A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
BIOFÍSICA DAS MEMBRANAS

Pré-visualização | Página 1 de 1

B I O F Í S I C A D A S M E M B R A N A S 
 
ESTUDO DIRIGIDO: 
 
01). Descreva o tipo de transporte que caracteriza a bomba sódio potássio? 
A bomba de sódio e potássio é um dos exemplos mais conhecidos do transporte ativo. Esse tipo de 
transporte vai na contramão do gradiente de concentração, portanto, para realiza-lo é preciso um certo 
gasto energético – consumo de ATP. 
 
 
02). Qual a importância da manutenção (potencial de repouso) e ativação (potencial de ação) dessa 
bomba? Direcione sua resposta para os sistemas biológicos. 
Na bomba, há uma distribuição assimétrica de sódio e potássio, com íons. Na+ para fora da célula e K+ 
dentro. O transporte ativo acontece para manter esse potencial de repouso, característica importante 
para a célula desempenhar sua função. Tal condição é essencial para transmissão de impulsos nervosos 
e contração muscular. 
 
03). Discorra sobre os potenciais de repouso e de ação. Inclua em sua resposta os íons envolvidos nos 
meios intra e extracelular, gasto energético, estímulo, fase de despolarização e repolarização. 
O fluxo de íons gera –naturalmente- cargas na membrana. E é através de estímulos pode-se alterar tais 
cargas. O potencial de repouso é chamado de potencial de membrana. Durante o estado de repouso 
celular, algumas proteínas trabalham sem parar para manter esse potencial constante, essas proteínas 
são chamadas de canais. Cada canal dá uma permeabilidade seletiva a cada íon, controlando sua 
entrada e saída da célula. Um exemplo é a bomba de Na+ e K+, que trabalha continuamente para 
manter a concentração do meio extracelular com mais íons Na+ do que no intracelular. 
Já o potencial de ação é caracterizado por apresentar uma variação e propagação brusca do 
potencial de repouso. Um estímulo (elétrico ou químico) pode promover a alteração da permeabilidade 
da membrana abrindo os canais de Na+. Quanto mais canais de sódio se abrir maior será a 
despolarização da membrana plasmática e se o estímulo for suficientemente forte para abrir vários 
canais, atingindo um limiar (limite da eletronegatividade da célula) o potencial elétrico da membrana 
começa alterar de negativo para positivo gerando uma despolarização da membrana até uma média 
de +30mV e essa alteração influenciará as células do tecido ao redor despolarizando-as também até 
chegar um momento que o estimulo não será forte o suficiente para despolarizar mais células fazendo 
com que o estimulo cesse, esse processo é chamado de potencial de ação. 
Quando um canal iônico se abre, há um influxo de sódio para o meio intracelular – chamamos de 
despolarização da membrana. O seu caminho reverso é chamado de repolarização e ocorro quando os 
canais se fecham para entrada da Na+ e abrem-se para saída de k+ para o meio extracelular. 
 
 BIOFÍSICA DAS MEMBRANAS 
 BIOFÍSICA