A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
TERAPEUTICA RACIONAL EM FARMACO RESUMO

Pré-visualização | Página 1 de 1

Conjunto de ações voltada para a promoção, 
proteção e recuperação da saúde, tanto individual 
quanto coletiva, tendo o medicamento como insumo 
essencial, para o qual visa acesso e uso racional. 
→ escolha de medicamentos, com base 
em critérios epidemiológicos, técnicos e 
econômicos, estabelecidos por uma comissão de 
farmácia e terapêutica (CFT). 
 
→ estimativa das quantidades 
necessárias que devem ser adquiridas para 
suprir determinada demanda de serviços, por 
determinado período. 
• ReNaMe, REMUNE.... 
 
 
 
 
→ conjunto de procedimentos para 
efetivar o processo de compra dos 
medicamentos, de acordo com uma 
programação estabelecida. Esta atividade deve 
responder as seguintes perguntas 
 
→ procedimentos técnicos 
e administrativos que busca garantir as 
condições adequadas de recepção, estocagem 
e conservação, bem como garantir a 
disponibilidade dos medicamentos em todos os 
locais de atendimento ao usuário. 
 
→ processo de entrega dos 
medicamentos as unidades de saúde em 
quantidade, qualidade e tempo oportuno. Esta 
etapa deve assegurar rapidez e segurança na 
entrega, além de eficiência no controle e 
informação 
 
→ ato de definir o medicamento a 
ser consumido pelo paciente, com a respectiva 
dosagem e duração do tratamento, com 
orientações sobre como o paciente deve usá-lo. 
 
→ ato profissional farmacêutico, 
que consiste em proporcionar um ou mais 
medicamentos, em resposta à apresentação de 
uma receita elaborada por um profissional 
autorizado. 
 
 
 
 
 
 
É a atitude que permite ao paciente receber 
medicação apropriada para a sua situação clínica, nas 
doses adequadas as suas necessidades individuais, 
pelo tempo necessário e ao menor custo possível 
Objetivos: - maximizar a atividade terapêutica 
- Minimizar o risco para o paciente 
- Evitar custos desnecessários 
 
 
 
 
→ Etapa da AF referente a utilização de 
medicamentos 
→ Conjunto de processos e normas que tem 
como objetivo o ato de medicar, ou seja, o uso 
da terapia medicamentosa 
→ Causas comum de erros de medicação 
o Fatores ambientais- luz, calor, ruídos, 
interrupções (prescrição, preparação, 
embalagem) 
o Informações incompletas sobre os 
pacientes 
o Orientações incompletas 
o Falta de conhecimento técnico e de 
atualização profissional. 
 
 
→ PNSP- Programa Nacional de Segurança do 
Paciente 
→ Segurança-> redução, a um mínimo aceitável, 
do risco de danos desnecessários associado ao 
cuidado de saúde 
→ Objetivo do PNSP-> Prevenir erro de 
medicação 
→ Causas comuns de erros de medicação 
o Fatores ambientais-> luz, calor, ruídos, 
interrupções (prescrição, preparação, 
embalagem) 
o Orientações incompletas 
o Falta de conhecimento técnico e de 
atualização profissional 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
→ produto inovador, registrado no órgão federal 
responsável pela vigilância sanitária e 
comercializado no pias, com eficácia, segurança 
e qualidade comprovadas cientificamente junto 
ao órgão federal competente, por ocasião do 
registro. 
→ Eficácia e segurança do medicamento de 
referência são comprovados por meio de 
ensaios clínicos, preferencialmente reproduzido 
no país. 
 
 
 
 
 
→ Contém os mesmos princípios ativos, na mesma 
dose e forma farmacêutica, é administrado pela 
mesma via e com a mesma posologia e 
indicação terapêutica do medicamento de 
referência, apresentando eficácia e segurança 
equivalentes à do medicamento de referência e 
podendo, com este, ser intercambiável. 
 
→ A intercambialidade, ou seja, a segura 
substituição do medicamento de referência pelo 
seu genérico, é 
assegurada por testes 
de equivalência 
terapêutica, que 
incluem comparação 
in vitro, atras dos 
estudos de 
equivalência farmacêutica e in vivo, com os 
estudos de bioequivalência apresentados a 
Agência Nacional de Vigilância Sanitária 
→ Mesmos princípios ativos, mesma concentração, 
forma farmacêutica, via de administração, posologia e 
indicação terapêutica, DIFERINDO em características 
relativas a tamanho e forma 
do produto, prazo de 
validade, embalagem, 
rotulagem, excipientes e 
veículos, devendo sempre 
ser identificado por nome 
comercial ou marca. 
 
→ Preparados a partir de substâncias que são 
submetidas a triturações sucessivas ou diluições 
seguidas de sucesso, ou outra forma de agitação 
ritmada, com finalidade preventiva ou curativa a 
serem administrados conforme a terapêutica 
homeopática, homotoxicologica ou antroposófica. 
→ Terapêutica homeopática: medicamentos 
homeopáticos 
→ Terapêutica homotoxicologica: considera toxinas 
como chave da explicação de algumas doenças e os 
medicamentos homeopáticos poderiam ser fatores 
que reduziriam a concentração destas toxinas 
→ Terapêutica 
antroposófica: 
uso de banhos, 
massagens, 
movimentos 
rítmicos, terapia 
artística uso de 
medicamentos 
naturais 
(fitoterápicos ou 
dinamizados) 
 
→ Emprego exclusivo de matérias-primas vegetais 
→ Não são fitoterápicos 
o Substâncias ativas isoladas, sintéticas ou 
naturais 
o Associações de substancias ativas sintéticas 
ou naturais com extrato vegetais 
 
 
→ São caracterizados pelo conhecimento da eficácia e 
dos riscos do seu uso 
 
 
→ Sua embalagem não possui tarja. 
→ Mínimo dez anos de comercialização no Brasil; 
→ Comprovada segurança; 
→ Indicação para tratar sinal ou sintoma identificável 
pelo paciente; 
→ Utilização por curto período (após o qual, o 
médico deverá ser consultado); 
→ Fácil manejo pelo paciente ou mediante 
orientação pelo farmacêutico; 
→ Baixo risco de mau uso/abuso/intoxicação pelo 
paciente; 
→ Não ser injetável. 
→ Prescrito por médico, dentista ou medico-
veterinário 
→ Medicamentos sem retenção de receita 
→ Medicamentos com retenção de receitas 
o A1 e A2: entorpecentes 
o A3: psicotrópicos 
o B1 e B2: psicotrópicos 
 
 
 
 
 
o C1: outras substâncias sujeitas a controle 
especial 
o C4:antirretrovirais 
o C5: anabolizantes 
 
 
 
 
 
 
→ Documento legal pelo qual se responsabilizam 
quem prescreve, quem dispensa o 
medicamento e quem o administra(enfermeiro), 
estando sujeito a legislações de controle e 
vigilância sanitários. 
→ Prescrição farmacêutica: MIP e terapia não 
farmacológica 
→ Prescrição de enfermagem: solicitar exames 
complementares, prescrever medicamentos e 
encaminhar. 
SOMENTE SERA AVIADA A RECEITA UQE: 
o Estiver escrita a tinta, em vernáculo, por 
extenso e de modo legível, observados a 
nomenclatura e o sistema de pesos e medidas 
oficiais 
o Contiver o nome e o endereço residencial do 
paciente 
o Expressar o modo de como usar o 
medicamento 
o Contiver data e assinatura do profissional, 
endereço do consultório ou residência, e 
número de inscrição no respectivo Conselho 
profissional