A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
Desafios de um prefeito buscando uma gestão municipal efetiva em um contexto preocupante- UNOPAR

Pré-visualização | Página 1 de 4

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
nome do curso completo
NOME DO ALUNO(S)
DESAFIOS DE UM PREFEITO: BUSCANDO UMA GESTÃO MUNICIPAL EFETIVA EM UM CONTEXTO PREOCUPANTE
CIDADE-ESTADO
2021
NOME DO ALUNO(S) 
DESAFIOS DE UM PREFEITO: BUSCANDO UMA GESTÃO MUNICIPAL EFETIVA EM UM CONTEXTO PREOCUPANTE
 
Portfólio apresentado ao nome do curso da faculdade nome da faculdade – integrando as disciplinas Finanças Públicas; Gestão de Custos no Setor Público; Contabilidade Pública; Auditoria e Controle no Setor Público; Administração Pública.
Prof orientador: 
Regis Garcia; 
Paulo Alexandre da Silva Pires; 
Eric Ferreira do Santos; 
Jaqueline dos Santos Ferrarezi
Tutor: (nome do Tutor(a))
 
 
 
CIDADE-ESTADO
2021
SUMÁRIO
1. INTRODUÇÃO .....................................................................................................3
2 FINANÇAS PÚBLICAS........................................................................................4
3 GESTÃO DE CUSTOS NO SETOR PÚBLICO....................................................7
4 CONTABILIDADE PÚBLICA...............................................................................10
5 AUDITORIA E CONTROLE NO SETOR PÚBLICO............................................12
6 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA	............................................................................13
7 CONCLUSÃO .....................................................................................................15
8 BIBLIOGRAFIA...................................................................................................16
1 INTRODUÇÃO
O intento é sempre o acréscimo da eficiência seja ela no setor Público ou Privativo, levando novidades, “upgrades”, aperfeiçoamentos. Inclusive, hodiernamente em um mundo bastante competitivo. Cada dia fica mais complexo gerir, para os gestores, públicos não é apenas o antagonismo em segmentos de mercado que reflete no desafio, e sim as que conseguem atingir uma boa coordenação dos processos da cadeia de suprimentos e fluxo de materiais alinhados ao gerenciamento estratégico de suas secretarias, deste modo, atestam mais produtividade.
O recém-eleito a seu primeiro mandato de Prefeito, Júlio Ribeiro, já está junto de sua equipe de secretários na elaboração do Plano Plurianual (PPA) para os próximos quatro anos, o qual será submetido ao Poder Legislativo. O município em questão é a cidade de Lagoa Bela, a qual possui pouco mais de 100 mil habitantes, localizada no sul do Brasil. O atual prefeito demonstrou uma certa prepcupação quanto a prestação dos serviços nas áreas de saúde, educação e segurança a partir da contratação de novos profissionais mais especializados além de algumas preocupações por parte dos secretários para resolver alguns problemas da prefeitura.
 O Trabalho acadêmico, será apresentado trazendo pospostas estratégicas e financeiras apresentadas para reorganizar todo o funcionamento do setor público, porém, não possui recursos financeiros para efetivamente realizá-la. Como gerenciar efetivamente o setor público no que tange ao corte de gastos ou potencialização de receitas? São Alguns questionamentos que surgem. Com base nas disciplinas ministradas nesse semestre deve compreender e aplicar conceitos teóricos em situações práticas no que tange às disciplinas do semestre com objetivo de resolvê-lo.
2 FINANÇAS PÚBLICAS
O modelo orçamentário brasileiro é definido na Constituição Federal de 1988 do Brasil. Compõe-se de três instrumentos: o Plano Plurianual – PPA, a Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO e a Lei Orçamentária Anual - LOA.
Art. 165. Leis de iniciativa do Poder Executivo estabelecerão: I - o plano plurianual; II - as diretrizes orçamentárias e 
III - os orçamentos anuais.
