A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
20 pág.
PROGRAMAS- Suplementação ferro e vitamina A

Pré-visualização | Página 1 de 1

em mapas mentais
PROGRAMAS DE SUPLEMENTAÇÃOPROGRAMAS DE SUPLEMENTAÇÃO
DE FERRO E VITAMINA ADE FERRO E VITAMINA A 
Paula | Dani | Lígia
PROGRAMA DEPROGRAMA DE
SUPLEMENTAÇÃO DE FERROSUPLEMENTAÇÃO DE FERRO
Programa Nacional de Suplementação
de Ferro
Crianças de 6 a 24 meses
Gestantes
Mulheres em pós-parto e pós-aborto
Criado em 2005 Com o objetivo de
prevenir a anemia em:
Estado
Distrito Federal
Municípos
Seleção
 Programação
Aquisição
Armazenamento
Controle de estoque
Validade e distribuição 
Programa Nacional de Suplementação
de Ferro
A compra deve ser junto ao planejamento do
componente básico da assistência farmacêutica.
Funcionamento do Programa
É de responsabilidade do:
Acompanhamento e o
monitoramento da situação dos
estados e municípios 
Gestão do Programa
Ministério da Saúde:
I Estímulo e apoio a estados emunicípios
II
Elaboração de materiais e a
divulgação das normas operacionais
do Programa aos estados; 
III
Auditorias em municípios alvo de
denúncias e irregularidades na
condução do Programa
Parcerias para o fomento de
atividades complementares, com o
objetivo de promover a alimentação
saudável
VI
Gestão do Programa
Ministério da Saúde:
IV
V
 Avaliação do desempenho e do
impacto do Programa em nível
nacional e do apoio das ações da
mesma natureza nos estados e
municípios.
Divulgação das normas operacionais
do Programa e a supervisão dos
municípios 
Gestão do Programa
Secretarias Estaduais de Saúde
I Definição de área técnicaresponsável para coordenar o
Programa, de preferência aquela já
responsável pelas ações de
alimentação e nutrição
IIEstímulo e apoio aos municípiospara a implantação, a
implementação e a avaliação do
Programa
III
Acompanhamento e o
monitoramento da situação dos
municípios
A capacitação dos coordenadores
municipais para a operacionalização
do Programa
VI
Gestão do Programa
Secretarias Estaduais de Saúde
IV
V
Avaliação do desempenho e o
impacto do Programa em nível
estadual
VII
Apuração das denúncias de
irregularidades na condução do
Programa, mediante a realização de
visitas técnicas e auditorias
Organizar ações de promoção da
alimentação adequada e saudável
Gestão do Programa
Secretarias Municipais de Saúde
I Indicação de um profissional técnicodevidamente capacitado para
coordenar o Programa
IISelecionar, programar, adquirir,armazenar, controlar os estoques e
prazos de validade, distribuir e
dispensar os suplementos de sulfato
ferroso e ácido fólico
III
Identificação das famílias e o
fornecimento do suplemento àquelas
que tenham crianças de 6 a 24 meses,
gestantes e mulheres até o 3º mês pós-
parto e pós aborto, de acordo com a
conduta e a periodicidade recomendada
para cada um desses grupos
Monitoramento do programa deverá
ser realizado por meio dos sistemas
da Atenção Básica e Assistência
Farmacêutica
VI
Gestão do Programa
Secretarias Municipais de Saúde
IV
V
Avaliação do desempenho do
Programa em nível municipal
Mulheres
Mesmo quando os suplementos
estão disponíveis e as mães são
orientadas a suplementarem
seus filhos, muitas vezes não
administram na dosagem
correta e por tempo suficiente
para obter benefícios
Avanços
Elaboração de guias e políticas para o
controle da anemia
Dificuldades
Muitas mulheres que
pretendem engravidar não
procuram o suporte necessário
para a suplementação antes de
engravidar e outras, mesmo
grávidas não procuram
Avanços e Dificuldades
Crianças
Recomendações especiais para
o cuidado de:
Suplementação em gestantes
Repor reservas corporais
maternas
Casos de aborto
Casos de anemia
Intercorrência
gastrointestinais
Anemia
Pré termo
Aleitamento Materno
Parasitoses intestinais
Doenças que cursam por
acúmulo de ferro
Efeitos colaterias
Atualizações e Curiosidades
Mulheres Crianças
PROGRAMA DEPROGRAMA DE
SUPLEMENTAÇÃO DESUPLEMENTAÇÃO DE
VITAMINA AVITAMINA A
Suplementação profilática
medicamentosa para:
Que não atingirem, pela alimentação, a quantidade
diária necessária para prevenir a deficiência dessa
vitamina no organismo.
Programa Nacional de Suplementação
de Ferro
Crianças de 6 a 59 meses
Mulheres no pós-parto
 Instituído pela Portaria
nº 729, de 13 de maio de
2005.
A central deve distribuir o produto:
 
