A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
PROJETO PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Pré-visualização | Página 1 de 2

DISCIPLINA: Educação Ambiental e Prática Científica 
PROFESSOR (A) 
 
 
 
O LIXO NO MUNICÍPIO DE ARARUNA: A QUESTÃO DA RECICLAGEM 
 
1 – Apresentação do problema ambiental local 
A presente pesquisa pretende discutir a questão da produção de lixo e a falta de coleta 
seletiva no município Araruna-PR. 
O município de Araruna-Pr foi criado pela Lei Estadual N° 253 e se deu em 29 de 
novembro de 1955, e se localiza na Mesorregião Centro Ocidental Paranaense, estando 
localizada na microrregião de Campo Mourão-PR. 
Todo o lixo coletado na rede urbana do município é depositado em uma área a céu 
aberto sem nenhuma estrutura adequada para recebimento do lixo produzido pela população. 
Ainda não são realizadas com a população nenhuma forma de conscientização sobre a 
separação do lixo em reciclável e orgânico. Assim, todo o lixo produzido pela população 
deste município é destinada a este lixão da cidade. 
 
 
2 – Fundamentação teórica e científica 
Atualmente o descarte irregular do lixo urbano é um grande problema em muitos 
municípios. Os danos ambientais causados ao meio ambiente são inúmeras e muitas pessoas 
não tem consciência do atual problema. Para tanto de acordo com Capelari e Lessa se faz 
necessário nos dias atuais uma práxis educativa com a finalidade de reconstrução de valores e 
atitudes para a atuação responsável das pessoas no ambiente em que vivem, produzem e 
descartam sua produção (CAPELARI, LESSA, 2011). De acordo com Mucelin e Bellini “a 
forma de perceber e tratar o lixo e a água nas cidades está associada às crenças e os hábitos 
locais que determinam o uso, refletindo em impactos ambientais, muitas vezes gravíssimos, 
sobre a saúde e os ecossistemas” (MUCELIN, BELLINI, 2011, p. 51). Compreender os danos 
causados pelo descarte irregular do lixo é de grande importância para toda população, pois 
uma simples mudança de atitude no dia a dia pode fazer muita diferença. De acordo com 
Mucelin e Bellini (2011, p. 56): 
A percepção humana do ambiente também é influenciada, entre outras coisas, pela 
vivência cotidiana e pelas informações dos meios de comunicações, que levam os 
seres humanos a culturalmente edificar suas atitudes. Atitude é uma palavra italiana 
attitudine que significa o modo de proceder ou agir mediante determinadas 
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ 
CURSO: PEDAGOGIA – MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 
 
 
situações. As atitudes, quando assumem uma disposição cotidiana, um agir 
duradouro adquirido pela frequente repetição, podem ser consideradas como hábitos. 
 
A cidade de Araruna não possui a coleta de lixo seletiva, esta que se torna fundamental 
para o beneficio do meio ambiente e da população em geral. 
Em conversa com os órgãos competentes do município sobre o assunto, a coleta de 
lixo é realizada pelo serviço público onde é recolhido todo o lixo no mesmo veículo, sem a 
prévia seleção. No centro da cidade a coleta é realizada três vezes por semana, e nos demais 
bairros duas vezes por semana. 
 O lixo coletado tem como destino final o aterro controlado localizado na rodovia 
Bento Fernandes Dias KM 2, próximo a cidade. Este aterro controlado não se encontra nas 
devidas condições necessárias para o recebimento do lixo, pois não esta funcionando 
corretamente. De acordo com Abreu (2001), os lixões ou despejo ao céu aberto é a forma 
mais utilizada para o destino final do lixo no Brasil. Nestes lixões o liquido gerado na 
decomposição do lixo, o chorume, penetra no solo, contaminando as águas subterrâneas e os 
rios, os gases provocam explosões e fogo, o mau cheiro que é sentido de longe, alem da 
proliferação de retos e insetos, e algumas pessoas que não tem como sobreviver, adultos e 
crianças catam materiais para vender e se alimentam de restos de comida estragadas e 
contaminada, sendo expostas a vários riscos. 
Porém, está em discussão um projeto que entrará em execução futuramente, onde o 
município terá um novo local de disposição do lixo, onde será realizada a coleta seletiva e 
neste local será realizada a separação do lixo para o serviço de reciclagem. Este habito de 
depositar o lixo em lugares a céu aberto é um problema muito comum em diversas cidades do 
Brasil, conforme salienta Mucelin e Bellini “outro hábito urbano comum nas cidades do 
Brasil é a incineração de lixo a céu aberto, provocando a poluição do ar e a contaminação de 
lençóis d’água pela liberação, percolação ou carreamento de substâncias químicas 
particuladas” (MUCELIN, BELLINI, 2011, p. 65). 
 De acordo com Mucelin e Bellini “o lixo é uma palavra latina (lix) que significa cinza, 
vinculada às cinzas dos fogões” (MUCELIN, BELLINI, 2011, p. 64). Para Pinto, o lixo pode 
ser definido como: “todo resíduo sólido resultante da atividade das aglomerações humanas. 
Estes resíduos podem ser objetos que não possuem mais valor ou utilidade, porções de 
materiais sem significação econômica, sobras de processamentos industriais ou domésticos a 
serem descartadas, enfim, qualquer coisa que deseje botar fora” (PINTO, 1979. s/p). 
Desta forma, existem diferentes tipos de lixo produzidos pela população, e cada um 
deve receber tratamento correto para não agredir o meio ambiente. 
 
