A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
TCC

Pré-visualização | Página 1 de 2

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DE SÁ
AV1
	
Disciplina: As teorias cognitivas comportamentais
 INSTRUÇÕES: 
- Todas as questões devem ser preenchidas em trio ou grupos de 4 pessoas. Preencha com atenção o nome completo e número de matrícula de todos os membros do grupo. 
- Responda o que se pede. 
- Fundamente e referencie suas respostas. A literatura consultada deve vir listada ao final após as respostas das questões de sua escolha. Consulte modelo ABNT ou APA sobre regras de formatação da bibliografia. 
- Identifique as questões com a numeração adequada tal qual neste documento de prova. Redija sua resposta neste mesmo documento. 
- Todas as questões são discursivas. 
- Cada pergunta deve ser respondida apropriadamente em no mínimo 5 linhas e no máximo 10. 
- Após a redação e término da prova, salve em formato documento (.doc ou .docx ou .pdf) e envie pela plataforma Teams ou excepcionalmente em casos de problemas com a ferramenta para o e-mail anna.xavier@estacio.br até às 10:50 do dia 08 de Outubro de 2020. 
TODAS AS QUESTÕES VALEM ATÉ 1,0 (um) PONTO. SENDO O SOMATÓRIO DA NOTA DESTA AVALIAÇÃO ATÉ 5,0 (cinco) PONTOS.
1) LEIA: No âmbito da psicologia aplicada à administração é surpreendente a contribuição do condicionamento operante no treinamento, principalmente no treinamento específico, onde o aprendiz deve atuar mecanicamente no ambiente. Isso também é válido para tarefas de escritório, ou administrativas, como são mais comumente chamadas. A teoria do condicionamento operante de Frederich Skinner, apresenta várias maneiras de planejar uma estratégia de treinamento comportamental que dá uma nova dimensão à compreensão dos aspectos motivacionais ligados à situação de trabalho. De acordo com a teoria do condicionamento operante, apresentadas abaixo, dê exemplos de como pode ser feito.
Ano: 2014 Banca: IDECAN Órgão: EBSERH Prova: IDECAN - 2014 - EBSERH - Psicólogo - Área Organizacional (adaptada)
a) Punição positiva - Processo de condicionamento caracterizado pela diminuição da frequência de emissão de um comportamento, utilizando o recurso de introdução de um estímulo após o comportamento-alvo.
Como o funcionário estava faltando muito ao treinamento a coordenação resolveu descontar em folha as faltas não justificadas.
b) Reforço positivo - Processo de condicionamento caracterizado pelo aumento da frequência de emissão de um comportamento, utilizando o recurso de introdução de um estímulo após o comportamento-alvo.
A empresa resolveu dar um aumento salarial caso o funcionário seja aprovado no treinamento e não tenha nenhuma falta
c) Punição negativa - Processo de condicionamento caracterizado pela diminuição da frequência de emissão de um comportamento, utilizando o recurso de retirada de um estímulo após o comportamento-alvo.
Como o funcionário estava faltando muito ao treinamento a coordenação resolveu tirar o adicional de capacitação que ele tinha direito.
d) Reforço negativo - Processo de condicionamento caracterizado pelo aumento da frequência de emissão de um comportamento, utilizando o recurso de retirada de um estímulo após o comportamento-alvo.
Se o funcionário faltar ele será reprovado, mas o professor ofereceu uma atividade extra para caso ele faça será retirado a falta e assim ele poderá ser aprovado e promovido, desde que não falte mais.
2) LEIA: Skinner considera o sujeito como parte do seu ambiente, pois, afinal de contas, o ambiente age sobre o sujeito, modificando-o (modificando o ambiente interno), e o sujeito age sobre o ambiente, também modificando-o (modificando o ambiente externo) (GUIMARÃES,2003, p.65). Explique a afirmativas descrita.
