A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Crânio

Pré-visualização | Página 1 de 1

1 Ana Inês Aguiar – MEDICINA, UNIFACS 
.Crânio. 
SO - 3 
 
OSTEOLOGIA: estudo dos ossos do crânio. 
ESQUELETO: 
▪ Esqueleto Axial 
▪ Esqueleto Apendicular 
 
Esqueleto Axial: 
▪ Cabeça; 
▪ Pescoço; 
▪ Tronco; 
Formam o eixo do corpo. 
 
Crânio: 
Ao todo são 22 ossos: + 3 ossículos no interior do ouvido (martelo, bigorna e estribo) 
▪ 8 Neurocrânio; (estão apenas na caixa craniana) 
▪ 14 Viscerocrânio; 
Os ossos do crânio são chatos (pequenos e achatados) com exceção da mandíbula, 
articulam-se entre si por juntas que não permitem mobilidade exagerada = SUTURAS. 
Nas crianças essas suturas tão abertas e vão se juntando com o passar da idade. 
Os ossos do crânio estão unidos firmemente para proteger o encéfalo. 
O osso que mais se machuca é o OCCIPITAL (quando pessoas caem - desmaios), mas 
ele também é o mais forte. 
TEMPORAL, onde se tem mais dor de cabeça. (Dor na coluna pode irradiar e doer a 
cabeça EX: hernia cervical) 
ZIGOMÁTICO, responsável pelo sorriso. 
 
PONTOS FRAGEIS DO CRÂNIO: 
▪ Parte dos olhos; 
▪ Parte do nariz; 
▪ Ouvido; 
▪ Boca; 
 
 
Principalmente no bebê nas SUTURAS 
 
2 Ana Inês Aguiar – MEDICINA, UNIFACS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
ZIGOMÁTICO, achatado, laminar e frágil (fraturas com muita facilidade, mas muitos 
médicos não diagnosticam). Atras do zigomático tema a cavidade ocular (responsável 
pela visão), por isso muitos boxeadores podem ficar cegos com essa lesão e o médico 
não vê, só diagnostica quando aumenta a pressão sanguínea dessa região – hematoma 
intracraniano ou hematoma ocular. 
Antes de sair suturando é necessário fazer uma radiografia de crânio para ver se não 
tem fratura ou afundamento de crânio. 
CONCHA NASAL INFERIOR, responsável por obstruções nasais em desvios de septo, 
dificuldade de respiração em pessoas que roncam muito 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Sinusite pode afetar o ETMOIDE e 
o ESFENOIDE. 
 
 
 
3 Ana Inês Aguiar – MEDICINA, UNIFACS 
Divisão: 
NEURO - CRÂNIO: 
▪ OSSOS PARES: Parietais e Temporais. 
▪ OSSOS IMPARES: Frontal, etmóide, esfenóide e occipital. 
VISCERO - CRÂNIO (FACE): 
▪ OSSOS PARES: Nasais, zigomáticos, maxilas, lacrimais, palatinos e conchas 
nasais inferiores. 
▪ OSSOS IMPARES: Vômer e mandíbula. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
4 Ana Inês Aguiar – MEDICINA, UNIFACS 
Articulações do Crânio: 
 
Classificação das articulações: 
❖ SINARTROSES ou Articulações Fibrosas: São articulações que não tem 
movimento. (EX: suturas ósseas). 
 
❖ ANFIARTROSES ou Articulações Cartilaginosas: São semi moveis, não tem 
função de amplo movimento, mas tem algum grau de movimento entre si. 
(maioria das articulações periféricas, temporomandibular, orelha). 
 
 
❖ DIARTROSES ou Cartilagens Sinoviais: São moveis, tem sinovial dentre. 
Encontro de dois ossos fazendo uma articulação. 
 
As articulações que apresentam mobilidade restrita (Anfiartroses) ou ainda as que 
não apresentam mobilidade (Sinartroses) são classificadas quanto ao 
Tecido Interposto (Tecido conjuntivo que une as peças ósseas) e são do tipo: 
Fibroso, Cartilaginoso e Fibrocartilaginoso; 
 
 
 
 
 
As articulações que apresentam amplo movimento (Diartroses) são 
classificadas quanto aos seus Componentes Anatômicos sendo 
denominadas de sinoviais. 
 
