A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
266 pág.
digital_manual-de-anatomia-humana-para-estudantes-de-nutricao

Pré-visualização | Página 11 de 46

9) Cite a específica diferença entre tendão e aponeurose.
10) Relate a função das fáscias musculares.
11) Descreva os componentes anatômicos não essenciais dos músculos estriados 
esqueléticos.
12) Cite as formas de nomear os músculos estriados esqueléticos. Cite dois exem-
plos de cada.
13) Descreva como ocorre a irrigação e a inervação muscular. Relacione o que ocorre 
no músculo que perde estes elementos.
14) Conceitue o tegumento comum e sua constituição.
15) Cite as funções do tegumento comum.
16) Defina o que é pele.
17) Descreva as camadas da pele e os elementos constituintes de cada uma. 
18) Cite a localização, os componentes e as funções da tela subcutânea.
66Capítulo III · Manual de anatomia humana para estudantes de nutrição
19) Relate a forma como é distribuída a tela subcutânea no corpo humano.
20) Cite os anexos da pele e descreva por que são assim denominados.
21) Cite a localização e a função dos anexos da pele.
22) Descreva a anatomia da mama. Cite as estruturas que representam o parên-
quima e estroma desse órgão. 
Práticos
Com auxílio das imagens do Manual e de atlas de anatomia, identifique as seguintes 
estruturas
5
.
Sistema muscular
1) O músculo estriado cardíaco, o músculo liso em vísceras e o músculo estriado 
esquelético.
2) Os componentes anatômicos do músculo estriado esquelético: ventre muscu-
lar, tendões ou aponeuroses e fáscias musculares.
3) Dois exemplos de músculo longo e de músculo largo fixados, respectivamente, 
por tendão e aponeurose.
4) Dois exemplos de músculos para cada característica que os nomeia: forma, loca-
lização, ação e número de origens (fixações).
Especificamente:
5) Na cabeça: músculos orbicular da boca, orbicular do olho, levantador do lábio 
superior e da asa do nariz, zigomático menor, zigomático maior, risório, levan-
tador do ângulo da boca, abaixador do ângulo da boca, abaixador do lábio infe-
rior, mentual, bucinador, masseter, temporal, pterigóideos medial e lateral.
6) No pescoço: músculos digástrico, esternocleidomastóideo, escalenos e platisma.
5 Quando não identificável na peça anatômica, faça-o apenas no atlas de anatomia.
67Capítulo III · Manual de anatomia humana para estudantes de nutrição
7) No tórax: músculos peitoral maior e intercostais internos e externos.
8) No abdome: músculos reto do abdome, oblíquo externo do abdome, oblíquo 
interno do abdome e transverso do abdome.
9) No dorso: músculos trapézio, latíssimo do dorso e eretor da espinha.
10) No membro superior: músculos deltoide, bíceps braquial, tríceps braquial, bra-
quiorradial, flexores dos dedos e extensores dos dedos.
11) No membro inferior: músculos glúteo máximo, quadríceps femoral, bíceps femo-
ral, semitendíneo e semimembranáceo, tibial anterior, extensor dos dedos, trí-
ceps sural, flexor dos dedos.
Sistema tegumentar
Nesta parte, além de verificar no atlas de anatomia e na peça anatômica no laboratório, 
investigue em si próprio (o que for possível) e identifique:
1) Os estratos da pele: epiderme e derme.
2) A tela subcutânea e sua relativa espessura de acordo com a região do corpo 
(aproveite inclusive para distinguir essas diferenças pinçando com os dedos 
estas regiões em si próprio): abdome, cabeça, pescoço, dorso, pelve e membros 
(incluindo a palma da mão e a planta do pé).
3) Os anexos da pele: glândulas sudoríferas, glândulas sebáceas, pelos e unhas.
4) As mamas: a aréola da mama, a papila mamária, as glândulas mamárias, os duc-
tos lactíferos e os seios lactíferos.
68Manual de anatomia humana para estudantes de nutrição
CAPÍTULO IV
Sistemas circulatório e linfático: 
generalidades e coração
Josemberg da Silva Baptista
Introdução
O sistema circulatório é constituído por tubos (vasos) por onde circulam humo-
res (líquidos presentes no corpo humano) movidos por uma bomba propulsora 
(o coração). Esses vasos podem ser sanguíneos (por onde circula o sangue) ou linfá-
ticos (por onde circula a linfa, um líquido que antes estava entre os tecidos – líquido 
intersticial). Esse conceito de sistema circulatório exclui os órgãos linfoides (linfo-
nodos, baço, timo e tonsilas), que então constituem o sistema linfático.
