A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Aditivos, Sistema Digestório de Aves e Suínos - NUTRIÇÃO ANIMAL 2

Pré-visualização | Página 1 de 2

NUTRIÇÃO ANIMAL 
 
ADITIVOS 
 
 
Aditivos para aves, peixes e suínos 
- Pigmentantes 
- Adsorventes 
- Probióticos 
- Prebióticos 
- Antioxidantes 
- Enzimas exógenas 
- Ácidos orgânicos e óleos essenciais 
- Extratos herbais 
- Palatabilizantes 
 
Aditivo para produtos destinados à alimentação animal: 
Substância, microrganismo ou produto formulado, 
adicionado intencionalmente aos produtos, que nõ é 
utilizado normalmente como ingrediente, tenha ou não 
valor nutritivo e que melhore as características dos 
produtos destinados à alimentação animal dos produtos 
animais, melhore o desempenho dos animais sadios ou 
atenda às necessidades nutricionais. São classificados 
como tecnológicos, sensoriais, nutricionais e 
zootécnicos. 
 
Devem ser empregados na quantidade estritamente 
necessária à obtenção do efeito desejado. 
 
 
 
Aditivos para produtos destinados à alimentação animal 
- Aditivos nutricionais vitamínicos 
- Aditivos nutricionais microminerais 
- Aditivos nutricionais aminoácidos 
- Aditivos nutricionais – outros como uréia e CLA. 
 
 
 
Microminerais 
Fe, Zn, F, Mo, Cu, Si, I, Mn. 
Zinco: 
 
 
Microminerais inorgânicos 
- Maioria adicionados às dietas é de fontes inorgânicas: 
óxidos, sulfatos, cloretos, carbonatos e fosfatos. 
- Tem origem geológica ou industrial. 
- Escolha de acordo com a finalidade, proporção, 
concentração e biodisponibilidade dos elementos. 
Sais tendem a se dissociar com baixo pH TGI superior. 
Ex: Zn, Mn. Deixando minerais susceptíveis a interação 
com nutrientes e aos antagonismos. 
 
Minerais orgânicos 
- Exigência de microminerais 
- Suplementado (quantidade maior que exigência) 
- Fonte única ou combinação 
- Diferentes produtos no mercado 
- Metal AA específico X proteinato de metal 
- Preço 
- Maior biodisponibilidade – melhor absorção 
- Menor competição entre microminerais: menor 
excreção. Ex: Zn-Met, Zn-Lis, Proteinato de Zn, 
Proteinato de Mn, complexo metal-AA. 
 
Aditivos zootécnicos – prebióticos 
- Substâncias não vivas com capacidade de estimular ou 
regular microrganismos presentes no TGI. 
- Substratos que favorecem microrganismos desejáveis. 
- Mananoligossacarídeos (MOS, FOS). 
 
Aditivos a base de microrganismos 
- Bactérias ou leveduras vivas – recompõem e modulas 
microbiota intestinal. 
- Reduzem quantidade de microrganismos 
- Lactobacillus, Saccaromices, Streptococcus. 
 
Prebióticos 
- Favorecem microrganismos desejáveis 
- Não são digeridos e são substratos 
- Leveduras (Saccaromices cerevisae), 
Mananologossacarídeos (MOS, FOS). 
 
Aditivos zootécnicos prebióticos 
 
 
 
 
Probióticos 
- Bactérias ou levedura vivas que recompõem e 
modulam microbiota intestinal. 
- Reduzem quantidade de microrganismos indesejáveis e 
estimulam o sistema imune. 
- Lactobacillus, Streptococcus, Bacillus. 
 
 
 
 
 
Aditivos sensoriais 
- Corantes naturais e artificiais 
- Pigmentantes 
- Aromatizantes/Palatabilizantes 
- Óleos essenciais e extratos naturais 
 
Aditivos melhoradores de desempenho e anticoccidianos 
- Princípio atvo, marca comercial, n° de registro, 
empresas. 
 
Pigmentação da Gema 
- Mercado regional 
- Pigmentação originada da dieta 
- Aditivo: pigmentante 
 - Carotenoides: pigmentos amarelos e vermelhos, 
diferentes capacidades de pigmentação, e diferentes 
potenciais de conversão em vitamina A. 
 - Ingredientes sem pigmentos: sorgo, trigo, triticale, 
xantofilas naturais e sintéticas (Pró-vitamina A). 
 
Ex: pigmentação da carne salmão em cativeiro e pele das 
aves. 
 
