A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
EPIGENETICA

Pré-visualização | Página 1 de 1

EPIGENETICA 
 
As células tem funções diferentes, mas seu 
material genético é igual, essa diferença de função 
depende dos genes que serão expressos e dos 
genes que estão funcionando, e a epigenética é a 
ciência que estuda as alterações na expressão de 
um gene sem modificação na sequência de bases 
do DNA (herdados durante a mitose e meiose) e 
depende dos genes que estão ligados e o que não 
estão ligados, podendo estar relacionado a 
patologias que alteram as expressões (um gene 
passa a se desligar ou ligar) 
 Além disso possuem momentos certo em que 
mandam as informações onde os genes devem 
ser ligados ou deligados, por exemplo na 
puberdade. 
A epigenética explica esses mecanismos de 
expressão dos genes, pelo mecanismo LIGA-
DESLIGA, onde diz se o gene está expresso ou não, 
e este mecanismo pode ser herdados de como ira 
acontecer a atividades dos genes. 
E a expressão dos genes é o que determina a 
diferença entre duas células e também podem 
fazer surgir doenças causadas por influência do 
meio ambiente. 
Mecanismos de liga e desliga 
Mecanismo: é observado através de alterações 
químicas na cromatina (DNA + HISTONAS) que 
podem ser geradas nas histonas ou no RNA e 
deixam que o gene fique ativo e inativo. 
Histonas 
As histonas servem para possibilitar a 
compactação de DNA, sendo proteínas simples, 
pequenas e básicas e solúveis em agua de domínio 
globular com a presença de cauda flexível, onde a 
a fita de DNA se enrola sobre a histona, essa é 
considerada a menor parte do DNA e é chamado 
de nucleossoma (que consistem em um octamaro 
de histonas que permite que a fita se enrole em 
cerca de 147 bases envolvidas) 
 
Podem ocorrer alterações químicas que acontecer 
nas histonas ou no DNA e que mudam as 
expressões de genes. 
Se ocorrer nas histonas podem ser chamados de 
• Acetilação (ativa) 
• Metilação (inativa) 
• Fosforilação (inativa) 
Se ocorrer no DNA pode ser 
• Metilação do DNA 
 
Eucromatina é o local onde o DNA está mais frouxo 
e sua ligação com as histonas e o gene neste caso 
é expresso (ativo), sendo o grupo que está ligado o 
acetil então quando tem a acetilação ele vai ativar 
o gene. 
Heterocromatina: onde o gene não está expresso 
e o DNA está mais condensado (inativa), quando 
houver a ligação de metilação e fosforilação 
inativam os genes 
Acetilação das histonas 
O DNA é um ácido, e quando o acetil se ligam nas 
histonas deixam o pH neutro que enfraquecem a 
ligação entre a fita de DNA e permite a transcrição 
do gene. 
Já na fosforilação e metilação 
Aumentam a força do DNA e as histonas impede a 
transcrição do DNA não expressando as 
características. 
Metilação do DNA 
A mutilação ocorre em local especifico entre 
citocina e guanina que impede a trascriçao. 
 
O meio ambiente é capaz de modificar essa 
expressão e por isso é importante a pratica de 
hábitos saudáveis -> que geram o equilíbrio celular, 
e diminui a: toxidade, doenças metabólicas e 
lesões que afetam o funcionamento do DNA. 
 
 
Epigenética nas características dentarias 
 
Os dentes correspondentes tem a expressão dos 
mesmos genes e o que modifica sua forma são os 
fatores ambientais. 
A informação genética que o DNA carrega sejam 
para formar dentes bilateralmente iguais, mias isso 
não ocorre por causa da ação de fatores 
ambientais que interagem com fatores genéticos. 
E a epigenética deve estar imbricada na 
formatação e morfologia dos dentes humanos. 
Carcinoma espinocelular 
 
