A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Insuficiência Adrenal

Pré-visualização | Página 1 de 2

INSUFICIENCIA ADRENAL: 
 
Adrenal: 
• Medula: Produz adrenalina e noradrenalina 
• Córtex: 3 camadas – produz 3 tipos de hormônios: 
-Zona glomerulosa: aldosterona (Produção regulada pelo K e pelo SRAA) 
-Zona fasciculata: Produz Cortisol (Produção regulada pelo ACTH) 
-Zona reticularis: Produz androgênios (Produção regulada pelo ACTH) 
 
-Eixo hipotálamo  Hipófise  Adrenal 
CRH  ACTH  Cortisol e androgeneos (DHEA) 
 
-Efeitos do cortisol: 
• Sistema imune: Função suprimida 
 • Fígado: Gliconeogenese e glicogenólise 
 • Músculo: Em baixa dose faz anabolismo proteico, e em excesso faz catabolismo proteico 
 • Tecido adiposo: Em baixa dose faz lipólise, e em alta dose faz lipogênese 
 
AÇÕES DO ACTH: 
-Atua na zona fasciculata: Produz Cortisol 
-Atua na zona reticulares: Produz DHEA 
*Só o cortisol faz feedback negativo no hipotálamo e hipófise 
 
AÇÕES DOS HORMONIOS CORTICOIDES (produzidos no córtex): 
• CORTISOL: 
-Fígado: Glicogenólise/gliconeogense  Hiperglicemia 
-Músculo: Em dose baixa: necessário para anabolismo proteico 
-Em dose excessiva: catabolismo proteico 
-Sistema Imune: Reduz imunidade e inflamação 
-Sistema Vascular: Papel permissivo no tônus vascular (permite a ação da adrenalina para ela 
causar vasoconstrição)  Aumento da pressão 
-Tecido Adiposo: Papel permissivo na lipólise – permite que o GH e glucagon exerçam a lipólise 
-Em excesso causa lipogênese 
 
• ALDOSTERONA: 
-Hipocalemia 
-Hipernatremia 
 
• DHEA: 
-Libido (nas mulheres – no homem é a testosterona produzida no testículo) 
-Pilificação axilar e pubiana 
 
 
DEFINICIENCIA DOS HORMONIOS CORTICOIDES: 
-Causadas por doença da Glândula Suprarrenal 
-Deficiência de Aldosterona: Hipercalemia e hiponatremia 
-Deficiência de DHEA: Diminui libido, queda de pelos 
-Deficiência de cortisol: hipoglicemia, hipotensão, fraqueza por não fazer anabolismo proteico, 
aumento da imunidade/inflamação 
 
 
DEFICIENCIA DE ACTH: 
-Causada por doença no hipotálamo ou na hipófise 
*Lembrar que o ACTH só atua na produção do Cortisol e do DHEA, porque quem controla a 
produção da aldosterona é o SRA 
-Deficiência de cortisol causa queda de pressão porque não permite a adrenalina de fazer 
vasoconstrição  aumenta o ADH pra tentar aumentar a volemia já q o tônus vascular ta 
cagado  Aumenta absorção de água  Hiponatremia (porque dilui o Na) 
 
 
 
 
CRISE ADRENAL (INSUFICIÊNCIA ADRENAL AGUDA): 
-Manifestações Clínicas: Paciente em choque/hipotenso, anorexia, náusea, vômitos, dor 
abdominal, fraqueza, fadiga, letargia, confusão, coma, hiperpigmentação (Excesso de ACTH – 
ocorre quando a causa é primária) 
-Exames Laboratoriais: Hiponatremia, hiperpotassemia (causa primária), eosinofilia, 
hipoglicemia (se a crise for secundaria – deficiência de ACTH) 
 
 
Mecanismos fisiopatológicos que causam a Crise Adrenal: 
-Paciente com doença autoimune + stress 
-Reposição inadequada de glicocorticoides em paciente já diagnosticado com doença 
autoimune 
-Retirada abrupta de glicocorticoides (orais e tópicos) 
-Infarto das adrenais ou hemorragia bilateral das adrenais 
-Insuficiência adrenal secundaria + stress 
 
DIAGNÓSTICO DA CRISE ADRENAL: 
1)Retira sangue para dosar cortisol 
2)Inicia o tratamento 
 *Pode tirar sangue depois de iniciar o tratamento apenas se o tratamento for ser feito com 
Dexametasona, porque ela não altera o valor do cortisol no exame, então ainda dá pra fazer o 
diagnóstico de insuficiência adrenal 
-O estresse do momento funciona como um teste de estimulo: uma pessoa em choque 
aumenta fisiologicamente a produção de cortisol. Se essa pessoa está em choque, mas o 
cortisol mesmo assim está baixo, isso confirma o diagnóstico de insuficiência suprarrenal. 
Cortisol abaixo de 15 confirma o diagnóstico 
Cortisol acima de 34 exclui o diangóstico 
 
