A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
resumo - avaliacao da funcao renal

Pré-visualização | Página 1 de 2

AVALIAÇAO DA FUNÇAO RENAL!
R E L E M B R A N D O ! 
 
Principais funções dos rins: filtração, homeostase, 
secreção, endócrino, hemodinâmica e controle da 
volemia 
 
T F G (taxa de filtração glomerular) 
é o produto da taxa média de filtração de cada, a 
unidade filtrado dos rins, multiplicada pelo numero de 
nefrons em ambos os rins; 
valor normal: 130 ml/min/1,73 m2 para homens 
 120 ml/min/1,73 m2 para mulheres 
(lembrando de variação considerar entre os indivíduos, 
de acordo com idade, genero, tamanho corporal, 
atividade fisica, dieta, terapia farmacologica e estados 
fisiológicos, como gravidez) 
 
declínio com a idade -> 0,75 ml/min/ano após os 
40 anos, mas a variação pode ser amplas, e a origem 
dessa variação é pouco compreendida; 
 
durante a gestação, a TFG aumenta em cerca de 50% 
no primeiro trimestre e retorna ao normal 
imediatamente após o parto; 
 
[redução da TFG podem resultar da diiuicao do numero 
de nefrons ou da queda de TFG por néfron] 
 
Como posso medir a TFG? 
• não poder ser medida diretamente, em vez disso, ela 
é medida como a depuração (clearance urinaria de 
um marcador idea de filtração; 
• o clerancae de um substancia é definido como o 
volume de plasma clareada ou depurado de um 
marcados pela excreção, em uma determinada 
unidade de tempo (o quanto consigo “limpar” daquela 
substancia em um determinado tempo). 
• o clearance de uma substancia c (Cx) pode ser 
calculado como Cx = Ax/Px, em que Ax é a 
quantidade de x eliminada do plasma, Px é a 
concentração plasmática média; 
• o clearance não representa um volume real, na 
verdade, é um volume virtual do plasma que é 
completamente depurado da substancia por unidade 
de tempo; 
• a qualidade de substancia X decretada na urina pode 
ser calculada pelo produto da taxa de fluo urinário 
(V) pela concentração urinaria de X (Ux) 
 Cx = (Ux x V)/ Px 
• A excreção urinária de uma substância depende da 
filtração, da secreção tubular e da reabsorção 
tubular. 
• Substâncias que são filtradas, porém não secretadas 
ou reabsorvidas pelos túbulos, são marcadores ideais 
de filtração, uma vez que o clearance urinário dessas 
substâncias pode ser utilizado como medida da TFG. 
 
M A R C A D O R E S D E F I L T R A Ç Ã O 
EXÓGENOS 
inulina: marcador ideal de filtração (padrao-ouro), pois 
não é nem secretaria, nem reabsorvida, somente 
filtrada, não é mto utilizadas devido ao protocolo 
clássico que requer a IV continua para atingir um 
estado de equilíbrio e catetizacao vesical com coleta de 
urina em múltiplos momentos (ponto de vista pratico, 
pouco viavel) 
ENDÓGENOS 
são substancias geradas no organismos a uma taxa 
relativamente constante e eliminada predominantemente 
pela FG, exemplo creatinina 
a concentração se’rica possui uma ala correlação coma 
TFG medida, mesmo quando conseidreados outros 
fatores que influenciam os determinantes da TFG; 
para marcador de filtração excretado na urina, o 
clearance urinaria pode ser calculado a parir da coleta 
de urina em um tempo; 
 
