A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
MDD1- 3-SISTEMA LINFÁTICO

Pré-visualização | Página 1 de 2

Eduarda Gonzalez 
 
1 Mdd 1- Sistema Linfático Prof Felipe 
 
Os linfonodos (ou gânglios linfáticos) compõem os tecidos linfáticos. 
Que são classificados em: 
• Órgãos linfoides primários (ou geradores): São sítios anatômicos onde ocorrem as principais 
etapas do desenvolvimento de linfócitos e eles incluem a medula óssea e o timo; 
A medula óssea vermelha que é o local em que ocorre a hematopoese (formação de células sanguíneas, 
os leucócitos e hemácias) é onde se origina os linfócitos B e T e também é o local onde as células B 
amadurecem. 
O timo é o local de maturação das células T. e as células após serem maturadas são chamadas de 
linfócitos virgens ou naive, e eles passam a ser linfócitos ativos quando entram em contato com 
antígenos. 
• Órgão linfoides secundários (ou periféricos): São compostos por baço, gânglios linfáticos e o 
sistema imunológico regional. O sistema regional está presente em algumas mucosas como na 
mucosa do TGI e do sistema respiratório. 
 
O processo de saída das células T virgens do Timo e das células B imaturas da medula, que 
posteriormente vão para os órgãos linfoides secundários (gânglios e baço). No baço as células B vão 
completar a sua maturação e posteriormente os linfócitos B e T virgens vão se encontrar com antígenos 
e sofrerão uma diferenciação se tornando linfócitos efetores e de memória. 
 
Após sofrerem essa mudança, o linfócito T vai ao local da infecção, posteriormente apresentara o 
epítopo da célula estranha as células B, que vão produzir anticorpos que poderão ser transportadas por 
meio da circulação sanguínea até o sítio de infecção. 
 
 
Eduarda Gonzalez 
 
2 Mdd 1- Sistema Linfático Prof Felipe 
 
 
 
 
 
 
 
 
Medula óssea vermelha: Produz todas as células do sistema Imune. 
Realiza o processo de hematopoiese, isto é a produção de células sanguíneas e tem seu início no período 
embrionário, no saco vitelino e no mesênquima para-aórtico. Quando o feto está em seu 3 e 4 meses de 
gestação, o processo de hematopoiese vai migrar para o fígado e baço e vai sendo assumida 
gradualmente pela medula óssea. 
Após o nascimento a hematopoiese 
vai ocorrer em todos os ossos, mas 
vai-se tornando gradualmente 
restrita a medula dos ossos chatos e 
após a puberdade vai ficar restrita ao 
esterno, vertebras, ilíacos, costelas e 
fêmur. 
Na fase adulta, a hematopoiese pode 
voltar a ser produzida no fígado e no 
baço, caso a medula óssea seja lesada 
ou quando há uma demanda 
excepcional pela produção de novas 
células sanguíneas, o fígado e o baço 
frequentemente se tornam sítios de 
hematopoiese extramedular. 
As células tronco hematopoiéticas (CTH) são multipotentes, ou seja, uma única CTH pode gerar 
diferentes tipos de células sanguíneas, além de serem autorrenováveis e elas podem se diferenciar em 
células de origem mieloide (eosinófilos, neutrófilos, macrófagos, basófilos, plaquetas e hemácias) ou 
linfoide (linfócitos B e T). E essa proliferação e maturação de células precursoras na medula óssea são 
estimuladas por citocinas. 
Além das células-tronco autorrenováveis e suas progênies em diferenciação, a medula contém 
numerosos plasmócitos secretores de anticorpo de vida longa. Essas células são geradas em órgãos 
linfoides periféricos, como consequência da estimulação de células B por antígenos e células T 
auxiliares, e então migram para a medula óssea. 
Obs: Célula totipotente pode originar qualquer tipo de célula, até mesmo a placenta, as células 
multipotentes vão formar qualquer célula do nosso corpo, sem ser as da fase embrionária. 
 
