A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Introdução

Pré-visualização | Página 1 de 1

Doenças bacterianas e 
 viróticas-@mpaula.vet
Introdução às doenças infecciosa
 
 
 Manejo: vacinação, nutrição, 
melhoramento genético 
 Ambiente: pastejo rotacionado, 
desinfecção. 
 Agentes: carrapaticidas, desinfecção. 
 
 Definitivos: fase de maturidade, 
reprodução sexuada, por exemplo os 
gatos são hospedeiros definitivos de 
Toxoplasma gondii 
 Intermediário: fase imatura, reprodução 
assexuada, por exemplo os caramujos 
são hospedeiros intermediários da 
Fasciola hepatica 
 Paratênicos: somente transporte 
 Acidentais: não fariam parte em 
condições naturais do agente, não é 
e,imidado, por exemplo a larva migrans 
em humanos 
 
 
 
Pode ser pelas fezes e urina, ambas 
contaminam a água e alimentos, secreções 
(aglomerações), tecidos (restos placentários), 
leite, carne e sangue. 
 
Mucosa do trato respiratório: mucosa do trato 
digestivo, mucosa do trato genito-uirnário, pele. 
 Vetores mecânicos 
 Vetores biológicos 
Contágio: contato entre a via de eliminação e a 
de infecção 
Horizontal 
 Direta: contato próximo agente -
hospedeiro 
 Indireta: objetos inanimados ou vetores 
(mecânicos ou biológicos) 
Vertical 
 Transplacentária 
 Aleitamento 
 
 
Período pré-patogênico: duração variável, sem 
alterações patológicas, pode haver multiplicação, 
o animal pode debelar a infecção ou se tronar 
assintomático 
Período de incubação: período entre da 
infecção às primeiras manifestações clínicas, é 
interessante haver quarentena nesse estágio. 
Período pré-patente: da infecção à eliminação 
do agente em secreções ou excreções. 
Período de transmissibilidade: tempo durante o 
qual o agente é eliminado. 
Fase subclínica: substância de sinais clínicos, 
porém com processos patológicos 
Período prodrômico: manifestações 
inespecíficas, exposição em risco maior 
Fase clínica: manifestações clínicas. 
Fase crônica: clínica ou subclínica, de longa 
duração 
Portadores: infecções inaparentes ou 
subclínicas, que liberam agente infeccioso de 
forma contínua ou intermitente, pode causar 
surtos 
Infecções latentes: permanecia das infecções 
sem multiplicação.