A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Farmacologia

Pré-visualização | Página 1 de 2

Farmacologia
Formas farmacêuticas:
- Comprimidos: Apresenta tamanho e formatos diferentes são obtidos pela compreensão de pó. Permite precisão de dosagem e de fácil administração e se conserva por mais tempo.
- Drágeas: Revestidos por uma camada de esmalte e resistência a secreção gástrica. Facilita a deglutição, Mascaram odor e sabor ruim.
- Cápsula: Envolvido em uma gelatina solúvel, pode ser de dois tipos: Gelatinosa (mole) e gastroresistentes (dura).
- Xaropes: Forma aquosa.
- Suspensão: Medicamentos obtidos pela associação de dois componetes que não se misturam que tem que agitar antes de usar.
Ação da Farmacologia:
- Ação sistémica: Via Enteral e Parenteral
- Ação local: Tópica
Enteral: Os farmacos passam pelo gastrointestinal antes de ser absorvidos, podem ser pelas: 
– Vias orais: Cápsula, comprimidos, líquidos. 
– Vias sondas gástricas 
– Todo e qualquer fármaco administrado por está via sofre metabolismo de primeira passagem.
– Nunca é 100% biodisponível
Parenteral: Não passa pelo gastrointestinal e direto na circulação sanguínea.
- Comprimidos de sublingual, emulsão, suspensão, aerosois, 
- Não sofrem metabolismo
- 100% biodisponível
- Vias tópicas: Farmacos não caem na circulação administrada como: Pomadas e cremes.
- Intravenosa: Diretamente na corrente sanguínea atráves da veia como o soro.
- Intramuscular: Diretamente no músculo, indicado para aplicação única ou com efeito prolongado como anticonsepcionais injetaveis e não tem o efeito muito rapido.
- Subcutânea: Debaixo da pele geralmente e utilizada para aplicação de insulina ( diabetes) ou Heparina ( trombose ).
- Respiratório: Bombinhas de ar.
- Intratecal: Anestesias
Farmacocinética
- É o estudo do que o corpo faz com o fármaco
Absorção
- É o processo de transferência de agentes químicos do local de administração para a circulação geral. Esse processo se da atráves das membranas biológicas.
Permeação dos fármacos pelas barreiras mecanismos de passagem:
Transporte passivo: Não há gasto de ATP e atravessa a membrana, difusão passiva e simples.
Características importantes:
- Tamanho e forma molecular
- Grau de ionização
- Lipossolubilidade
- Ligação de proteína plasmática
Difusão simples: Passa pela membrana, vai do mais concentrado pro menos concentrado.
Difusão facilitada: Passa pela proteína do mais concentrado para o menos concentrado.
Transporte ativo: Utiliza protínas, ATP, do menor para o maior
Endocitose e Exocitose: para transportar fármacos excepcionalmente grandes através da membrana celular. A endocitose envolve o engolfamento de molé-
culas do fármaco pela membrana e seu transporte para o interior
da célula.
Fatores que influênciam a absorção:
- Tamanho da partícula e formulação
- Lipossolubilidade, resistência ao PH estomacal
- Solução comprimidos e suspensão
Fluxo sanguíneo ( abdominal)
- Estomâgo vazio: Absorção mais rápida
- Fatores físicos – Químicos
Interizações medicamentosas: Enzimas
- Constante ionização: dissociação
- Mobilidade gastrointestinal
Grau de ionização:
- Ácidos ou bases fracas: Ionizadas e – menos liposolúvel, Não ionizadas: Mais liposoluveis.
- O Pk pode ser definido como PH em que a concentração da forma ionizada e igual a não ionizada.
PK: Dissociação, força de interação, para não ionizar o PH deve ser próximo ao numero do outro PH. Se for longe ioniza
Lipofilicidade
A natureza química do fármaco influencia fortemente a sua capacidade
de atravessar membranas celulares
-Quanto mais lipofílico maior é o seu coeficiente
- É a participação de uma substância entre a fase orgânica e aquosa
- 1kp farmaco: Distribuir-se no plasma são mais provavais de ter efeito periférico mais propenso a ser eliminado pela filtração. Quando distribui-se no tecido adiposo, assim são mais prováveis de atravessar o BHE e distribuir no SNC, mais propenso a sofrer metabolismo a ser eliminado pela bile.
