A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
TRANSCRIÇAO AULA SNA

Pré-visualização | Página 1 de 2

Aluna: Luisa Trindade Vieira 
Professores: Leandro Carvalho e Diego Vieira 
TRANSCRIÇAO AULA SISTEMA 
NERVOSO AUTONOMO: 
É a parte do sistema nervoso que controla 
as funções viscerais e que é ativado por 
centros da medula, tronco encefálico, 
hipotálamo e córtex límbico. O organismo 
que está sob controle do seu corpo, não é 
controlável. 
- Possui dois tipos de sinais autonômicos diferentes, com duas cadeias 
ganglionares simpáticas paravertebrais nos dois lados da coluna, sendo esses 
neurônios pré e pós ganglionares (estímulos químicos são mandados do pré 
ganglionar para o pós ganglionar por meio da acetilcolina -> ela que é o 
neurotransmissor). Eles são denominados: Sistema Nervoso Parassimpático e 
Sistema Nervoso Simpático -> **estão em balanceamento um com o outro, 
quando um está atuando, é porque ele se sobrepõe em relação ao outro, não que 
entra um e depois entra outro e é válido lembrar que um é o estímulo e o outro a 
resposta, normalmente, contrária ao estímulo. 
*Depende de cada pessoa qual será a resposta do organismo, tem pessoas que 
possuem mais afinidade/são mais sensíveis ao simpático ja outras pessoas 
possuem mais afinidade/são mais sensíveis ao parassimpático. 
SISTEMA NERVOSO PARASSIMPATICO: 
A sinapse química desse sistema ocorre com a transmissão da acetilcolina sendo seus 
receptores colinérgicos NICOTINICOS (cigarro funciona no corpo todo e trás sensação 
de relaxamento por ativar o sistema parassimpático, responsável pelo repouso, 
respondem ao neurotransmissor correspondente à 
nicotina) E MUSCARINICOS (receptores que não 
respondem à nicotina, mas sim à muscarina -> 
substância de um cogumelo. Se os muscarínicos 
são estimulados ele realiza a diminuição da 
frequência cardíaca, se eles são bloqueado, ocorre 
o aumento frequente da frequência cardíaca -> 
indivíduo fica taquicárdico). Ele sai mais da parte 
mais de cima do corpo para a região sacral. -> Mais 
conhecido como o sistema de digestão e repouso 
-> proposto pos Walter Cannon (recuperação 
corporal).
Estímulo parassimpático age diminuindo a frequência cardíaca (nervo vago atua como 
redutor de frequência cardíaca e da força de contração, reduzindo a circulação sanguínea 
no corpo). Seus nervos pré ganglionares são grandes e pós ganglionares curtos.
EFEITOS TROFOTROPICOS: Conjunto de ações que resultam em reposição metabólica 
e reconstrução.
Existem casos denominados SINCOPES VAGAIS em que o sistema parassimpático 
é estimulado por um “gatilho”, ou seja o nervo vagal é ativado de forma 
inapropriada, promovendo desmaios, náuseas... (Pessoas que desmaiam ao tomar 
vacina/tirar sangue por exemplo) 
CASO 1: 
Paciente chega ao PA após 40 minutos da ingestão de chumbinho em uma tentativa 
de auto-extermínio. Ao exame, a paciente apresentou vômitos e diarréia no 
transporte. Agora encontra-se miótica, bradicárdia, com sialorréia, fasciculações 
musculares e ausculta respiratória muito ruidosa (crepitações). O indivíduo evolui 
com convulsões generalizadas. 
R: O veneno ingerido pelo indivíduo é um anticolinesterásico, ou seja, ele inibiu a ação da 
acetilcolinesterase (enzima que degrada a acetilcolina) no corpo, gerando assim, um 
excesso de acetilcolina na fenda sináptica, atuando assim como estimulador do sistema 
parassimpático, fator que explica a miose, a bradicardia, a sialorréia (baba excessiva), as 
fasciculações musculares (pois a acetilcolina também é um fator estimulador de 
contrações musculares e devido a alta quantidade, foram geradas contrações em 
excesso) e as crepitações do coração, pois ele também é composto de músculo. 
