A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
Angus, Indubrasil e Piemontês

Pré-visualização | Página 1 de 2

Raças de Bovinos
(Angus, Indubrasil e
Piemontês)
Zootecnia Especial Básica 
O presente trabalho versará sobre as diferentes raças bovinas, 
especialmente as raças Angus, Indubrasil e Piemontês. 
Taxonomia é um método utilizado em biologia para 
nomear, identificar e classificar o seres vivos. Ela organiza os 
grupos e com base em características comuns e os 
posiciona em táxons como reinos, filos, classes, ordens, 
família, gênero e espécie.
Classificação Taxonômica dos Bovinos
Reino: Animal
Filo: Cordata (com uma coluna vertebral)
Classe: Mamíferos
Ordem: Ungulados (presença de casco)
Suordem: Artiodáctilos (casco fendido) 
Família: Bovidae
Subfamília: Bovinae
Gênero: Bos
Espécie:
B. Taurus (bovino europeu), B. Indicus
(bovino zebu)
Grupo: Ruminantes
Abordaremos um breve histórico dessas raças, a classificação taxonômica, o 
grupo, as vantagens e características gerais, bem como a particularidade da raça, 
correlacionando com sua importância bioclimática em relação à produção .
RAÇA ANGUS (Aberdeen Angus)
O Aberdeen Angus é uma raça de 
bovinos destinada à produção de carne 
de qualidade superior e tem destaque 
entre diversas raças de touro, em virtude 
da reunião de características de caráter 
positivo que asseguram resultados muito 
importantes para a economia em 
relação ao gado de corte. 
Reino:Animalia
Filo:Chordata
Classe:Mammalia
Ordem:Artiodactyla
Família:Bovidae
Subfamília:Bovinae
Género: Bos
Espécie: Bos taurus
Subespécie: Bos taurus 
taurus
RAÇA ANGUS (Aberdeen Angus)
Devido à qualidade da carne, à eficiência na 
conversão de alimentos, ao elevado rendimento 
de carcaça e por ser mocho, a raça Angus é 
muito apreciada para cruzamentos. Sua 
adaptabilidade permitiu a introdução e difusão 
em muitos países do mundo, onde ocupa um 
papel importante na produção de novilhos de 
corte. 
Características: 
� A raça Aberdeen Angus é de porte médio, 
pesando pesando as vacas de 600 a 700 kg, e 
os touros, de 800 a 900 kg. Os machos nascem, 
aproximadamente, com 28 kg e as fêmeas com 
26 kg. 
� Apresentam pele com pigmentação escura, 
pelagem negra e uniforme (Fig.1), podendo 
ocorrer ainda indivíduos de pelagem vermelha 
(Fig.2), denominados Red Angus (esta 
alteração na pelagem é causada por um gene 
recessivo). 
Fig. 1
Fig. 2
Características:
� O corpo é cilíndrico e apresenta-se longo com dorso reto e 
amplo, além de grande profundidade torácica. 
� Massa muscular bem desenvolvida 
� Baixa exigência nutricional
� Testículos bem desenvolvidos e prepúcio aderido ao corpo 
� Cabeça de tamanho médio, pouco alongada, perfil côncavo a 
reto. 
� Olhos amplos, separados. 
� Orelhas de tamanho médio. 
� Pescoço de comprimento médio musculoso. 
� Corpo comprido, de profundidade média, dorso e lombo 
amplos e compridos, quartos muito amplos, pernas amplas, 
grossas e cheias. 
� Pele fina à média, de pêlos finos, curtos, densos e brilhosos. 
Características:
� Sua carne apresenta boa marmorização (gordura entremeada 
bem distribuída) e rendimento de carcaça elevado
� É uma raça mocha muito utilizada em cruzamentos industriais e na 
formação de novas raças de corte.
� Em média, as novilhas dão a primeira cria aos dois anos. Os 
bezerros nascem pequenos, em comparação com os de outras 
raças britânicas, mas crescem rapidamente.
� As vacas atingem a idade de reprodução com cerca de 15 
meses. 
� Raça geneticamente mocha com cabeça pequena, curta e 
larga. 
Além de todas essas vantagens, é importante dizer que essa 
raça tem grande adaptabilidade ao solo brasileiro, bem como 
extraordinária adaptação às diversas condições climatéricas e 
ambientais. importância bioclimática para raça em relação à 
produção. 
Curiosidades:
� No Brasil ocorre uma preferência pela linhagem vermelha (Red
Angus). 
� Os touros desta raça apresentam alta libido e excelente fertilidade, 
já as vacas destacam-se pela sua facilidade de parto e boa 
capacidade de aleitamento.