Funcionalmente, a parte sanguínea desempenha fluxo bidirecional, fluindo 
o sangue do coração para as extremidades e destas de volta para o coração, e a parte 
linfática transporta a linfa em fluxo unidirecional, para desembocadura em veias 
próximas ao coração. 
Com relação à parte sanguínea, pode-se dizer que possui um sistema “fechado”, 
em virtude de não haver aberturas ou perda desses líquidos para demais regiões. 
Isso resulta numa pressão interna característica, a pressão sanguínea. Entretanto, 
num raciocínio mais funcional, o sistema circulatório não é completamente “fechado”, 
já que existe troca de substâncias entre o sangue e os tecidos: esse grupo de órgãos é 
69Capítulo IV · Manual de anatomia humana para estudantes de nutrição
capaz de fazer com que substâncias fluam no corpo de modo a alcançar demais teci-
dos e órgãos e promover a nutrição deles.
1. O coração
1.1. Localização e forma do coração 
O coração está localizado no tórax, entre os pulmões (região do mediastino), com 
predominância no antímero esquerdo. Está fixado sobre o centro tendíneo do 
diafragma (Fig. 6.10 e 6.11), anteriormente ao esôfago e à parte torácica da coluna 
vertebral e posteriormente ao osso esterno. Possui o formato de um cone inver-
tido: uma base, por onde adentram e saem vasos sanguíneos (vasos da base), e um 
ápice (Fig. 4.1) voltado anteroinferiormente à esquerda da base. 
A dextrocardia é a denominação dada à predominância do coração no 
antímero direito do tórax, oriunda da inversão no seu desenvolvimento 
embriológico. É considerada uma variação anatômica.
1.2. Pericárdio
O pericárdio é uma membrana que envolve o coração. Possui duas partes: fibrosa e 
serosa. Sua parte fibrosa, dita pericárdio fibroso, é uma camada ímpar que con-
tém e fixa o coração no centro tendíneo do diafragma. Sua parte serosa, denominada 
pericárdio seroso, possui camada dupla (semelhante a um saco) em cujo interior 
está localizada a cavidade pericárdica, que é preenchida por uma pequena quan-
tidade de líquido pericárdico produzido pela própria serosa. Esse líquido permite 
movimento livre de atrito entre as lâminas serosas.
70Capítulo IV · Manual de anatomia humana para estudantes de nutrição
Sendo uma camada dupla, o pericárdio seroso recebe denominações diferentes 
de acordo com a sua relação: a parte fixada diretamente ao coração chama-se lâmina 
visceral do pericárdio seroso, ou epicárdio, e a outra, fixada na face interna do 
pericárdio fibroso, é denominada lâmina parietal do pericárdio seroso. 
1.3. Estrutura elementar do coração
O coração é um órgão cavitário que contém quatro câmaras: duas de recepção, ditas 
átrios, e duas de ejeção, chamadas ventrículos (Fig. 4.1 e 4.2). Os átrios são divi-
didos pelo septo interatrial, e os ventrículos o são pelo septo interventricular; 
contudo, os átrios se comunicam com os ventrículos do mesmo lado por meio de 
uma abertura denominada óstio atrioventricular. 
A parede do coração é constituída por três camadas, da externa para a interna:
• Lâmina visceral do pericárdio seroso (epicárdio);
• Miocárdio: músculo estriado cardíaco;
• Endocárdio: camada interna constituída de endotélio, que é contínua às 
valvas e aos vasos sanguíneos.
É possível perceber que, apesar da descrição do pericárdio, e especificamente 
da lâmina visceral do pericárdio seroso (epicárdio), esta também conta quando da 
descrição das camadas (estratimeria) da parede do coração.
Entre o epicárdio e o miocárdio trafegam os vasos do coração (coro-
nárias) e ocorre acúmulo de gordura variável (gordura epicárdica) de 
acordo com os hábitos alimentares do indivíduo.
71Capítulo IV · Manual de anatomia humana para estudantes de nutrição
1.4. Anatomia externa do coração
Na posição anatômica o coração possui quatro