A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Crescimento dos Ossos Maxilares

Pré-visualização | Página 2 de 5

do                  
osso e respondem aos movimentos de deslizamento e                
deslocamento.   
  
CRESCIMENTO DO CRÂNIO  
O crescimento do crânio é um fator importante para o                    
crescimento da face, principalmente da base craniana.   
  
Calota Craniana  
  
É uma das primeiras regiões do esqueleto craniofacial a                  
atingir seu tamanho total. Alcança rapidamente o dobro do                  
seu volume aos seis anos de idade. O crescimento neural é                      
função   proteger o cérebro  
mecanismo de  
crescimento  
sutural (principal)  
remodelação (pouca)  
  
tipo de ossificação  
intramembranosa (por  
demanda; estímulo  
dependente)  
AULA 2  
Ortodontia I - 7º período - 2020/1  
Manuella Soussa Braga  
bem mais rápido que o crescimento geral do corpo                  
humano.   
  
Há uma aposição na face          
externa e reabsorção na face          
interna dada pela pressão do          
crescimento cerebral. Esse      
crescimento faz com que        
abra as suturas e, com isso,            
há um recebimento de        
aporte sanguíneo e os        
osteoblastos são induzidos a        
formar osso, restabelecendo      
a distância entre os ossos da            
calota craniana.   
  
Fontanelas  
Existe com o objetivo de passagem da cabeça pelo canal                    
do parto e, depois, permitir o crescimento do cérebro nos                    
primeiros 18 meses de vida. A fontanela anterior fecha em                    
torno dos 18 meses e as suturas permanecem abertas até                    
finalizar o crescimento do cérebro.   
  
Embora haja algum reflexo do crescimento da calota                
craniana no crescimento da face, ainda é pouco comum.                  
São síndromes que não são tão comuns.   
  
  
  
  
  
  
  
  
Base Craniana  
*suturas das cartilagens  
  
Existe uma relação importante do crescimento da base do                  
crânio com o desenvolvimento do complexo nasomaxilar.              
Um crescimento excessivo da base do crânio favorece uma                  
projeção da maxila e, quando há um crescimento deficiente,                  
tem-se uma retrusão da maxila.  
  
As sincondroses estão em crescimento independente da              
expansão do cérebro. ⅓ do crescimento do complexo                
nasomaxilar é dado pelo deslocamento secundário pelo              
crescimento da base do crânio.   
  
Outra informação importante é que como as sincondroses                
crescem pela ossificação endocondral, não se consegue              
influenciar o crescimento da base do crânio por meio de                    
aparelhos de pressão e tração.   
  
Sincondroses  
Essas quatro sincondroses são responsáveis pelo            
crescimento da fase do crânio. Todas elas têm idades para                    
fechamento. O fechamento da base do crânio termina aos                  
12-15 anos pelo fechamento da s. esfeno-occipital*.   
*sincondrose mais importante  
  
- esfeno-occipital (12-15 anos)*  
- inter-esfenoidal (ao nascimento)  
- esfeno-etmoidal (7 anos)  
- intra-occipital (3-5 anos)  
  
O ortodontista não consegue influenciar no crescimento da                
base do crânio por este ser predominantemente              
determinado por fatores genéticos. No caso de              
crescimentos atípicos, outras formas de resolver deverão              
ser pensadas que não seja a interferência ortopédica nesse                  
crescimento. Há pouquíssima influência de fatores            
ambientais funcionais no crescimento da base do crânio.   
  
A base craniana é responsável pelo deslocamento              
secundário ântero-inferior facial.   
  
  
função   suportar e proteger o cérebro e  
a coluna vertebral  
mecanismo de  
crescimento  
sincondroses*  
remodelação de superfícies  
  
tipo de ossificação  
endocondral (basicamente  
genético)  
AULA 2  
Ortodontia I - 7º período - 2020/1  
Manuella Soussa Braga  
CRESCIMENTO DO COMPLEXO  
NASOMAXILAR  
  
O complexo nasomaxilar envolve todos os ossos que                
compõem o terço médio da face. O tipo de ossificação é a                        
intramembranosa, sendo principalmente pela sutural, a            
aposicional (que mantém a sua forma) e a periodontal que                    
é importantíssimo para o crescimento vertical da maxila.   
  
Crescimento Intramembranoso Sutural  
É o crescimento do complexo nasomaxilar mais importante,                
especialmente no sentido ântero-posterior e no sentido              
transverso. É influenciado pelo desenvolvimento funcional            
(p. ex. respiração, fonação etc.) e por forças de pressão e                      
tração. Possui uma menor determinação genética.  
  
Quando o paciente respira corretamente pelo nariz, a                
pressão interna diária na cavidade nasal promove a                
expansão dos ossos do terço médio da face. Da mesma                    
forma, a postura correta da língua também pressiona e                  
traciona os arcos dentários e, consequentemente, permite o                
desenvolvimento adequado da maxila. A falta de              
respiração nasal, por outro lado, provoca uma atresia do                  
complexo nasomaxilar devido a falta de pressão interna                
(semelhante ao desenvolvimento da calota craniana).   
  
O crescimento do complexo nasomaxilar (principalmente            
no sentido ântero-posterior) é favorável ao tratamento              
ortopédico. Diferentemente do crescimento endocondral, o            
intramembranoso responde muito bem à ortopedia facial.   
  
No crescimento por demanda funcional, os aparelhos              
ortopédicos (tração reversa da maxila - classe III) que                  
tracionam as suturas aumentam o aporte de nutrição para                  
esse osso, sendo um estímulo para ativação de                
osteoblastos que vão produzir osso, gerando crescimento              
por deslocamento primário da maxila. Da mesma forma, os                  
aparelhos que pressionam no sentido posterior empurram              
os dentes para trás que, por sua vez, comprime as suturas,                      
fazendo com que diminua o aporte sanguíneo e o                  
organismo entende isso como uma informação para              
interromper o crescimento anterior da maxila (classe II).   
  
Em relação aos hábitos deletérios, como a sucção digital,                  
deve se preocupar em orientar a família e ajudar a criança a                        
suprimir esses hábitos, eliminando esse estímulo deletério              
que geraria um erro no crescimento. Quando mais cedo                  
detectar essas alterações de hábitos que interferem no                
crescimento da maxila, menos sequelas vão ser geradas.   
  
Crescimento Vertical e Ântero-Posterior  
É por demanda funcional pela ossificação            
intramembranosa sutural por deslocamento primário          
(correspondente à