• Carcinoma espinocelular 50% das causas 
são na Cavidade oral 
• Com alta taxa de mortalidade 
• Causas multifatoriais: tabagismos+ 
bebeidas + inflamação crônica+ vírus. (são 
fatores epigenéticos que tem a capacidade 
de desmetilar genes tumorais e metilção 
de genes supressores de tumor e geram a 
instabilidade genômica característica de 
células tumorais.) além de predisposição 
genética. 
Inflamação e predisposição a patologias 
 
Pacientes com inflamação crônica como 
periodontite crônica liberam muita interleucina 
três fazendo desmetilar LINE 1 (ele é um oncogene 
que são genes causadores de câncer) e causam 
metilação de genes supressores de tumor 
 A medida que vamos envelhecendo vai 
acontecendo a metilação do colágeno e isso faz o 
envelhecimento e diminue a produção de 
proteínas do ligamento periodontal e estruturais 
como o colágeno do tipo I. 
Existem padrões e fatores que podem ser 
removidos e podem ser ligados, e as vezes 
dependendo do grau de exposição a certos fatores 
podem ser irreversíveis. 
A maioria das alterações são reversíveis e podem 
ser feitos diagnósticos precocemente para 
prevenir certas doenças 
 
Estudos com gêmeos 
 
Monozigóticos = gêmeos idênticos fertilizados 
pelos mesmos ovulo e que se clonou 
Dizigoticos = são gêmeos que compartilham 50% 
dos seus genes e surge por óvulos diferentes 
Gêmeos idênticos (compartilham e tem 
características parecidas 
 
 
São irmãs idênticas e com características dentarias 
iguais como o dente supranumerário, mas a 
oclusão é diferente por ter um habito para 
funcional em somente uma criança. 
Os dentes são parecidos, mas não são iguais dando 
para perceber o que é ou não influenciado só pela 
genética 
 Os dentes nos gêmeos dizigoticos não 
obrigatoriamente são parecidos. 
Definições 
• Cromossomos homólogos (par de 
cromossomos do pai e da mãe) 
• Genes alelos (estão no mesmo patamar em 
cromossomos homólogos) 
 
• Cromossomos sexuais (os cromossomos 
não tem homologia) 
 
 
• Genes= unidade hereditária que é capaz de 
codificar a síntese de proteínas 
 
• Genes alelos (localizados no mesmo lócus 
gênico) 
• Dominância (sempre expressa independente 
do seu alelo) 
• Recessivo (so expressa na ausência do 
dominante) 
• Genótipo= patrimônio genético do caráter em 
estudo pode ser representado 
esquematicamente através de letras. 
• Fenótipo: é a manifestação observável de um 
caractere. 
Gregor Mendel 
É o pai da genética que começou seu estudo após 
ele começar a cruzar ervilhas 
 
Ao cruzar com ervilhas verdes com amarelo ele 
percebeu que a primeira geração deu só ervilhas 
amarelas e após outra geração surgiu a geração da 
ervilha verde 
Com isso sugeriu que tem características que 
sobrepõe outras e a características recessivas 
podem se manifestar em gerações futuras. 
1- Lei de Mendel 
• Todas as características de um individuo são 
determinadas por genes que se segregam 
separadamente durante a formação dos 
gametas 
• Pai e mãe transmitem apenas um gene de cada 
para seus descendentes que se juntam se ao 
acaso. 
Diferenciação de tipos de doenças 
• Doença congênita = qualquer doença presente 
desde o nascimento, podendo ser genética ou 
não 
• Doença genética= qualquer doença causada 
por mutação genica ou cromossômica pode 
não ser congênita e não ser hereditária. 
• Doença hereditária-= toda doença genética 
que passa de uma geração para outra 
 
Padrões de herança 
• Herança autossômica dominante 
• Herança autossômica recessiva 
• Dominante ligado ao x 
• Recessiva ligado ao X 
• Herança holândrica 
• Herança mitocondrial 
Heredrogramas 
Heredogramas (servem para analisar a 
dominância) 
 
 
Ex: Doença dominante 
Dica: (não é regra) quando a doença esta 
presente na maioria das gerações ela é 
dominante e se não acontece ela é recessiva.