Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
Sistema Respiratório (Histologia, Anatomia e FIsiologia)

Pré-visualização | Página 1 de 3

Sistema Cardiorrespiratório – Prof. Rodrigo 24.02.2021 
 
 
 
 O sistema respiratório age em conjunto 
com o sistema circulatório. 
 O tempo todo a gente inspira ar cheio de 
O2 (oxigênio) e elimina o gás carbônico. 
 
 Quando inspira interno menor, externo 
maior 
 Quando expira interno maior, externo 
menor 
 
Órgãos do Sistema Respiratório: 
 comunicação no meio externo 
para o meio interno - limpeza 
 o ar entra atingindo essa 
cavidade nasal 
 é um tubo muscular 
 é um tubo cartilaginoso 
 os anéis da traqueia servem 
para ela não fechar durante a respiração 
 
Brônquio primário 
Brônquio secundário 
Brônquio terciário (se ramifica mais de 
50x, ficando cada fez mais fino 
formando os bronquíolos)
 chegam bem perto dos 
alvéolos pulmonares 
 porção terminal, é onde o 
oxigênio é absorvido e o gás carbônico é 
eliminado área de troca gasosa 
 brônquios, bronquíolos e 
alvéolos 
 
 
 
 
Vias aéreas: não ocorre trocas gasosas 
 Nariz 
 Cavidade nasal 
 Faringe 
 Laringe 
 Traqueia 
 Brônquios 
 Bronquíolos 
 
Porção condutora: facilita a passagem do ar, 
purifica, umedece e aquece o ar inspirado, 
protegendo os alvéolos pulmonares. 
 Cavidade nasal 
 Fossas nasais (nariz) 
 Nasofaringe (faz parte da faringe) 
 Laringe 
 Traqueia 
 Brônquios 
 Bronquíolos 
 
Porção Respiratória: partes intrapulmonares, 
no qual a maior parte do volume pulmonar é 
constituído pelos alvéolos. 
É onde acontece as trocas de gases 
entre o sangue e ar. 
 Bronquíolos 
 Ductos alveolares 
 Alvéolos: onde ocorre a troca de gás 
carbônico (CO²) do sangue pelo oxigênio (O²) do 
ar inspirado. 
Sistema Cardiorrespiratório – Prof. Rodrigo 24.02.2021 
 
 Os pelos que tem na fossa nasal, dentro 
nariz serve como um filtro, fazendo a limpeza 
do ar que respiramos. 
 Não é bom a respiração pela boca, pois 
não tem pelo, ou seja, o ar não vai ser filtrado 
e não passa pela cavidade nasal. 
 
Inspiração e Expiração: 
 O pulmão é um tecido elástico que 
permite a expansão e a diminuição do volume 
pulmonar. 
 
Ventilação pulmonar: são os dois movimentos 
respiratórios (inspiração e expiração). 
 
Respiração pulmonar: seria a troca de gases, 
de oxigênio (O²) pelo gás carbônico (CO²) 
chamado de hematose. 
 
Hematose: 
 A hematose (respiração pulmonar) é as 
trocas de gases que ocorrem dentro dos 
pulmões entre o ar ambiente. 
No qual, essa troca gasosa só acontece 
nos alvéolos, ou seja, não tem troca gasosa na 
porção condutora. 
 
Ar ambiente: pressão atmosférica 
Ar pulmonar: pressão pulmonar 
 
 O gás mais presente na atmosfera é o 
nitrogênio. 
 O oxigênio está presente em 21% no ar 
ambiente, ou seja, se for considerar o nível do 
mar temos só 21% de oxigênio nesse ar 
ambiente. 
 Na altitude a pressão parcial de oxigênio 
vai caindo no ar ambiente, podendo chegar em 
até 15%, no qual, seu organismo vai compensar 
essa falta de oxigênio produzindo mais 
hemácias (células vermelhas). 
 
Ar: PO²= 159mmHg (mercúrio) 
PCO²= 0,15mmHg (mercúrio) 
 
Alvéolos: PO²= 104mmHg (mercúrio) 
PCO²= 40mmHg (mercúrio) 
 
Ou seja, o O² do ar entra nos alvéolos 
porque a pressão de O² é maior do lado 
externo do que do lado interno, ele entra por 
diferença de pressão. 
Por outro lado, CO² dos alvéolos sai para 
fora, pois, a pressão de CO² do lado interno é 
maior do que do lado externo, ele sai por 
diferença de pressão. 
Sistema Cardiorrespiratório – Prof. Rodrigo 24.02.2021 
 Ou seja, eles sempre vão se mover por 
diferença de pressão 
 Ou seja, o Co² é transportando pela 
hemoglobina. 
 