Creatinia: 
Produto final do catabolismo celular 
Facilmente medida, baixo custoVários fatores podem 
interferir no resultado da TFG 
Deriva do metabolismo da fosfocreatinina 
A produção de creatinina é proporcional à massa 
muscular, a qual pode ser estimada a partir de idade, 
gênero, raça e tamanho corporal 
liberada na circulação numa taxa constante; 
não se liga a proteínas e é livremente filtrada pelo 
glomérulo e secretado pelos túbulos; 
alem disso, a creatinina compre secreções intestinais e 
pode ser degradada por bactérias; 
o clearance de creatinina é geralmente calculada a 
partir da excreção de creatinina na urina ema 24h da 
medida única de creatinina sérica em condições 
estáveis; 
a taxa de exceção de creatina varia com a idade, 
gênero e raça, e corresponde aproximadamente a 20 a 
25 mg/kg/dia e 15 a 20 mg/kg/dia celta completa da 
urina de homens e mulheres jovens; 
Ureia 
possui valor limitado como um marcador da TFG, em 
virtude da ampla gama de variaveis, como a produção 
de ureia e a reasbsorcao tubular; 
é o produto final do catabolismo proteico pelo figado; 
os fatores associados a produção aumentada de ureia 
incluem a sobrecarga de proteína a partir do uso de 
dietas hiperproteias e a absorção de sangue após 
hemorragia gastrointestinal; 
estados catabólicos causados por infecção, 
administração de corticosteroides ou quimioterapia 
também aumentam a produção de; 
livremente filtrada pelo glomérulo e então passivamente 
reabsorvida tanto nos néfrons proximais quanto nos 
distais, como resultado da reabsorção tubular, o 
clearance urinário de ureia subestima a TFG; 
Redução da perfusão renal em pacientes com depleção 
volêmica está associadoa ao aumento da reabsorção 
de ureia 
Cistatina C 
proteína com múltiplas funções biológicas: inibição 
extracelular de proteases, modulação do sistema imune, 
atividade antibacterianas e antivirais 
acredita-se que a cistatina C seja produzida em uma 
taxa constante por um gene constitutivo 
(“housekeeping”) expresso em todas as células 
nucleadas.; 
ela é livremente filtrada pelo glomérulo, devido ao 
pequeno tamanho e ao pH alcalin; 
cerca de 99% da cistatina C filtrada é reabsorvida 
pelas células do túbulo proximal, onde a cistatina-C é 
catabolizada quase por completo, e o restante é 
eliminado na urina predominantemente intacto 
C A L C U L O D A T F G 
Estimativa da TFG permanece imprecisa, e é provável 
que nenhuma equação será capaz de superar as 
limitações da creatinina como um marcador ideal de 
filtração 
Não se espera que nenhuma equação funcione bem em 
pacientes com graus extremos de produção de 
creatinina, como amputados, indivíduos franzinos ou 
grandes, pacientes com condições de perda muscular 
ou pessoas com padrões alimentares de ingestão 
dietética de carne altos ou baixos 
 
Crockcroft-Gault (caindo em desuso) 
3 grandes limitações 
não é precisa, particularmente me valores de TFG 
acima de 60ml/min 
ela estima o clearance de creatinina em vez de TFG e, 
assim, esperasse que superestima a TFG, uma vez que 
os valores da secreção tubular de creatinina não são 
conhecidos 
formula deriva de um método antigo de ensaio de 
creatinina sérica, o qual não pode ser calibrado para os 
novos métodos de ensaio disponíveis; 
pela inclusão da variável “peso” no numerador, essa 
formula sistematicamente superestima o clearance de 
creatinina em pacientes demasiados ou obesos; 
Estudo MDRD (modifcatiojn of diet in renal 
disease) 
a equação deriva da ppulacao com DRC estudada e 
subestimada a TFG medida em população com níveis 
elevados da TFG; 
não foi validada em criança em mulheres gravidas 
maior precisão que Crockcroft-Gault; 
CKDE- PI (Chronic Kidney Disease 
Epidemiology) 
Desenvolvida a partir de um grande banco de dados 
populacionais com diversas características, incluindo 
pacientes com e sem doença renal, diabetes melito e 
história de transplante de órgãos, a fim de superar as 
limitações da equação do estudo MDRD. 
Utiliza um cálculo estatístico diferente para estabelecer 
a relação entre a TFG e a creatinina sérica, o que 
corrige parcialmente a subestimação da TFG em níveis 
mais elevados 
É a equação com maior acurácia e que deve ser 
preferida para estimar a TFG 
T F G E C I S T A T I N A C 
diversos estudos concluíram que as concentrações 
séricas de cistatina C estimam melhor a TFG do que a 
concentração sérica de creatinina porque a cistatina C 
é menos afetada por idade, gênero ou raça, se 
comparada com a creatinina 
entretanto, a cistatina C ou as equações baseadas na 
cistatina C não são mais precisas do que as equações 
de estimativa baseadas em creatinina, devido à 
variação dos determinantes não relacionados à TFG 
equações que combinam os dois marcadores de 
filtração com idade, gênero e raça parecem