A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
ACONSELHAMENTO PRÉ-CONCEPCIONAL

Pré-visualização | Página 1 de 1

RESUMO 
ACONSELHAMENTO PRÉ-CONCEPCIONAL ⇒ É um termo amplo que se refere ao processo de 
avaliação dos riscos sociais, comportamentais, ambientais e biológicos associados ao casal em idade 
fertil que planeja uma futura gestação, a fim de que possa reduzir esses riscos por meio de educação, 
aconselhamento e intervenções apropriadas. 
OBS: Mais de 50% das gestações não são planejadas. 
O aconselhamento pré-concepcional faz parte dos cuidados pré-natais, devendo estar disponível a 
todas as mulheres em idade fertil que desejarem, inclusive na atenção primária. 
 
CONSULTA MÉDICA PRÉ-CONCEPCIONAL ⇒ Caso seja do interesse da mulher em realizar um 
acompanhamento pré-concepcional, é importante que a consulta médica ocorra pelo menos três meses 
antes da suspensão do método anticoncepcional utilizado, sendo que nessa consulta deve ser realizado 
um histórico ginecologico e obstetrico além de uma anamnese detalhada voltada para avaliação do 
risco gestacional, sendo avaliado os seguintes critérios: 
● Idade materna 
● Antecedentes médicos 
● Diabetes 
● Doença de tireoide 
● Doenças tromboembólicas 
● Doenças psiquiátricas 
● Epilepsia 
● HAS 
● Histórico familiar 
● Doenças infecciosas 
● Rubéola 
● Varicela 
● Toxoplasmose 
● Hepatite B e C 
● HIV 
● Infecção urinária 
● Imunizações 
● Medicamentos em uso 
● Hábitos nutricionais 
● Exercícios físicos praticados 
● Tabagismo 
● Abuso de drogas 
● Abuso de álcool 
● Situação familiar 
● Riscos ocupacionais 
 
Além da anamnese, também deve ser realizado uma série de exames físicos e laboratoriais, sendo 
eles: 
● Exame físico geral e ginecológico completo, incluindo exame de mamas 
● Coleta de material para exame citopatológico do colo uterino 
● Aferição de peso e altura 
● Medida de pressão arterial 
● Hemograma 
● Glicemia de jejum 
● VDRL 
● Anti-HIV 
● HbsAg 
● Anti-Hbs quantitativo 
● IgG para toxoplasmose 
● IgG para rubéola 
● TSH 
 
Imunizações e Infecções → Deve ser investigado desde as doenças infantis, como rubéola e varicela, 
que tem grande potencial de causar lesão fetal e podem ser evitadas através da vacinação eficaz 
disponível. 
⤷ Caso tenha dúvidas sobre, a mulher pode realizar sorologias específicas, e caso as pacientes sejam 
suscetíveis, essas devem receber as vacinas pelo menos três meses antes de suspender o 
anticoncepcional. 
Além disso, deve ser rastreada a hepatite B também, uma vez que existe a possibilidade de realizar a 
vacinação contra a doença. 
 
 
 
 
 
 
Feito por: Peterson Rech H. 191 1 
 
Idade Materna Elevada → Entre as principais causas para gestações entre os 35 e 45 anos estão os 
casamentos tardios e melhores métodos de contraceptivos, além de maiores oportunidades de 
educação e carreira, porém, sabe-se que a idade materna elevada define tanto a diminuição da 
fertilidade como o aumento de risco de algumas complicações na gravidez. 
OBS: Após os 32 anos, inicia um declínio na probabilidade de gravidez por ciclo menstrual, sendo o 
declínio mais acentuado após os 37 anos. 
⤷ Um dos maiores problemas de gravidez tardia está na possibilidade de abortos espontaneos 
ocasionados por trissomias ou aneuploidias, que tem um aumento de frequência com o declínio da 
qualidade oocitaria ocasionado pela gravidez tardia, uma vez que o ovocito se encontra em repouso 
por um longo periodo de tempo. 
⤷ Além disso, a idade materna superior aos 35 anos também determina um aumento de 4 a 8 
vezes na incidência de gestações ectópicas. 
 
Doenças Genéticas → É importante que a anamnese busque enfocar o histórico de doenças genéticas 
na família da paciente e de seu companheiro, na tentativa de identificar uma possível doença hereditária 
que possa ser levada adiante com a gravidez, sendo necessário o apoio de um geneticista clínico no 
planejamento das decisões caso seja presente o histórico positivo de doenças genéticas nas famílias. 
 
Suplementação de ácido fólico e suplementos estéticos → O ácido fólico é a forma sintética do 
folato, que é uma vitamina B solúvel existente em alimentos como fígado, vegetais de folhas verdes, 
laranja e legumes. O folato acaba sendo importante na gestação uma vez que a sua baixa concentração 
durante a gravidez pode ocasionar defeitos de tubo neural, como anencefalia e espinha bífida, sendo 
necessário realizar uma pesquisa da concentração de folato em todas as mulheres pré-concepção e/ou 
gravidaz. 
OBS: A suplementação deve ser mantida até a 12ª semana de gestação. 
 
Estado nutricional → A gravidez, por ser um período de intenso crescimento e desenvolvimento fetal, 
necessita de uma ingesta adequada de macro e micronutrientes, uma vez que a falta de algum desses 
pode ocasionar repercussões fetais a curto, médio e longo prazo. Sendo assim é necessário investigar 
patologias clínicas ou cirúrgicas, além de medicações ou substâncias que possam gerar deficiências 
nutricionais. 
 
Obesidade → É importante levar em consideração o excesso de peso da mulher, uma vez que a 
obesidade se torna um fator de risco obstétrico. Além disso, por conta da obesidade é possível também 
ocorrer complicações nas gestantes durante a gravides, como por exemplo a diabetes gestacional. 
⤷ Além disso a obesidade também está relacionada ao aumento do risco de malformações congênitas e 
complicações do parto puerpério. 
 
A Concepção → Após a investigação e avaliação dos diversos riscos concepcionais, é comum a 
paciente concluir sua consulta perguntando qual a melhor maneira para efetivamente ficar grávida. 
Em relação a isso, se a paciente tiver ciclos regulares, as relações sexuais deverao começar no quinto 
dia antes da data prevista para a ovulação, e acontecer em dias alternados até cinco dias após a 
ovulação. 
⤷ A chance de concepção em um dado mês fica em torno de 20%, sendo por isso importante lembrar 
que casais normais e saudáveis podem levar até um ano para terem sucesso na tentativa de 
conceber. 
Feito por: Peterson Rech H. 191 2