A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
O TRABALHO COM O TEXTO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Pré-visualização | Página 1 de 1

O TRABALHO COM O TEXTO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL
O trabalho com texto é indispensável nos anos iniciais do Ensino Fundamental, a linguagem empregada nos textos tem um papel fundamental nas relações sociais.
Para Koch o texto é:
· Manifestação verbal (oral ou escrita )
· Constituída de elementos linguísticos 
A fala é distinta da escrita, e os alunos ao entrar na escola já dominam os textos orais, cabendo ao alfabetizador ensinar a língua escrita. Deve ser despertado no estudante o interesse pela leitura e escrita de diferentes gêneros textuais, resultando na criação de estruturas cognitivas que levaram esse aluno a produção de textos e a sistematização do conhecimento.
Sugestões para as Produções textuais:
· Ele próprio. 
· Outras turmas da escola.
· Para família. 
· O mural da sala de aula ou da escola. 
· Um jornal da escola.
· Periódicos. 
· Jornal da cidade.
· Revistas de grande circulação.
· Direção, orientação, supervisão ou outros da equipe pedagógica da escola. 
· Autoridades locais
· Ídolos artísticos ou esportistas.
· Amigos. 
· Autores de obras infantis.
· Programas de TV. 
· Autores de livros didáticos.
· Blogs, roteiro para produção de vídeos.
A escrita segue as crianças por todos os lados, e está rodeada de textos e oportunidades de leitura ,seja na rua ou em casa a criança poderá explorar diversas formas de leitura, por exemplo, em casa ela tem contato com bulas de remédios, receitas culinárias, revistas e jornais. Na rua ela observara as placas de trânsito, nomes de lojas e placas de carro.
O ensino tradicional de redação implica na narração, descrição e dissertação e esse ensino tradicional traz prejuízos nas Produções textuais pois faz o aluno perder o interesse .
Schneuwly e Dolz (2004) cita cinco gêneros textuais; narrar, relatar,  argumentar, expor e instruir.
Narrar:
· Conto maravilhoso. 
· Fábula. 
· Lenda. 
· Narrativa de aventura.
· Narrativa de ficção científica. 
· Biografia romanceada.
· Romance. 
· Novela fantástica.
· Conto. 
· Crônica literária. 
· Adivinha.
· Piada.
Relatar:
· Relato de experiência vivida.
· Relato de viagem.
· Diário íntimo. 
· Testemunho.
· Caso. 
· Autobiografia. 
· Currículo vitae. 
· Notícia. 
· Reportagem. 
Argumentar
· Textos de opinião.
· Diálogo argumentativo.
· Carta do leitor. 
· Carta de reclamação.
· Carta de solicitação
· . Assembleia. 
· Resenha crítica. 
· Artigos de opinião. 
· Editorial. 
· Ensaio.
Expor
· Texto expositivo (em livro didático). 
· Exposição oral. 
· Seminário. 
· Conferência. 
· Palestra. 
· Entrevista de especialista. 
· Resumo de textos expositivos e explicativos. 
· Resenha. 
· Relatório científico. 
· Relatório oral de experiência.
Instruir
· Receita. 
· Regulamento. 
· Regras de jogo. 
· Instruções de uso.
· Comandos diversos. 
· Textos prescritivos.
LEITURA E ESCRITA SIGNIFICATIVA
Leitura e escrita são habilidades diferentes, mas que caminham juntos no processo de alfabetização. Com diversas leituras e apropriação da escrita a criança entendera o conteúdo e a forma adequada para utilizar em seus textos. o aluno precisa entender para quem está escrevendo e possuir  alguns conhecimentos como :
-o que 
-para que
-a quem
-situação de circulação
-como
Produção textual 
Etapas:
· Definir o gênero textual
·  Enunciados Claro
·  Temas agradáveis
·  Fazer parte do repertório do aluno
DO EXERCÍCIO DE REDAÇÃO À PRODUÇÃO TEXTUAL
Existe diferença entre redação e produção textual 
Produção textual:
· O aluno pode reescrever
·  O aluno é seu próprio avaliador
·  O professor propõe novas elaborações
·  O aluno escreve sobre o que sabe
·  Sem avaliações e notas 
Redação:
· Escreve para escola 
· Muita escrita/ pouco conteúdo
·  Centrado na avaliação do professor 
Produção de textos abordados por Geraldi(2003) Segue alguns fatores que evidenciam qualidades:
a) “Que se tenha o que dizer”: os alunos precisam ter claro sobre o que irão escrever. Isso, geralmente, deve ser discutido antes da produção. Desta forma, será dada oportunidade para que os alunos possam expor o conhecimento prévio e estabeleçam relações com a proposta de trabalho.
 b) “Que tenha uma razão para dizer”: neste caso, o aluno precisa ter o conhecimento da razão pela qual irá escrever o porquê e qual o motivo de escrever sobre aquele assunto proposto pelo professor.
 c) “Que tenha para quem dizer”: ao escrever, o aluno precisa saber que está escrevendo para um ou mais leitores. Assim, irá se preocupar em escrever de maneira clara para o interlocutor. 
d) “Que o locutor se constitua como tal, enquanto sujeito que diz o que diz para quem diz”: desta forma, o aluno se sentirá obrigado a escrever, construindo argumentos que comprovarão o que quis dizer e que convença o leitor sobre seu ponto de vista. 
e) “Que se escolham as estratégias para a realização dos itens anteriormente citados”: o aluno deve ter a oportunidade de escolher qual a melhor maneira de desenvolver seu texto para que possa persuadir seu interlocutor. Com base nos estudos realizados, é possível afirmar ou nega