A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
HIDROXIDO DE CÁLCIO E VERNIZ CAVITÁRIO

Pré-visualização | Página 1 de 2

HIDROXIDO DE CÁLCIO 
Características 
Usado para forramento de cavidades profundas e 
muito profundas ou com exposição pulpar 
Apresentados na forma de P.A (pró-análise), 
cimentos de ativação química e cimentos 
resinosos fotoativados 
Capacidade de favorecer a formação dentina 
reparadora, proteger a polpa dos estímulos 
térmicos e apresentar propriedade antimicrobiana 
pH básico (alcalino): biocompatibilidade 
 indução ou o auxílio na neoformação de 
tecido mineralizado 
 potencial antibacteriano 
outras vantagens: 
 Não interfere na polimerização das resinas 
 Bactericida e bacteriostático 
 hemostático 
 
Mecanismo de Ação 
Como funciona: 
O OH- do hidróxido de cálcio se liga ao lipídeo A 
do lipopolissacarideo das bactérias gram 
negativas, e inativam essa toxina, diminuindo a 
chance de o paciente apresentar dor, edema 
Então o mecanismo de ação do hidróxido de cálcio 
ocorre basicamente alterando a integridade da 
membrana celular, alterando o transporte de 
nutrientes da célula bacteriana e neutralizando a 
ação do LPS das bactérias gram negativas 
Mecanismo: necrose por coagulação 
Aplicação do hidróxido de cálcio diretamente ao 
tecido pulpar promove necrose coagulação 
superficial, culminando com a formação de 
barreira mineralizada 
 cuidado na aplicação, não condensar, para 
evitar risco de necrose total da polpa 
Como ocorre: 
Uma vez aplicado em função do pH elevado ele 
gera uma necrose por coagulação na área de 
contato, que estimula a formação de carbonato de 
cálcio 
Que se organiza em núcleos de calcificação 
distrófica, responsáveis pelos estímulos à 
diferenciação celular em odontoblastos e a 
deposição de dentina 
Tendo a capacidade de estimular a formação de 
dentina esclerosada ou reparadora 
Reação: 
Quando em contato com a polpa, o hidróxido 
cálcio se dissocia em íons cálcio e hidroxila, 
ocasionando devido ao pH uma cauterização do 
tecido pulpar 
 Estimulo dos odontoblastos – deposição 
mineral 
 Inibe a proliferação bacteriana 
 
Pró Análise PA 
P.A: Pode ser associado ao soro fisiológico 
formando uma solução ou uma pasta 
 Solução: limpeza de cavidades ou ação 
hemostática 
 Pasta: utilizado em cavidades profundas com 
exposição pulpar 
Tem alta solubilidade em agua 
Usado em situações de exposição pulpar ou risco 
de exposição 
O hidróxido de cálcio pró-análise (P.A.) em pó ou 
pasta com água destilada é potencialmente mais 
ativo 
 Não toma presa 
 Não sofre processo de polimerização 
 Apresenta pH mais elevado que as 
formulações mais complexas 
Pó e pasta são absorvidos mais rapidamente pela 
umidade e promovem uma camada de necrose 
por coagulação mais espessa 
Aceito para proteção direta da polpa nos casos de 
capeamento, curetagem pulpar ou pulpotomia. 
Proteção Direta Capeamento pulpar direto: 
Amostra 1: 
 Lava com a solução de hidróxido de cálcio 
 Colocar o pó ou pasta sobre a lesão 
 Tem o objetivo de estimular a formação de 
dentina reparadora 
 Protege com CIV 
 E faz a resina 
 Proteção do fundo e já termina a restauração no 
mesmo dia 
Amostra 2: 
 Limpeza da cavidade com água de hidróxido 
de cálcio 
 Hemostasia (algodão embebido em água de 
cal ou otosporin por 10 min) 
 Aplicação de hidróxido de cálcio P.A 
 Aplicação de suave jato de ar para eliminação 
do excesso de pó 
 Manipulação do cimento de hidróxido de cálcio 
 Aplicação do cimento ao redor do pó de 
hidróxido de cálcio para não removê-lo 
 Aplicar o cimento sobre o pó após circunda-lo 
 Segue o preenchimento da cavidade 
preferencialmente com CIV 
Cimento de Hidróxido de Calcio 
Utilizado em cavidades profundas com exposição 
pulpar (junto com o pó) 
 Cimento é mais difícil de ser aplicada em 
contato direto com o tecido úmido. Necrose 
delgada 
 Tendem a se deslocar da superfície da 
polpa exposta, podendo levar a formação 
de barreira mineralizada irregular ou 
incompleta 
O cimento possui PH mais baixo comparado a 
pasta, devido ao menor teor de hidróxido de cálcio 
seu efeito cáustico sobre a poupar também é 
menor 
Baixa resistência mecânica: espessura aplicada 
deve ser a mais fina possível 
Sua solubilidade é menor, mas ao longo do tempo 
a solubilidade tende aumentar mais 
Ele é capaz de sustentar a condensação do 
amálgama desde que totalmente endurecido 
A inserção de resina composta sobre o cimento de 
hidróxido de cálcio pode desloca-lo 
 Importante a utilização de um material 
como base sobre o hidróxido de cálcio 
antes de realizar a restauração definitiva 
principalmente ao utilizar resina 
 