� Sua carne é reconhecida como a melhor em todo o mundo, com 
base nas características de maciez, suculência e marmoreado, 
tornando portanto as perspectivas de comercialização as melhores 
possíveis. 
� São bons pastejadores, adaptando-se bem a pastos duros e pobres 
de campos naturais de regiões frias. 
� Os bezerros Angus nascem pequenos, o que reduz a taxa de 
distorcias no parto, porém ganham peso rápido, o que é 
interessante comercialmente.
INDUBRASIL 
� O Indubrasil foi obtido, em 
1930, a partir da fusão entre 
Gir, Guzerá e Nelore, no 
Estado de Minas Gerais, 
especificamente na região 
do Triângulo Mineiro. O 
primeiro registro 
genealógico na Associação 
Brasileira dos Criadores de 
Zebu (ABCZ) aconteceu em 
1938.
Reino:Animalia
Filo:Chordata
Classe:Mammalia
Ordem:Ar4odactyla
Família:Bovidae
Subfamília:Bovinae
Género: Bos
Espécie: Bos taurus
Subespécie: Bos taurus 
indicus
INDUBRASIL 
A raça está sendo selecionada para 
duplo propósito, com excelentes 
resultados em produção de leite e de 
carne, estando apta para enfrentar os 
desafios de produzir proteína animal a 
baixo custo. 
Características:
� Orelhas grandes (a maior entre os bovinos), 
grande porte, com as fêmeas podendo 
atingir 750 kg na fase adulta (casos de 900 
kg) e os machos adultos com peso máximo 
de 1000 quilos (recordes acima de 1.200kg).
� Os animais da raça indubrasil tem como 
padrão racial à cabeça média, perfil 
subconvexo, orelhas longas e pendentes. A 
pelagem é branca, cinza ou vermelha, 
sempre sobre pele escura, bem pigmentada. 
Características:
� Habilidade materna, docilidade e conversão 
alimentar estão entre os destaques da raça.
� Boa adaptação em confinamentos, com ótimo 
ganho de peso diário e bom rendimento de 
carcaça.
� Dupla aptidão e grande heterose nos 
cruzamentos (vigor híbrido dos cruzados, 
quando comparado às raças sintéticas).
Curiosidades:
� Atualmente o Rio Grande do Sul possui o maior 
mercado de sêmen da raça. Podem ser 
utilizados em cruzamentos com animais de 
sangue zebu como de europeu. Já há inclusive 
cruzamento do Indubrasil com o gado Holandês.
� Esta raça já teve outros 
nomes: Induberaba, Induaraxá , Indubahia, Indu
porã. Com o nome Indubrasil aprovado em 1929 
oficialmente
� O Indubrasil já representou quase 80% o rebanho 
nacional, em 1940.
� Em 1946, os EUA importaram este animal para 
melhoramento do Brahman
PIEMONTÊS
� O gado piemontês é 
originário de uma região 
isolada pelos Alpes no norte 
da Itália, o Piemonte. O 
primeiro registro da raça 
data de 1887, e as primeiras 
importações para o Brasil 
aconteceram em 1974.
Reino:Animalia
Filo:Chordata
Classe:Mammalia
Ordem:Artiodactyla
Família:Bovidae
Subfamília:Bovinae
Género: Bos
Espécie: Bos taurus
Subespécie: Bos taurus 
taurus
PIEMONTÊS
Há estudos que afirmam que o piemontês 
surgiu de um cruzamento natural. Cerca de 25 
mil anos a.C, animais zebuínos provenientes da 
área onde hoje existe o Paquistão teriam 
migrado em direção ao norte italiano e 
cruzado com o gado europeu que habitava a 
região.
O piemontês tem porte médio e pelagem 
branco-acinzentada sobre pele negra, 
herança marcante do zebu primitivo.
Características:
� A cabeça é pequena, curta e o perfil é reto; 
as orelhas são pequenas, finas e com poucos 
pêlos; os olhos são vivos, mas não salientes; os 
chifres são curtos, grossos e dirigidos para 
frente, sendo que no Brasil se realizada 
descorna tanto nos machos como nas fêmeas.
� O pescoço é musculoso, curto e bem 
implantado, com a barbela discretamente 
desenvolvida, chegando até o externo.
� Apresenta um porte médio, com excelente 
comprimento e largura de garupa. 
Características:
� As pernas são curtas, todo o corpo e ́ coberto por uma 
abundante massa muscular e tem uma finíssima capa de 
gordura. Sua carne e ́ muito magra, não apresentando 
marmorização e a diferente composição das fibras lhe 
assegura uma grande maciez. 
� A principal característica da raça e ́ o seu rendimento de 
carcaça e de desossa. 
� Em 1886 os fazendeiros italianos notaram