 
Eduarda Gonzalez 
 
3 Mdd 1- Sistema Linfático Prof Felipe 
 
É o local em que ocorre a maturação da célula T, que foi produzida na medula e vai agora ter um 
amadurecimento de seus receptores para que ela possa fazer o reconhecimento adequado do que é 
patológico e não patológico. Além disso, o timo é um órgão dividido em uma parte cortical e outra 
medular, na região cortical há uma grande concentração de linfócitos T e a medula é uma região mais 
clara pois possui menos linfócitos. 
Os linfócitos (B e T) são produzidos inicialmente como um pró-linfócito, ou seja, é o momento em que 
esses linfócitos estão comprometidos com sua expansão e posteriormente são mediados por fatores de 
crescimento para poder começar a produzir seus receptores de superfície. Quando os receptores estão 
pré-prontos, eles são chamados de pré-linfócitos. Dessa forma, esses receptores não estão expressos de 
maneira completa, eles necessitam de uma maturação e essa maturação dos linfócitos T ocorrerá no 
Timo e a maturação dos linfócitos B ocorrerá uma parte na medula e vai finalizar na polpa branca do 
baço. Essa maturação final é para apresentar antígenos próprios aos linfócitos B (no baço ou nos 
linfonodos) e aos T (no timo) para saber se essas células vão reconhecer os antígenos próprios, pois se 
reconhecer de forma forte vai sofrer apoptose (seleção negativa) e se não reconhecer esses antígenos 
próprios ou reconhecer de forma leve, vai ser liberada na circulação (seleção positiva). 
 
 
 
Eduarda Gonzalez 
 
4 Mdd 1- Sistema Linfático Prof Felipe 
 
Primeiramente, os linfócitos vão ser 
produzidos na medula óssea e eles vão 
entrar na circulação sanguínea e vão 
alcançar o córtex tímico pelos vasos 
sanguíneos. Essa maturação tímica vai 
começar no córtex pelas células corticais 
que produzem IL-7 e conforme os 
timócitos vão amadurecendo, elas vão 
migrando em direção a medula de modo 
que sofrera ação das TMEC e na medula é 
onde haverá a concentração de linfócitos T 
maduros. E somente essas células maduras 
vão poder sair do timo e entrar no sangue 
em direção a tecidos periféricos. 
 
No timo encontraremos macrófagos derivados da medula óssea e as células dendríticas, que 
majoritariamente serão encontradas na medula. Já as células epiteliais, estão espalhadas pelo timo e as 
células epiteliais corticais produzem IL-7, que é uma citocina muito importante para o desenvolvimento 
das células T, outro tipo de células epiteliais é a TMEC (células epiteliais medulares tímicas), que serão 
encontradas na medula. 
 
As TMEC são muito importantes para poder apresentar os antígenos próprios as células T em 
desenvolvimento e na eliminação de células T autorreativas, sendo essencial esse mecanismo para 
assegurar a autotolerância dessas células. Sendo assim, A TMEC vai fazer a última checagem dos 
linfócitos T, por meio da apresentação de antígenos próprios a essa célula T e haverá a seleção: 
• Negativa: Se não reconhecer o antígeno ou se reconhecer de forma forte demais. 
• Positiva: Se reconhecer de forma branda esse antígeno e será liberada como linfócito TCD4 
virgem ou TCD8 virgem. 
 
 
Importante ressaltar que os linfócitos precisam reconhecer de forma fraca para poder progredir, pois 
se essa célula não reconhecer nada, também não irá reconhecer patógenos. A medida em que essas 
células que sofreram seleção positiva vão se desenvolvendo apenas um de seus receptores, ou será 
TCD4 (auxiliar) ou TCD8 (citotóxico). Além disso vai ocorrer um amadurecimento dos receptores de 
célula T, onde o TCD8 vai ter o receptor para MHC de classe I, que é um MHC comum a muitas células 
do nosso organismo e a partir desse MHCI esse linfócito pode reconhecer se a célula que ele está se 
ligando é própria ou infectada, já as células TCD4 vão desenvolver os receptores MHC de classe II que 
está presente em células APCs. 
 
 
 
 
Eduarda Gonzalez 
 
5 Mdd 1- Sistema Linfático Prof Felipe 
Sistema linfático consiste em vasos especializados que tem 
como função drenar os líquidos intersticiais produzidos pelos 
tecidos. Essa drenagem ocorrerá por meio dos gânglios 
linfáticos que posteriormente vão devolver esse liquido a 
circulação sanguínea por meio da veia cava superior. 
Os gânglios linfáticos são conhecidos como nódulos linfáticos 
ou linfonodos. E esses gânglios armazenam os linfócitos