Biodisponibilidade: para transportar fármacos excepcionalmente grandes através da
membrana celular. A endocitose envolve o engolfamento de molé-culas do fármaco pela membrana e seu transporte para o interior da célula 
Distribuição
É a passagem que ocorre da corrente sanguínea para liquído intersticial e intracelular.
- Ligação as proteínas plasmáticas
- Facilidade com que o fármaco atravessa a membrana celular e penetra nas células dos tecidos.
- Ligação de famarcos nas proteínas plasmáticas
- Albumina: Proteínas mais abundantes, responsavel pela ligação e transporte dos fármacos acidos.
- Alfa 1 glicoproteína ácida: Transporte e ligação de fármacos básicos
- O fármaco quando ligada as PTNS menor disponibilidade a exercer um efeito.
3 Fatores:
1- Fármaco livre
2- Protéinas plasmáticas
3- Afinidade pelos sitios de ligação
Fatores ligados ao organismo:
- Fluxo sanguíneo do organismo
- Conteúdo sanguíneo, hidrico e lipidico
- Capacidade de bio transformação
- Integridade ao órgão
Distribuição X Armazenamento
Fármacos com elevado coeficiente de partição podem ser armazenados no tecido adiposo, isso diminui a concentração disponivel para atingir o sitio – alvo.
Efeito tiopental mais lento:
- Uso crônico: Bezadiaze pínicos
- Exposição a inseticidas
-Um tecido relativamente inerte como o ósseo pode ser local de armazenamento de agentes químicos inorgânicos, tais como: Flúor, chumbo e estrôncio ou medicamentos como tetraciclinas.
Metabolismo e Excreção
Os processos farmacocinéticos de absorção, distribuição, metabolização e excreção determinam com que rapidez e em quanto tempo o fármaco chegará no órgão – alvo.
O conhecimento da relação entre dose, concentração e efeito permite que o profissional de saude leve em conta os vários aspectos patológicos e fisiológicos de um paciente na resposta a um determinado farmaco.
O entendimento e a utilização dos princípios farmacocinéticos podem ampliar o sucesso terapêutico e reduzir os efeitos adversos.
Metabolismo: E o processo pelo qual o organismo causa a modificação de uma substancia. Esse processo e conhecido como biotransformação.
- Um fármaco metabolizado a produtos inativos, que são facilmente excretados.
- Alguns fármacos chamados de pró – farmacos, são inativos e necessitam ser metabolizado para serem ativados.
- Alguns fármacos não possuem metabolismo não sofrem nenhuma alteração durante sua passagem no organismo.
O fígado e um dos príncipais sítios de metabolização de fármacos porém o metabolismo farmacológico também ocorre no plasma dos rins, membranas intestinais, nos pulmões. Alguns fármacos podem influcienciar no metabolismo de outros.
Excreção: Processo pelo qual o organismo determina a eliminação da droga ou seus metabólitos do organismo.
Tem três classes de excreção:
1- Pelas secreções: Bilar, sudorípara, lacrimal, gástrica, salivar láctea
2- Pelas excreções: Urina, fezes e catarro
3- Pelo ar expirado
Consequências da biotransformação
- Favorecem a excreção por formação de compostos mais polares
- Reduzir a toxidade dos xenobióticos
- Transformar o produto original em compostos menos ativos
Reação de fase I
- Os produtos formados durante as reações de fase I são com frequência mais reativos quimicamente, entretanto essas reações podem resultar na inativação do fármaco.
Reação de fase II
- Depois de absorvidas, distribuidas, e metabolismo, as drogas e seus metabólitos são excretados. O termo eliminação não significa apenas a excreção, mas também metabolismo, em que geral inativa as drogas.
Eliminação por biotransformação: Processo pelo qual as substâncias mudao de estrutura, mas contínua no organismo.
Fatores que modificam a biotransformação:
Internos: Constitucionais: Espécie, gênero, variabilidade génetica, idade, condicionais: Dieta, estado nutricional e estado patológico.
Externo: Indução enzimática e Inibição enzimática
 Farmacodinâmica
É a ciência que se ocupa da ação de um fármaco sobre o corpo humano.
- Local de ação, mecanismos de ação e efeitos.
Tipos de alvos para ação dos fármacos:
- Receptores, canais iônicos, enzimas e transportadores.
Fármaco Agonista:
- Se um fármaco se liga a um receptor e produz a resposta biológica
máxima