De fato, a questão do ambiente para Skinner é de suma importância. Vale salientar que esse ambiente não é apenas um ambiente físico, ele abarca também uma dimensão ambiental social, de interações e troca de experiências. Às vezes dois irmãos estando sujeitos as mesmas condições ambientais agem completamente diferente a determinados estímulos, pois em alguma dimensão eles vivem experiências e percepções distintas. Por isso que Skinner reconhecia que reforçar comportamento para pessoas é muito mais difícil que animais pois dependendo do histórico de experiências, a história ambiental de reforço e punição de cada pessoa pode ser completamente diferente. Enquanto determinado estímulo pode funcionar para um não funciona para outro. Portanto fica claro na teoria de Skinner, o papel determinante do ambiente seja como influenciador, seja como influenciado pelas pessoas.
3) LEIA: Um paciente do sexo masculino, com trinta e oito anos de idade, 1,75 m de altura e peso de 195 kg, hipertenso, índice de massa corporal (IMC) de 63 kg/m2 , desempenha no trabalho atividade considerada por ele de muita responsabilidade, associada a alto nível de estresse e se alimenta em restaurantes do tipo self-service ou consome sanduíches e refrigerantes de redes de fast-food. Esse paciente aceitou a indicação médica para cirurgia bariátrica pela técnica de bypass gástrico e foi assistido por equipe interdisciplinar. Sob o enfoque da análise do comportamento, a ingesta de alimentos como fast-food é um reforçador positivo imediato que costuma ter maior controle sobre o comportamento alimentar do paciente do que a perda de peso obtida pelo controle da dieta. Considerando a história do paciente, imagine que foi solicitado a você uma análise funcional. Descreva a forma como deve ser feita e os resultados.
Já tendo sido identificada a ingesta de fast-food como reforçador positivo imediato, a avaliação funcional visa identificar os antecedentes e consequências deste tipo de comportamento, observar condições de demanda e controle, através de técnicas como entrevistas e observação. Os antecedentes do comportamento parecem estar relacionados ao estresse e ansiedade provocados pelo excesso de responsabilidade. A consequência imediata é o prazer que aquele alimento proporciona, além da sensação de compensação e conforto que ele traz. Observar as condições de demanda, ambientes onde a disponibilidade do reforço positivo imediato (fast-food) seja de muito fácil acesso ou até mesmo a companhia de pessoas que contribuam para a repetição do comportamento. Controle da ansiedade e estresse – através de exercícios físicos, hobbies, meditação, uso de medicamentos se for necessário. Controle do ambiente, tentando frequentar restaurantes com opções mais saudáveis de alimentação.
4) Descreva como Rincover e Devaney aplicaram a extinção a um problema que parecia ser mantido por reforço autoestimulante.
Rincover e Devaney (1982) demonstra através de um caso de uma menina de 4 anos que possuía deficiência intelectual e arranhava o próprio rosto com as unhas sempre que ficava em situações de alegrias, estresse, ao interagir com outras pessoas e quando estava sozinha. Os autores ressaltaram a importância do conhecimento da causa geradora do comportamento problemático (arranhões) que nitidamente parecia ser por reforço de autoestimulação. Eles não fizeram uma análise funcional formal, a avaliação foi realizada de forma observacional e aplicaram a extinção ao colocarem luvas de borracha nas mãos da criança impedindo os arranhões que cessaram e 4 dias, aos poucos em intervalos cada vez maiores eram retiradas as luvas, até cessarem por completo, ou seja, com as luvas, ela não sentia mais os arranhões no rosto e consequentemente excluía o que estimulava sensorialmente aquele comportamento problemático. Logo, foi possível concluir que as autolesões da criança eram mantidas apenas por reforço a estimulação sensorial e não pela fuga das situações em que se encontrava. Isto confirma que nem sempre é necessário aplicar método de observação formal, se bem realizado por analista comportamental bem treinado e capacitado, leva a identificação correta da causa do comportamento problemático e a correta solução. 
5) Descreva um exemplo de como o reforço sensorial externo negativo poderia produzir um comportamento indesejável.
Reforço sensorial é o reforço automático, por si só reforça para continuar