Programa Nacional de Suplementação
de Ferro
As cápsulas de vitamina A são enviadas, preferencialmente,
à central de medicamentos/almoxarifado da secretaria
estadual de saúde (SES)
Funcionamento do Programa
 Às regionais de Saúde Às secretaria municipais. 
Cabe ao coordenador local (estadual ou municipal)
definir a estratégia de distribuição de vitamina A que
mais se adequa à sua realidade.
Até a data atual, não existe um sistema
nacional de vigilância epidemiológica sobre a
hipovitaminose A e a xeroftalmia
Dois estudos de coorte demonstraram que a
xeroftalmia e a cegueira nutricional foram
virtualmente eliminadas após o início da
suplementação com vitamina A.
Avanços
Avanços e Dificuldades
Desde 1994, o programa manteve
certa constância
Persiste a necessidade de promover ações mais
consolidadas nos serviços de saúde que atinjam
maior alcance social, para além da distribuição
rotineira dessas cápsulas
1
2
Dificuldades
Avanços e Dificuldades
O acompanhamento da suplementação é feito
pelo controle do número de doses
distribuídas
Não havendo, até o momento, um controle do
número real de crianças suplementadas
Uma criança na faixa etária de 12 a
59 meses, teoricamente, deveria
receber duas doses/ano.
Atualizações e Curiosidades
Os suplementos de vitamina A administrados
devem ser registrados na caderneta de saúde
da criança, da mesma forma que se registram
as vacinas aplicadas.
I
II
Nos serviços de saúde, os suplementos de
vitamina A administrados também devem ser
registrados no Mapa Diário de Administração
de Vitamina A, que deve conter o número de
doses administradas para se ter o controle de
quantas crianças recebem a megadose de
vitamina A.
O campo de atuação do Nutricionista em Saúde Pública
tem sido praticamente junto aos órgãos governamentais,
na coordenação de programas de suplementação
alimentar e no de merenda escolar
Esses programas têm tido quase sempre a finalidade
de diminuir as tensões sociais, proporcionando 
assistência alimentar
Estar sempre pronto a prestar
informações ao público
Papel do Nutricionista
O Nutricionista que atua em saúde pública deve
Conscientizar a sociedade e
mobilizar o governo 
Para que combatam a fome de
alimentos
Para a busca de soluções definitivas
que amenizem a gravidade da
questão alimentar
Referências
AZEREDO, Catarina Machado et al . A problemática da adesão na
prevenção da anemia ferropriva e suplementação com sais de
ferro no município de Viçosa (MG). Ciênc. saúde coletiva, Rio de
Janeiro, v. 18, n. 3, p. 827-836, Mar. 2013 . Available from
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttex &pid= S1413-
81232013000300028&lng=en&nrm=iso>. access on 09 Apr. 2021.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde .
Manual de condutas gerais do Programa Nacional de
Suplementação de Vitamina A. Brasília: Ministério da Saúde,
2013. 34p.
BRASIL. Ministério da Saúde . Manual operacional do programa
nacional de suplementação de ferro. Brasilia: Ministério da
Saúde, 2005. 27p.
MARTINS, Maisa Cruz et al . Panorama das ações de controle da
deficiência de vitamina A no Brasil. Rev. Nutr., Campinas , v. 20,
n. 1, p. 5-18, Feb. 2007 . Available from
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=s i_art text&pid=S1415-
52732007000100001&lng=en&nrm=iso>. access on 09 Apr. 2021.
http://dx.doi.org/10.1590/S1415-52732007000100001.