes básicos (p. ex., 
azul de toluidina); 
 
↪Neste caso, a estrutura contendo molécula 
metacromática se cora com uma cor diferente 
(púrpura-vermemelho) da do corante utilizado (azul); 
 
 
↪Os mastócitos se originam de células precursoras 
hematopoéticas (produtoras de sangue) situadas na 
medula óssea. Esses mastócitos imaturos circulam no 
sangue, cruzam a parede de vênulas e capilares e 
penetram os tecidos, onde vão proliferar e se 
diferenciar. Embora sejam, em muitos aspectos, 
semelhantes aos leucócitos basófilos, os mastócitos se 
originam de tuna célula-tronco diferente. 
 
 
 
 
 
 
 
Tipos de tecidos conjuntivos 
↪Há diversas variedades de tecidos conjuntivos, formados 
pelos componentes básicos. Os nomes dados a esses vários 
tipos de tecidos refletem o seu componente predominante 
ou a organização estrutural do tecido. 
Tecido conjuntivo 
Tecido 
conjuntivo