 O Brasil é constituído de um sistema de governo chamado democracia, o famoso governo popular, o Prefeito ao ser eleito por eleição popular torna-se o porta-voz dos interesses municipais. Para os poderes Legislativo e Executivo e demais esferas governamentais e outros setores que possam contribuir para o bem-estar da população e o progresso do Município. O prefeito ao iniciar o seu mandato trabalhará com base no planejamento já efetuado da gestão anterior, diferentemente dos próximos anos, por força das leis (PPA, LDO e LOA) elaboradas na gestão anterior, a operar sob a égide do planejamento em vigor.
 Com esse cenário, tem-se o planejamento financeiro na gestão pública que informa, através da legislação, formas de controle, e de descentralização entre outras alternativas da mesma relevância. A descentralização, (é um fenômeno que possui relação direta com o tamanho da extensão territorial de um país, para melhor gerir e alocar recursos. A descentralização administrativa se divide em três grupos: a descentralização por serviços, descentralização por colaboração e territorial). A descentralização administrativa, em conjunto com novos parâmetros de financiamento dos órgãos públicos, apresenta uma possibilidade de alteração significativa no processo orçamentário. 
Com a minimização do manuseio central na execução do orçamento público e o acréscimo de novos dados de recursos, procedentes do contrato de Gestão onde acarretará mudanças nas formas de controle. Por meio dessas mudanças referem-se ao papel que o orçamento poderá ser reduzido enquanto instrumento de barganha política. Com essas informações apresentadas de novos dados associados ao orçamento conseguirá exigir a reorganização administrativa, por exemplo, a criação ou alteração dos órgãos de controle interno e externo do Estado. Há um capacidade de recuperação das características técnicas relacionadas à integração entre planejamento e orçamento, perseguidos há décadas desde as primeiras tentativas de introdução do orçamento-programa. 
Considerando que um dos contratempos do município em questão é financeiro, os métodos básicos para buscarmos o equilíbrio fazendário por meio do orçamento público refletem que o planejamento de orçamento no qual, viabiliza a elaboração da previsão das receitas, despesas e investimentos de uma organização por período ou para projeto já determinados. Ainda assim, outro fato de suprema importância é que ele permite posteriormente acompanhar se o que foi planejado está sendo realizado satisfatoriamente ou não.
Neste contexto, o Prefeito conseguirá independente da origem, para uma gestão eficaz dos recursos financeiros planejar as operações diárias com, por exemplo: pagamento serviços básicos para a população, pagamento de salários para os servidores, compra de material para a instituição e aos quanto os investimentos, equipamentos, veículos, aquisição de imóveis, móveis, etc. Tudo isso necessários para o alcance das finalidades sociais previstas na lei orçamentaria do município. Para alcançar sucesso com esse planejamento, recomenda-se a elaboração de orçamentos relativos às funções permanentes, e sobretudo aos projetos temporários executados pela entidade. Ao final, todos esses orçamentos devem ser consolidados. Assim, sendo possíveis identificar o volume total de recursos necessários, bem como as possíveis fontes de captação.
Concebe-se, esclarecer que austeridade fiscal (medida adotada pelo Estado para manter um equilíbrio entre seus gastos e sua arrecadação). Contendo, quatro maneiras de sendo elas: aumentar impostos e cortar gastos, aumentar impostos e manter o mesmo número de gastos, manter impostos inalterados e cortar gastos, reduzir impostos e cortar gastos em uma proporção maior que a redução de impostos cortando mais gatos do que impostos.
Na modalidade de acréscimo da contribuição tributaria e no corte de gastos, as atividades econômicas que se sustentam pelo apoio do governo enfraquecerão, por exemplo, as empreiteiras que possuem lucros devido às das grandes obras que fazem para o governo. De outro ponto de vista, o aumento de impostos confisca mais capital da sociedade, especialmente do setor produtivo, que seria