A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
conclusões do problema 3 modulo 2

Pré-visualização | Página 1 de 1

Conclusões do problema 3
Objetivo 1- Falar sobre o sistema respiratório e suas doenças 
Cápitulo 26 do tortora 
O sistema respiratório contribui para a homeostasia ao realizar a troca gasosa – oxigênio e dióxido de carbono – entre o ar atmosférico, o sangue e as células teciduais. Também ajuda a ajustar o pH dos líquidos corporais.
O sistema respiratório é constituído pelo nariz, pela faringe, pela laringe, pela traqueia, pelos brônquios e pelos pulmões. Suas partes podem ser classificadas de acordo com sua estrutura ou função. 
Estruturalmente, o aparelho respiratório é constituído por duas partes: O sistema respiratório superior inclui o nariz, a cavidade nasal, a faringe e estruturas associadas; 
o sistema respiratório inferior inclui a laringe, a traqueia, os brônquios e os pulmões. 
Funcionalmente, o sistema respiratório também é formado por duas partes. A zona condutora consiste em várias cavidades e tubos interconectados (intrapulmonares e extrapulmonares). Estes incluem o nariz, a cavidade nasal, a faringe, a laringe, a traqueia, os brônquios, os bronquíolos e os bronquíolos terminais; sua função é filtrar, aquecer e umedecer o ar e conduzi-lo para os pulmões.
 A zona respiratória consiste em tubos e tecidos nos pulmões onde ocorrem as trocas gasosas. Estes incluem os bronquíolos respiratórios, os ductos alveolares, os sacos alveolares e os alvéolos e são os principais locais de trocas gasosas entre o ar e o sangue.
Então, as funções do sistema respiratório são: 
Possibilitar as trocas gasosas: ingestão de O2 para entregá-lo às células corporais e remoção do CO2 produzido pelascélulas do corpo. 
Ajudar a regular o pH do sangue. 
filtrar o ar inspirado, produzir sonsvocais (fonação) e eliminar água e calor.
O ramo da medicina que lida com o diagnóstico e tratamento das doenças das orelhas, do nariz, da faringe e da laringe (ORL) é chamado de otorrinolaringologia. O pneumologista é o especialista no diagnóstico e tratamento das doenças de pulmão.
Doenças respiratórias crônicas são doenças crônicas tanto das vias aéreas superiores como das inferiores. A maioria dessas doenças são preveníveis e incluem a asma, a rinite alérgica e a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Representam um dos maiores problemas de saúde mundial.
Objetivo 2- Falar sobre respiração e citar a espirometria do caso 
ALDAIR MORSCH, José. O QUE É ESPIROMETRIA E PRA QUE SERVE NA TELEMEDICINA?. [S. l.], 10 abr. 2021. Disponível em: https://telemedicinamorsch.com.br/blog/espirometria.com.br. Acesso em: 10 abr. 2021.
O corpo humano realiza dois tipos de respiração: a celular e a pulmonar. A primeira é um processo que ocorre no interior das células e é responsável pela obtenção de energia. A segunda, por sua vez, é responsável por disponibilizar oxigênio para as células realizarem a respiração celular e retirar o gás carbônico resultante desse processo do nosso corpo.
O processo de respiração pulmonar só é possível graças a dois movimentos respiratórios: a inspiração, que garante a entrada do ar, e a expiração, que permite a saída do ar. Na inspiração, o músculo do diafragma desce e os músculos intercostais contraem-se. Isso ocasiona um aumento da caixa torácica e diminuição da pressão em seu interior, permitindo a entrada de ar. Já na expiração, o diafragma sobe, os músculos intercostais relaxam, a caixa torácica diminui e a pressão no interior aumenta, forçando a saída do ar.
O ar entra em nosso corpo por duas cavidades existentes no nariz: as cavidades nasais direita e esquerda. Elas são separadas completamente por uma estrutura chamada septo nasal; comunicam-se com o exterior pelas aberturas denominadas narinas e com a faringe pelos cóanos.  As cavidades nasais são revestidas internamente pela mucosa nasal. Essa mucosa contém um conjunto de pêlos junto as narinas e fabrica uma secreção viscosa chamada muco.
Os pêlos e o muco atuam como filtros capazes de reter microorganismos e partículas sólidas diversas que penetram no nariz com o ar.  Por isso, devemos inspirar pelo nariz e não pela boca: o ar inspirado pelo nariz chega aos pulmões mais limpo do que o ar inspirado pela boca. Além de filtrado, o ar é também adequadamente aquecido e umidificado no nariz.
No caso da pressão atmosférica do mapa ;
 Para o ar penetrar no tubo respiratório e chegar aos pulmões, é necessário haver uma diferença entre a pressão atmosférica e a pressão existente na cavidade torácica. Quanto menor a diferença, menor a quantidade de ar que chega aos pulmões.
Já no caso, o doutor pede que o atleta respirasse continuamente por uma mangueira e com o nariz fechado, 
Isso é a espirometria, é um exame que mede a quantidade de ar que uma pessoa é capaz de inspirar ou expirar a cada vez que respira, ou seja, a quantidade de ar que um indivíduo é capaz de colocar para dentro e para fora dos pulmões e a velocidade com que o faz (análise dos fluxos).
Sendo um exame rotineiro na pneumologia, é possível avaliar a saúde dos pulmões tanto em investigações de doenças como a asma brônquica, como também na Medicina Ocupacional.
Medir a quantidade de ar que entra e sai dos pulmões num dado período de tempo vai demonstrar se ele cumpre suas funções de ventilação.
Para cada indivíduo há valores previstos para os resultados da espirometria, de acordo com idade, altura, peso e etnia.