***OBS: O gás sarin atua da mesma forma!! Ele inibe a ação da acetilcolinesterase. 
SISTEMA NERVOSO SIMPATICO: 
A sinapse química desse sistema ocorre com a transmissão da noradrenalina e 
adrenalina sendo seus receptores adrenérgicos ALFAS (geralmente estão na circulação 
em geral, pois realizam a contração dos músculos lisos dos vasos, ou seja, realiza o 
fechamento dos vasos, se alfa estiver bloqueado os vasos estarão relaxados) E BETAS 
(são divididos em Beta1 -> Se localiza no miocárdio e aumenta a força de contração e 
Beta2 -> Se localiza nas coronárias e realiza a vasodilatação para o sangue perfundir 
melhor o miocárdio, além de se localizar nos músculos 
lisos - se estimulados nessa região, realizarão 
relaxamento - nas vias respiratórias e útero). Ele sai mais 
da região torácica e lombar. -> Mais conhecido como 
sistema de luta e fuga -> proposto por Walter Cannon 
(situações de emergência e o corpo se prepara para lutar 
e fugir).
Um estímulo simpático aumenta a frequência cardíaca 
(ele ativa o coração, pois ao haver um estímulo simpático 
o coração aumenta a frequência e a força da contração, 
aumentando a circulação sanguínea no corpo, logo, aumenta a pressão arterial). Seus 
neurônios pré ganglionares são curtos e os pós ganglionares são maiores.
CASO 1: 
Menina asmática de 19 anos, ao fazer exame de habilitação para dirigir, evolui com 
dispnéia intensa, sendo levada ao hospital. Chegando ao PA ela refere-se ter 
tomado um propanolol para “disfarçar seu nervosismo e não tremer”. A paciente 
está apresentando grave crise de asma refratária ao uso de broncodilatadores. O 
que gerou a crise asmática da paciente? 
R: Ela fez o uso de um betabloqueador (propanolol), que não seleciona o tipo de BETA 
que ele irá agir, fator que gerou o bloqueio de BETA2, fazendo assim com que não 
ocorresse broncodilatação e desencadeasse sua crise asmática. 
CASO 2: 
Paciente previamente hígido de 18 anos estava em uma festa rave, quando 
apresentou quadro de agitação, euforia, hipertensão arterial, taquicardia e dor no 
peito. O paciente chegou ao PA com parada cardiorrespiratória. Qual o possível 
diagnóstico do indivíduo? 
R: O paciente fez o uso de cocaína, que inibe a enzima monoamina oxidase e estimula a 
liberação de noradrenalina e dopamina. Com isso, se obteve a maior concentração 
desses neurotransmissores na fenda sináptica gerando efeitos simpaticomimeticos 
(aumentou a frequência cardíaca, a força nos músculos e gerou forte sensação de 
euforia).
CASO 3: 
Paciente de 54 anos, portadora de HAS e depressão, em uso de diversos 
medicamentos, evoluiu com taquicardia, agitação psicomotora e cefaléia, durante 
um jantar em uma cozinha italiana. Ao chegar no PA, observa-se: frequência 
cardíaca de 130 BPM e pressão arterial de 220x120 mmHg. Qual o diagnóstico da 
paciente? 
R: Ela iniciou recentemente um tratamento anti-depressivo por meio de um fármaco da 
classe dos inibidores da enzima Monoamina Oxidase (MAO) - IMAO. Tal enzima degrada 
aminas (serotonina - 5HT, dopamina e noradrenalina) e com a inibição das enzimas e o 
aumento das substâncias MAO no organismo é gerado um bem-estar, aliviando, assim, 
os sintomas depressivos. Com esse aumento de NORADRENALINA, que é um 
neurotransmissor que atua no sistema nervoso simpático, a taquicardia da paciente é 
explicada por essa ligação nos receptores BETA1 que atuam aumentando a força de 
contração cardíaca a acelerando. Além disso houve também o quadro de cefaléia gerado 
à partir da conexão da NORADRENALINA com seus receptores ALFAS, gerando assim, a 
vasoconstrição dos vasos da região da cabeça e devido ao fato da presença de 
receptores ALFA ser nos vasos do corpo inteiro a vasoconstrição não ocorreu somente 
na cabeça, mas sim no corpo todo, fator que explica também o quadro de hipertensão 
da paciente, pois além do fechamento dos vasos, houve também o aumento da 
frequência cardíaca.
RESPOSTAS VISCERAIS: 
Ao serem vivenciadas as situações de ativação do SNA são criadas 
memórias e sensações que quando ocorrer novamente a ativação do 
sistema, automaticamente a sensação sentida será a mesma, justamente 
por esse mecanismo de memória corporal. Pode-se utilizar como 
exemplo (exemplo dado pelo Leandro na sala), o fato de correr de um 
tigre, em que atua o sistema nervoso simpático, gerando uma sensação 
de fuga (aumento de pupilas, aumento da frequência cardíaca, dilatação 
dos brônquios...)