 
VC: volume corrente (ar que entra e sai dos 
pulmões). 
VR: volume residual 
 
 VC= 500ml 
150ml (é o ar que perde, 
que fica preso nas vias áreas) 
 350ml (é o que sofre 
hematose) 
 
 VR=1200ml (é o que sobra de ar para 
manter seus alvéolos um pouco aberto para 
não colar) 
 
 Regulação de temperatura 
Se a temperatura ambiente é muito fria o vaso 
sanguíneo vai esquentar, se estiver muito 
quente ele vai esfriar. 
 
 Equilíbrio ácido/base 
O metabolismo da célula produz muito Co², ou 
seja, a concentração de Co² é muito maior 
dentro do organismo por isso ocorre a 
liberação de gás carbônico para o meio externo. 
EX: 
 
 
 
 
epitélio respiratório: 
 A maior parte de porção condutora (que 
filtra o ar) é revestida internamente por 
epitélio pseudoestratificado colunar ciliado com 
muitas células caliciformes (epitélio 
respiratório). 
 Não tem troca gasosa nesse tecido, 
entre o sangue e alveolar. 
 
Células do epitélio respiratório: 
Célula colunar dilatada: 
É a mais abundante, tem cerca de 300 cílios 
na sua superfície apical. 
 
Células caliciformes: 
Secretoras de muco, a região apical dessas 
células numerosas gotículas de muco 
compostos de glicoproteínas. 
 
Células em escova (brush cells): 
Demais células colunares, em virtude dos 
numerosos microvilos existentes em suas 
superfícies apicais. Na base dessas células, 
consideradas receptores sensoriais, há 
terminações nervosas aferentes. 
 Células imaturas 
 Expansões dendríticas 
 
Células basais: 
São pequenas e arredondadas, também 
apoiadas na lâmina basal, porém não se estende 
até a superfície livre do epitélio. São células 
troncos que se multiplicam continuamente por 
mitose e originam os demais tipos de células do 
epitélio respiratório. 
 
 
PO²= 104mmHg 
PCo²= 40mmHg 
AR: PO²= 159mmHg 
PCo²= 0,15mmHg 
PO²= 40mmHg 
PCo²= 45mmHg 
PCo²= 40mmHg 
PO²= 100mmHg 
Sistema Cardiorrespiratório – Prof. Rodrigo 24.02.2021 
Células granulares: 
Semelhante as basais, porém tem numerosos 
grânulos com diâmetro de 100 a 300nm. 
 Células endócrinas 
 
 
Vestíbulo: 
 Porção anterior e mais dilatada das 
narinas (fossas nasais). 
 Mucosas 
Epitélio estratificado pavimentoso não 
queratinizado. 
 
Lâmina própria/submucosa de tecido 
conjuntivo. 
 
Pelos (vibrissas): primeira barreira à 
entrada de partículas de pó para a 
cavidade nasal – pelos curtos. 
 
Glândulas sebáceas e sudoríparas. 
 
Apoio dobre cartilagem hialina/osso 
 
 Área respiratória: é a maior parte das 
fossas nasais, no qual, a mucosa dessa 
região é recoberta por epitélio 
pseudoestratificado colunar ciliado, com 
muitas células caliciformes 
 Área olfatória: região situada na parte 
superior das fossas nasais, responsável 
pela sensibilidade olfatória. 
 
Revestida pelo modificado 
para funcionar como receptor das 
sensações olfativas, formado por três 
células: 
 
Mucosa Olfatória: 
Constituído pelo epitélio olfatório 
localizado na mucosa do teto da concha 
nasal superior e septo nasal da cavidade 
nasal. 
 
A mucosa é mantida úmida pela 
secreção das glândulas olfatórias 
 
são as células receptoras 
olfatórias, que são células bipolares com 
dendritos direcionados perifericamente 
e terminando na forma de vários cílios 
(quimiorreceptores) 
 
O nervo olfatório possui apenas o componente 
sensitivo (via aferente especial) 
 
Células olfatórias fibras nervosas possam 
pela área crivosa do osso etmoide bulbo 
olfatório nervo olfatório, tratos e estrias 
olfatórias até áreas da amídala corticomedial. 
Sistema Cardiorrespiratório – Prof. Rodrigo 24.02.2021 
 
 
 
 
 
 
 
seios paranasais: 
São cavidades nos ossos frontal, 
maxilar, etmoide e esfenoide revestida 
por epitélio do tipo respiratório. 
 
Revestido pela mucosa respiratória, 
epitélio cúbico, pavimentoso ou 
prismático ou pseudorespiratório com 
poucas células caliciformes. 
 
Lâmina própria com poucas e pequenas 
glândulas. Muco drenado para as fossas nasais. 
 
Sinusite 
Sinusite é uma inflamação da mucosa dos 
, região do crânio formada por 
cavidades
Página123