Sistema pasta, pasta: 
 Pasta base: salicilato, fosfato de cálcio, 
tungstato de cálcio, oxido de zinco 
 Pasta catalizadora: sulfonamida, hidróxido 
de cálcio, oxido de zinco, dióxido de titânio 
Umidade e calor aceleram o tempo de presa 
Utilizada em proteção pulpar ou capeamento 
indireto – Não há exposição pulpar 
 Potencial bactericida e bacteriostático 
associado com o vedamento da cavidade 
Tratamento expectante 
 Tratamento realizado em cavidades 
profundas onde corre o risco de exposição 
pulpar 
 Realizado em duas etapas 
 1 etapa: remoção do excesso de tecido 
cariado e colocando uma base de cimento de 
Ca(OH)2 e CIV 
 2 etapa: removido o restante da carie e 
realizada a restauração em resina 
Passos de trabalho 
 Proporção 
 Espatulação 
 Inserção 
Cuidados na manipulação: 
 Pasta base + pasta catalisadora 
misturadas em um papel não absorvente 
ou placa de vidro 
 Aplicador dycal para manipulação e 
inserção 
 Partes iguais e próximas 
 Aplicar uma camada fina na região mais 
profunda do preparo cavitário 
Capeamento indireto: 
 Aplicador de hidróxido de cálcio 
 Espátula 50 
 Gaze u algodão 
 Sonda exploradora n 5 
 Hollenback 3s 
Mistura rápida com a espátula 50 
Aplicador na cavidade, espalhar sem tocar as 
paredes com o excesso 
 Caso ocorra, remover o excesso com a 
sonda exploradora 
A Cavidade oral deve estar seca antes da 
instalação do cimento de hidróxido de cálcio 
 
Cimento de Hidróxido de Cálcio 
Fotopolimerizável 
Apresentação: seringa, contendo uma pasta única 
e sendo descartável 
Composição: matriz orgânica + radiopacificadores 
 confere ao material a capacidade de ser 
fotoativado e radiopacidade que facilita o 
diagnóstico do forramento realizado na 
cavidade 
Semelhante ao cimento 
Biodinâmica | Biocal: Hidróxido de Cálcio 
Fotopolimerizável pronto para uso. 
Alta resistência à dissolução pelo acido fosfórico 
Mais estético – duas opções de cores: 
 Branco: pode ser utilizado como 
opacificador de manchas acastanhadas e 
em pequenos reparos de próteses 
 Dentina 
O endurecimento dos cimentos fotoativados se dá 
através da aplicação de luz sobre a pasta 
Hydropast: Pasta de Hidróxido de Cálcio 
pronta para uso 
Não precisa manipular 
Matéria temporário para canal radicular com ação 
bactericida e anti-inflamatorio 
Usado para: Controle de exsudato, tratamento de 
lesões periapicais, indução de processo de 
apicificação, tratamento de reabsorções e 
perfurações radiculares, Pulpectomia de dentes 
descidos 
 
CALLEN: 
indicada para o tratamento dos canais radiculares 
Cimento MTA 
Apresenta a mesma capacidade de favorecer a 
formação de barreira mineralizada ou dentina 
reparadora que os produtos a base de hidróxido 
de cálcio 
Pó de cor branca ou cinza 
Composição semelhante à do cimento portland 
Oxido de bismuto: confere radiopacidade 
Elevada resistência mecânica e possibilidade de 
ser utilizado em superfícies úmidas 
Cimento endodôntico bioceramico com excelente 
vedamento 
Agregado tri-oxido mineral 
Características parecidas com as do hidróxido de 
cálcio 
É um material menos solúvel 
Usado em: Casos de reabsorção radicular, 
Pulpotomia, Retroobturação endodôntico, 
Perfuração em raiz, Comunicação durante o 
preparo cavitário com exposição pulpar 
Manipulação; misturado com agua destilada 
Desvantagens: 
 Pode levar ao escurecimento da coroa 
 Tempo de presa longo