Palatabilizantes e aromatizantes 
- Extratos de óleos essenciais extraídos de plantas. 
- Atua como aromatizante, fitoterápico, estimulate do 
apetite e promotor de crescimento para suínos. 
- Potencial edulcorante de 400 vezes ao do açúcar e é 
adicionado de um aromatizante de baunilha. 
- Elimina sabor metálico e amargo característicos. 
- Adoçante de alta intensidade que aumenta o consumo 
dos alimentos e estimula o apetite. 
- É estável e resistente ao calor, sendo estável a 
peletização. 
- Pó fino e cristalino, de ótima miscibilidade na ração 
mesmo em baixas inclusões. 
- Aumenta palatabilidade dos alimentos, propiciando 
aumento das secreções salivares, gástricas e 
pancreáticas. 
 
 
 
Yucca schidigera e Quillaja saponaria: saponinas com 
ação detergente e emulsificante. 
- Podem: melhorar a resposta imunológica, o 
aproveitamento de nutrientes, a saúde e condição 
intestinal e o desempenho. Ação quando há desafio 
intestinal. 
 
Ácidos orgânicos 
- Ácido fórmico 
- Ácido Acético 
- Ácido propiônico 
- Ácido Lactico 
- Ácido fumárico 
- Ácido cítrico 
Crescimento de fungos e bactérias, Reduz pH TGI, 
impedir ou diminuir a colonização de patógenos no TGI. 
 
Leitões desmamados: 
- Ácidos orgânicos 
Não possuem acidificação adequada no estômago, 
ácidos orgânicos auxiliam na acidificação, e digestão 
através da produção de HCl. 
Protege de agentes patogênicos, ativa enzimas como a 
pepsina, melhora na digestibilidade da dieta, auxiliam na 
regulação da microbiota do estômago e intestino. 
Ph mais baixo desfavorece bactérias patogênicas (E. coli 
e Salmonella), e favorece propagação de bactérias 
benéficas como Lactobacillus. 
 
- Óleos essenciais 
Compostos extraídos partes de plantas, folhas, caules, 
raízes e frutos. Penetra nas paredes das bactérias, 
desestabilizam suas membranas, leva a despolarização 
das bactérias, enfraquecendo e reduzindo seu potencial 
de produzir toxinas. Otimizam o processo digestivo ao 
estimular a produção de saliva e secreções gástricas e 
pancreáticas. Estimula a secreção do suco gástrico e 
reforça o efeito da redução do Ph do estômago. 
 
Aditivos tecnológicos 
- Acidificantes 
- Estabilizantes, emulsificantes 
- Conservantes 
- Antioxidantes 
- Adsorventes de micotoxinas 
 
Antioxidantes 
- Visam evitar a auto oxidação dos alimentos, 
preservando ingredientes e rações, retardando a sua 
deterioração, rancificação e perda de coloração devido a 
oxidação. 
- Ex: óleos, gorduras e farinhas: rações. 
- Antioxidantes naturais: Vitamina E e ácido ascórbico. 
- Antioxidantes sintéticos: butil-hidroxi-tolueno (BHT), 
etoxiquin e o butil-hidroxi-anisol (BHA). 
 
Aditivos anti-micotoxinas (adsorvente) 
- Substâncias que não são absorvidas no TGI. 
- Tem capacidade de se ligar a micotoxinas. 
- Transportam micotoxinas para fora do TGI, impedindo 
efeitos por intoxicação. 
- Ex: aluminossilicatos como bentonita e parede celular 
de levedura, mananoligossacarídeos. 
 
]
 
 
Aditivo adsorvente 
- Novos conceitos: polímeros sintéticos, extratos 
vegetais, fibras vegetais, MOS. 
- Zeolitas e os aluminossulicatos de cálcio e sódio 
hidratados (HSCAS) são efetivos com micotoxinas 
polares, como aflatoxinas e fumonisinas. 
- Adsorventes compostos por parede celular de levedura 
e glucanas esterificadas (glucomananas) são 
considerados orgânicos extraídos de leveduras que 
possuem efetividade de adsorção de micotoxinas 
apolares, como zearalenona. 
 
Aditivos zootécnicos – enzimáticos 
- Microrganismos de cada produto 
- Enzyme commission number 
- União interncional de bioquímica e biologia molecular. 
 
Uso de enzimas exógenas na nutrição animal: 
- Otimizar o aproveitamento dos alimentos 
- Melhorar a digestibilidade dos nutrientes e energia 
- Potencializar a ação de enzimas endógenas 
- Reduzir a excreção de nutrientes e dejetos 
- Reduzir impacto ambiental 
- Resposta econômica? 
 - Preço dos ingredientes tradicionais X alternativos 
 - Disponibilidade de enzima específica 
 - Resposta animal 
 
Atividade enzimática 
- Uma unidade de atividade é a quantidade de enzima 
que catalisa a transformação de 1 micromol de susbtrato 
ou a formação de 1 micromol de produto por minuto, 
nas estabelecidas condições de ensaio (temperatura, pH 
e de substrato). U/mg ou U/Kg ração.