A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Attachments

Pré-visualização | Página 1 de 1

Noções de Encaixes - Attachments
Objetivos da PPR:
- preservar os dentes e tecidos remanescentes
- restaurar a função mastigatória
- distribuir a carga mastigatória pelos dentes remanescentes e por todo o rebordo
residual
- melhorar a estética
- melhorar a fonética
- promover restaurações confortáveis
- melhorar a saúde e o bem-estar do paciente
* a PPR convencional cumpre todos esses requisitos quando bem planejada e executada, o
único ponto que não é atingível é a estética, por causa dos grampos.
* os Attachments são uma forma de evitar o comprometimento estético, principalmente
quando os dentes pilares são dentes anteriores e não é possível deslocar para posterior os
grampos
Mecanismos de retenção
- grampos
- attachements (necessidade de associação com PPF)
Attachments
São conectores constituídos de duas partes (macho e fêmea), uma parte é conectada a raiz,
dente ou implante e a outra é conectada à prótese.
Substituem os grampos como elementos de retenção direta
- ambas as partes se encaixam por meios de deslizamento
- aplicações: PPF/PPR/Overdenture/Implantes
Requisitos:
Suporte: resistência aos movimentos O-G
Retenção: resistência ao movimento G-O
Reciprocidade: neutralização das forças exercidas pelo componente retentivo
Estabilização: resistência ao movimento horizontal
Indicação:
- estética
- associação de PPR e PPF
- PPF complexas/extensas
- prótese sobre implantes (overdenture)
Contraindicação
- coroas curtas (mínimo 4mm)
- limitação na coordenação motora
- paciente com alta incidência de cárie e/ou doença periodontal
Vantagens:
- estética
- retenção mais efetiva (não vai depender da convexidade do dente)
- redução do volume da PPR
- melhor direcionamento das cargas mastigatórias (encaixe fica mais próximo ao Crot
do dente, só o intracoronário)
Desvantagens:
- necessidade de preparo dos dentes suportes
- necessidade frequente de tratamento endodôntico para os encaixes intracoronários
- procedimentos clínicos e laboratoriais mais complexos
- desgastam-se com o uso podendo haver perda de retenção
- custo elevado (PPR + PPF + encaixe)
Classificação dos encaixes
Quanto à confecção
1 - Precisão: seus componentes são pré-fabricados através de usinagem com ligas
específicas
Vantagem:
- altamente padronizados
- fácil reparo
- podem ser ativados
2 - Semi-precisão: são confecionados por fundição direta de cera ou plástico
Vantagens:
- mais versáteis
- preparo mais econômico de estrutura dental
- menor custo
Quanto à localização
Intracoronário: encaixe dentro da coroa
Vantagens:
- forças aplicadas no longo eixo do dente
Desvantagens
- requer maior desgaste do dente pilar
- pode causar sobrecontorno
Extracoronário: fora da coroa
Vantagens:
- manutenção do contorno do dente pilar
- menos desgaste
- permite manutenção da vitalidade pulpar
- facilita a inserção da prótese
Desvantagens:
- pode gerar cargas sobre o dente pilar
- dificulta a higiene
Radicular: usado em raiz residual/implante
Vantagens:
- melhoram a proporção coroa-raiz
- facilitam a higiene
Tipo barra: usado em raiz residual/implante
Vantagem:
- splintagem de pilares com prognóstico menos favorável
- distribuição de forças
- melhora a proporção coroa-raiz
Quanto ao mecanismo
Rígido: usado em PPR dento-suportada
- apenas movimento de inserção e remoção de um de seus componentes
- posição de assentamento final: impede qualquer tipo de movimento entre macho e
fêmea
Semi-rígido: usado em PPR dento-muco-suportada
- movimento entre macho e fêmea em 2 eixos
- posição de assentamento final: permite um movimento limitado entre macho e fêmea
Resiliente: usado em PPR dento-muco-suportada
- permite a movimentação em todos os sentidos
- vantagem: preserva os dentes pilares
- desvantagem: sacrifica a estrutura óssea / fibromucosa
PPR - Classificação quanto ao tipo de suporte:
1 - Dento-suportada: transmissão de cargas ao tecido ósseo apenas via dental -> Rígido
2 - Dento-muco-suportada: dentes (ligamento periodontal permite o movimento de 0,25 a
1mm) + fibromucosa (permite movimento de 2 ou +mm) - > Semi-rígido ou Resiliente
Quanto a retenção
Friccional: é dada pelas paredes dos attachments
Mecânica: mola que ativa o pistão
Friccional e Mecânica: associação
- Ativável: oferece um recurso de ativação para restauração da resistência perdida
- Não ativável: não oferece o recurso de ativação
Magnética: compo magnético formado por imã, usado em PMBF, tem retenção, mas perde em
estabilidade para overdentures
Como escolher qual usar?
Avaliação do espaço do dente pilar
- altura vertical: mínimo 4 mm (o menor encaixe tem 3mm e é obrigatório ficar 1mm
acima da margem gengival)
- largura vestíbulo-lingual: mínimo de 3mm
- largura mésio-distal: se for pequena não pode usar o intracoronário
- espaço interoclusal: tamanho e tipo de attachment correto considerando a montagem
dos dentes e oclusão
Preparo do dente pilar:
- Intracoronário: além do preparo da coroa, preparo das caixas proximais, para
fornecer espaço para o encaixe dentro da coroa, evitar o sobrecontorno e manter
saúde gengival
- Extracoronário: preparo igual de PPF, quanto menor o tamanho da coroa maior a
necessidade de dispositivos de retenção
Classificação do arco parcialmente desdentado
- determinar o suporte da PPR
- determinar o mecanismo de encaixe
* Dento-suportado (classe III ou IV de Kennedy) com todos os pilares saudáveis -> encaixe
rígido
* Dento-muco-suportada (classe I ou II de Kennedy) deve avaliar a qualidade e quantidade de
dentes e mucosa -> encaixe semi-rígido ou resiliente (quanto maior a área desdentadas
maior a necessidade de resiliência)