A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Componentes da Célula

Pré-visualização | Página 1 de 1

CITOPLASMA: É um fluido que enche a célula.
Composição: citoesqueleto com suas proteínas motoras associadas; organelas e outros complexos multiproteínas e inclusões citoplasmáticas e soluto dissolvidos.
Região onde se encontra o núcleo e as organelas, mas o tipo de organela mais abundante vai depender da função da célula.
RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO RUGOSO: síntese de proteínas.
Função: está próximo ao núcleo, pois envia ao núcleo um sinal para iniciar o processo de transcrição do DNA. E quando há proteínas deformadas ou inativas, há um sinal para melhorar o processo, caso contrario, será sinalizado que a célula deve sofrer apoptose (morte programada).
RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO LISO
Função: participar da produção de moléculas de lipídios, em especial fosfolipídios, que compõem a membrana. No entanto, dependendo do tipo de célula em que o REL se encontra, terá funções distintas.
EX: produção de hormônios esteroides nas células musculares estriadas. No fígado ajuda na desintoxicação.
COMPLEXO DE GOLGI 
Função: na fase CIS contém proteínas que serão modificadas e dobradas. Na fase TRANS as proteínas são “empacotadas” em vesículas, desse modo, originam muitas enzimas (lisossomos e peroxissomos).
Lisossomos: Digestão intracelular, podendo ser por fagocitose ou autofagia (degradação/reciclagem da célula) e responsável pela apoptose (morte celular programada).
MITOCÔNDRIAS: Única organela que tem um DNA próprio e é exclusivamente materno, possui dupla membrana e participa/realiza respiração celular (produção de ATP).
Excreção: liberar para o meio externo e não tem função no organismo.
Secreção: liberar para o meio externo e tem função no organismo.
PEROXISSOMOS
Função: digerir algumas substâncias, pois no seu interior estão armazenadas enzimas oxidases (oxidação de substâncias).
No fígado auxiliam na produção de sais biliares e neutralizam substâncias tóxicas para o corpo (pela enzima catalase).
CITOESQUELETO
Formado por filamentos proteicos.
Função: sustentação; forma; movimento e adesão.
SUBDIVIDIDO EM TRÊS GRANDES GRUPOS:
Microfilamentos ou filamentos de actina: formado por actina G e actina F (proteínas), tem duas cadeias em espiral de monômeros globosos; sua função é participar de movimentos celulares; seu tamanho é 6-7mm. Córtex celular é a região composta por microfilamentos. Interação com a membrana plasmática, a formação de malha ou feixes de filamentos, deslocamentos de um filamento sobre outro.
Filamentos Intermediários: tem o formato de três cadeias polipeptídicas enroladas em hélice; possui queratina para impermeabilidade e junção celular; os desmossomos que faz a adesão celular; tem a função de resistência mecânica (desmossomos) e a estrutura mais estável.
Microtúbulos: seu formato é de dímeros proteicos (tubulina); formado de tubulina alfa e tubulina beta; tem a formação por polimerização regulada pelos íons Ca+ e proteínas; tem a função de formar centríolos, cílios e flagelos (eucariontes); movimento e proteção, organiza os centrossomos (região organizadora de microtúnulos) e participa da divisão celular. Tem o tamanho de 25mm. 
NÚCLEO
· 99% do material genético
· 1% mitocôndria materno
· Nucléolo: produção de ribossomos.
· Possui duas camadas.
· Ácidos nucleicos: DNA e RNA.
· Características:
· Bases nitrogenadas: adenina, timina, uracila, guanina e citosina.
· Pentose: desoxirribose e ribose.
· Grupo fosfato
· DNA: características hereditárias.
· Dupla hélice.
· A – T (estável)
· G – C
· RNA: fita única.
· A – U (instável)
· G – C
· Códon: trinca nucleotídica.
· Se houver mutação no DNA, a proteína sintetizada é deformada. A mutação pode ou não ser hereditária.