A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
MDD 2 -6- Laboratório virtual de neoplasias

Pré-visualização | Página 1 de 1

Eduarda Gonzalez 
1 
 
 
 
Caso 1: 
 
A primeira lesão possui um edema com rubor, pus, aparenta ser dolorosa e 
calor, isto é, possui todos os sinais inflamatórios. 
 
 
 
 
 
 
 
Na lâmina histológica que foi retirada pela biópsia é possível ver a queratina, que está presente na 
epiderme e essa epiderme é uniforme, sem invasão de outas estruturas. Na região da derme termos 
pontos mais escuros que são os leucócitos, além disso tem uns agregados celulares que são regiões de 
proteínas. 
Os depósitos de proteínas são feitos a partir da substituição do tecido celular, pois o tecido está com um 
abcesso, então ele será substituído por restos celulares, pois o abscesso é um tipo de necrose liquefativa. 
 Essa imagem ao lado é a aproximação da lâmina e 
nessa lâmina podemos ver um infiltrado inflamatório 
com muitos neutrófilos. 
Esses neutrófilos podem estar normais ou 
degenerados, os neutrófilos superativados na lesão 
acabam se degenerando por causa do estresse 
oxidativo, então eles se rompem e expõem o conteúdo 
citoplasmático na matriz extracelular desenvolvendo 
uma amplificação da inflamação e dano tecidual. 
 
Os abcessos são compostos por infiltrado inflamatório, 
restos de tecidos e células mortas, apresentando uma 
necrose liquefativa. 
 
EPIDERME 
DERME 
LINFÓCITOS 
DEPÓSITO DE PROTEÍNA 
 
 Eduarda Gonzalez 
2 
Caso 2: 
 
Um paciente apresenta a seguinte massa, que será retirado e vai se 
apresentar de forma macroscopia como a imagem abaixo. 
 
 
No tecido tem uma capsula de fibra em volta dessa massa, 
porque o crescimento foi tão lento que conseguiu 
desenvolver esse revestimento. Esse tecido capsulado é 
pediculado, e isso facilita muito a sua remoção. 
 
 
Posteriormente haverá um corte dessa peça para avaliar e podemos ver 
macroscopicamente dois tecidos, um amarelo e um esbranquiçado. 
 
 
A lâmina histológica da peça possui adipócitos com núcleos 
deslocados para a periferia, porque o deposito de gordura é 
muito grande e por isso desloca a citoplasma funcional e o 
núcleo para a periferia, mas isso não atrapalha a funcionalidade 
da célula, essa é a função, estocar gordura. 
É neoplasia benigna, com células de gordura bem diferenciadas. 
 
Lipoma é uma neoplasia benigna de tecido gorduroso 
 
 
 
 
 
 
 
 Eduarda Gonzalez 
3 
Caso 3: 
É um pedaço de gordura Peri muscular do membro inferior de um paciente. 
Como é uma massa de tecido gorduroso, podemos dizer que é um Lipoma 
bem diferenciado. Não apresenta sinais inflamatórios como hiperemia, 
calor e rubor, poderíamos dizer que é uma tumoração na região da perna, 
sem sinais flogisticos. 
Na microscopia é encontrado 
Pode ser um tumor benigno de tecido adiposo, só que ao olhar a 
microscopia podemos ver que o tecido é totalmente diferente, então 
poderia ser um lipossarcoma (neoplasia maligna de tecido mesenquimal, 
porque o tecido gorduroso faz parte da sustentação, ou seja, é um tecido 
mesenquimal.) 
As neoplasias malignas podem ser bem diferenciadas ou pouco diferenciadas, então se temos uma 
neoplasia que não lembre do seu tecido de origem é porque está se progredindo rapidamente. 
Possui celularidade aumentada, muitos adipócitos de diversos tamanhos, possui células inflamatórias 
como os polimorfonucleares e linfócitos infiltrados 
 
 
 
 
 
CARACTERÍSTICAS DE MALIGNIDADE: 
Não lembra que é um tecido de gordura, há 
aumento na celularidade, além de ter pouca 
diferenciação e vários adipócitos de diversos 
tamanhos, que estão em formação. 
 