 
 
 
 
Articulações fibrosas do crânio: 
Incluem todas as articulações onde as superfícies dos ossos estão quase em contato 
direto. 
O grau de mobilidade, sempre pequeno, dependendo dos comprimentos das fibras 
interpostas. 
As articulações do corpo que são especialistas em movimento têm cartilagem e liquido sinovial. 
FIBROSO: 
CARTILAGINOSO: Mais mole (EX: orelha) 
FIBROCARTILAGINOSO: Tem tendencia maior a formar queloide (EX: nariz, não consegue 
dobrar o nariz, mas tem movimento). 
 
 
 
 
5 Ana Inês Aguiar – MEDICINA, UNIFACS 
▪ Suturas; 
▪ Sindesmoses; estão imóveis. 
▪ Gonfoses; dos dentes. 
 
❖ Suturas (cranianas): 
A maneira pela qual as bordas dos ossos articulados entram em contato é variável. 
(Podem ser: Plana, escamosa, ou serrilhada – dentada) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Existem crianças que nascem com sinostose craniana, com isso elas não aumentam o 
tamanho do crânio porque suas suturas já nascem coladas. São síndromes graves e 
limitantes, porem no idoso essa sinostose ocorre naturalmente. 
No crânio do feto e recém-nascido, a ossificação ainda é incompleta. A quantidade de 
tecido interposto é muito maior. 
Fontanela maior anterior (popular moleira) é a ultima a fechar. Quando ocorre o 
rebaixamento da fontanela pode suspeitar de criança desidratada ou maus tratos e 
quando está abaulada podemos desconfiar de uma hipertensão craniana. 
 
 
 
 
 
 
 
As fibras de conexão são muito 
curtas, preenchendo uma pequena 
fenda entre os ossos. 
 
Na maturidade as fibras da sutura são 
substituídas por: SINOSTOSE. 
 
 
6 Ana Inês Aguiar – MEDICINA, UNIFACS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
BREGMA: Local onde as 
suturas Coronal e Sagital 
se encontram. 
LAMBDA: Local onde as 
suturas Sagital e 
Lambdoide se 
encontram. 
Ao observar um crânio 
da para diferenciar o 
masculino do feminino 
através das estruturas: 
MANDIBULA (em largura e 
comprimento); Crânio no 
homem é maior; NARIZ (no 
homem é maior). 
 
7 Ana Inês Aguiar – MEDICINA, UNIFACS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
PLANAS: Se encontram no plano sagital mediano do crânio; EX: internasal, 
intermaxilar e interpalatina. 
 
 
 
 
 
❖ Gonfoses: 
 
 
 
 
 
Articulação Sinovial: 
 
 
 
 
 
 
SUTURAS PLANAS: 
O bico faz com que a arcada dentaria se projete para frente deixando a criança “dentuça” e também 
por este se apoiar na sutura palatina criando um “buraco” (céu da boca fica alto), e a cavidade da boca 
empurra o nariz e este nariz fica com menos espaço. Essa criança então ronca, tem distúrbios 
respiratórios... 
 
É uma articulação fibrosa especializada à fixação dos dentes 
nas cavidades alveolares na mandíbula e maxilas. 
 
 
8 Ana Inês Aguiar – MEDICINA, UNIFACS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Músculos do Crânio: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Músculos do couro cabeludo tem muito vascularização e são pouco sensitivos, 
tem poucos nervos sensitivos. 
 
 
 
9 Ana Inês Aguiar – MEDICINA, UNIFACS 
As pálpebras sangram muito e tem muita sensibilidade. 
As Covinhas são um defeito congênito, é um musculo que não funciona direito. 
 
Características gerais: 
▪ Localizado abaixo da pele; 
▪ Camada muscular delgada; 
 
▪ Ação combinada (nenhum age sozinho, mas se um para de um lado da para 
perceber pela assimetria do outro lado – fica diferente os dois músculos; 
 
▪ Movimenta pele e mucosa (movimenta eles juntos); 
▪ Abrem e fecham orifícios; 
▪ Fazem rugas e sucos. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
10 Ana Inês Aguiar – MEDICINA, UNIFACS 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A ATM (articulação temporomandibular) é responsável pelos movimentos da mandíbula 
(fonação e mastigação) 
Músculos da ATM: 
▪ Temporal; 
▪ Masseter; 
▪ Pterigóideo Medial; 
▪ Pterigóideo Lateral. (abaixo do musculo masseter)