No geral, a população produz quatro tipos de lixos diferentes, temos o lixo doméstico 
lixo comercial e industrial, lixo público e lixo de fontes especiais. Em se tratando do lixo 
domestico é aquele produzido nos domicílios residenciais como papel, embalagens de papel, 
plástico ou lata, restos de alimentos e outros, além de aparelhos eletrodomésticos. O lixo 
comercial e industrial consiste da natureza do estabelecimento, como no caso de hotéis e 
restaurantes predomina o lixo de cozinha, o lixo industrial possui uma fração que é 
praticamente comum aos demais lixos. 
Neste contexto, todo tipo de lixo produzido deve receber tratamento adequado. 
Segundo a Secretaria do Estado e Meio Ambiente de São Paulo (1998) há várias formas de 
disposição e tratamento adequados dos resíduos sólidos. Todas elas passam por soluções 
técnicas que devem ser avaliadas a questões ambientais. Toda e qualquer alternativa requer 
um planejamento por parte do município. 
Assim, para reduzir a quantidade de lixo que vai para os lixões e aterros sanitários das 
cidades a coleta seletiva é uma ótima aliada no processo de reciclagem. A coleta seletiva é o 
processo de separar o lixo, antes de ser encaminhado para o destino correto. A reciclagem é o 
resultado de uma série de atividades, pela qual materiais que se tornariam lixo, ou estão no 
lixo, são desviados, coletados, separados e processados para serem usados como matéria-
prima para novos produtos. 
O processo de reciclagem além de proporcionar vantagens ao preservar o meio 
ambiente como diminuir a contaminação da água, do solo e do ar, gera empregos para a 
população de baixa renda. Muitas cooperativas foram criadas nos centros urbanos com o 
objetivo de gerenciar os resíduos e empregar pessoas. 
Assim, é de suma importância que os municípios realizem a coleta seletiva do lixo, e 
que a população seja conscientizada e educada a respeito da preservação da natureza e do 
gerenciamento do descarte dos resíduos produzidos. De acordo com Bellini e Lessa “educar 
para o ambiente pressupõe cidadania, ou seja, capacidade de intervir nos destinos de uma 
cidade, uma comunidade. E para influenciar nesses caminhos, é preciso determinação 
intelectual e política” (BELLINI, LESSA, 2011, p. 79). 
Esses são alguns benefícios que a coleta seletiva pode proporcionar a natureza e a 
sociedade. No entanto para que o processo da coleta seletiva seja realizado é necessário que a 
sociedade seja educada para isso e que tenha consciência dos benefícios que a separação 
correta do lixo traz para o meio ambiente como um todo, pois de acordo com Angelini e 
Carvalho “a Educação Ambiental é uma maneira poderosa de conscientizar crianças e adultos 
para a proteção dos recursos naturais”