Temos então um lipossarcoma pouco diferenciado, não lembra bem o tecido gorduroso 
 
 
 
ADIPÓCITOS 
LINFÓCITOS 
 
 Eduarda Gonzalez 
4 
Caso 4: 
A primeira imagem podemos ver uma lesão na região do nariz com 
uma crosta e que está envolto por um alo hiperêmico. 
É um carcinoma basocelular, que quando visto de forma macro temos 
uma crosta e remove-la podemos ver um tecido granuloso embaixo. 
Na lâmina histológica de baixa resolução com baixo zoom, podemos 
ver depósitos de queratina com regiões com mais depósitos do que 
outros e isso que o aspecto de crosta. Além de ter regiões expostos e regiões totalmente cobertos pela 
queratina. 
 
Não há uniformidade da derme, tem regiões mais finas e mais 
grossas, além de ter uma diversidade de cor o que sugere 
depósitos de proteínas. Em algumas regiões podemos ver a 
invasão da membrana basal, não tendo mais a linha que separa a 
derme de epiderme e por isso é uma basocelular invasivo. 
Basocelular porque invade o tecido basal. A derme também não 
está sadia, pois apresenta muitos infiltrados inflamatórios 
(círculos pretos) 
 
 
 
Aproximando a lâmina histológica podemos ver: 
 
 
 
 
 
Epitelioma é generalizado para todos os tipos de tumor de 
pele, não poderia ser sarcoma porque o problema é em 
células epiteliais e a verruga é uma lesão que se projeta 
para fora do lúmen, que se deve a uma proliferação celular 
desordenada, mas que não é uma neoplasia, é uma 
hiperplasia que normalmente é causada por uma infecção 
viral. 
DEPÓSITOS DE QUERATINA 
NÃO TEM UNIFORMIDADE NA ESPESSURA DA DERME 
CÉLULAS CLARAS SÃO DEPOSITOS DE PROTEÍNA 
TECIDO DE SUSTENTAÇÃO 
NINHOS DE CÉULAS 
PRODUTORAS DE QUERATINA 
QUE NÃO SE PARECEM COM O 
TECIDO EPITELIAL NORMAL 
 
 Eduarda Gonzalez 
5 
Caso 5: 
Paciente apresenta um nódulo palpável, um tumor na região do 
pescoço. Esse nódulo não possui sinais flogisticos evidentes. 
 
 
 
Na biopsia podemos ver um tecido de gordura e as zonas de linfócitos B (folículos linfoides) e as zonas 
T ao redor, permeando as zonas de linfócitos B. 
 
 
 
 
 
 
 
Gabarito: 
Linfocitoma: Não é nomenclatura de neoplasias. 
Linfoma: É uma neoplasia maligna de tecido linfoide. 
Leucemia: É uma neoplasia de células hematopoiéticas de medula óssea. 
Sarcoma linfocítico também não é uma nomenclatura correta. 
 
Importante lembrar que: 
• Nem todo tumor é neoplásico. 
• O nome da neoplasia vai depender da célula de origem, na diferenciação dessa neoplasia. 
• Neoplasia benigna a célula neoplásica é parecida com a célula normal 
• Células pouco diferenciada (mais agressivas) não vão conseguir ser identificadas apenas pelo 
microscópio. 
• Mesoderma-Mesenquimal-Sarcoma. 
• Ectoderma- Epitelial- Carcinoma. 
• Linfoma é uma neoplasia de linfócitos e quando os linfócitos se disseminam na corrente 
sanguínea, pode desenvolver leucemia. 
ZONAS DE LINFÓCITOS B 
LINFÓCITOS T 
TECIDO DE GORDURA