TRATAMENTO DA CRISE ADRENAL: 
1)ATLS 
2)Acesso venoso: Retirar sangue (avaliar glicemia, eletrólitos, cortisol, ACTH) 
3)Infundir soro fisiológico em grande quantidade em pouco tempo + adm Hidrocortisona 
100mg IV em boulos 
Manutenção de Hidrocortisona 50mg 4/4 por 1 dia 
*Precisa dar hidrocortisona porque o paciente não consegue fazer contração vascular para 
aumentar a PA, já q ele tem cortisol muito baixo e isso impede a ação da adrenalina na 
vasoconstrição . 
 
 
 
 
 
INSUFICIENCIA SUPRARRENAL CRONICA: 
-Paciente que TEM insuficiência suprarrenal e vem para consulta ambulatorial, não é o 
paciente que chega em choque como no caso da crise adrenal aguda 
-Manifestações Clínicas: Cansaço, anorexia, perda de peso, hipotensão e taquicardia, dor 
abdominal, náusea e vômitos, diarreia, vontade de sal, depressão, sintomas posturais, 
hiperpigmentação (primaria – excesso de ACTH), amenorreia ou redução da libido 
 
DIANGÓSTICO: 
Determinar a presença de cortisol diminuído  Determinar se a deficiência é dependente ou 
não de ACTH (Se o problema é na adrenal ou no hipotálamo/hipófise)* Procurar a causa e 
tratar 
*Se for causa primária (problema na Adrenal): ACTH elevado (>100) 
**Se for causa secundária (problema no hipotálamo/hipófise): ACTH diminuído (<20) 
 
1) Determinar a presença de cortisol diminuído: 
-Teste de cortisol basal 
-Teste de ACTH (Teste de resposta da adrenal ao estimulo do ACTH) 
 
*Teste de ACTH: Tu da ACTH pra estimular a adrenal. Se a glândula responder e o cortisol 
aumentar acima de 18, então o pct não tem insuficiência. Se ficar abaixo de 18, então ele tem 
 
2) Determinar se é dependente ou não de ACTH: 
Valores normais de ACTH: 20-52 
-Se a causa for primaria (problema na adrenal), então o cortisol vai ta baixo e o ACTH muito 
aumentado (acima de 100) 
-Se a causa for secundaria (problema na hipófise/hipotálamo) não vai ta produzindo ACTH, e 
ele vai ta abaixo de 20 
 
3)Procurar e tratar a causa: 
• Causas: 
-Autoimune (mais comum) – 90% dos pacientes apresentam anticorpos. 50% tem outras 
doenças endócrinas (síndrome poliglandular autoimune tipo 1 e 2)*. Raramente Graves, 
Hashimoto ou DM1 
-Infecciosa (tuberculose, paracocciodiomicose, HIV – segunda causa mais comum) ** 
-Hemorragia 
-Doenca metastática 
-Drogas 
-Doença inflamatória severa 
 
 
 
Diagnostico da causa: 
Anamnese e exame físico + Imagem da hipófise ou da suprarrenal (depende se é secundaria ou 
não) + Anticorpos contra 21 OHP (causa autoimune – deve começar com esse exame já q é a 
causa maois cmum) + RX de tórax (por causa da tuberculose e micose la, mas se tiver anticorpo 
presente dai n precisa fazer pq já sabe a causa) 
 
 
*Sindrome poliglandula automuen Tipo 1: 
-Rara 
-Gene AIRE 
-Hipoparatireoidismo, candidíase mucocutânea crônica, hipogonadismo primário, malabsorção 
 
**Sindrome poliglandular Tipo 2: 
-Mais frequente 
-Genes HLA 
-Hashimoto ou graves, DM1, vitiligo, hipogonadismo primário, hipopituitarismo 
 
***Tuberculose: 
-Disseminação hematogênica 
-Aumento de volume da glândula detectado na TC 
-Pode estar diminuído após dois anos por fibrose 
-Calcificações em 50% 
-É incomum recuperar a função da adrenal 
 
 
Tratamento da Insuficiência suprarrenal crônica: 
-Glicocorticode: Prednisona 5mg 1,5cp dia (cuidar para n dar em excesso p não causar 
Cushing, estrias e tal) 
-Mineralcorticoide: Fludrocortisona 0,1mg 1-3cp (precisa começar sal pra ter efeito) 
-Orientações para situações de stress 
 
 
Doses durante intercorrências: 
-Doenças menores (ex: IVAS): Triplicar a dose por 3 dias 
-CX ou doença de moderada gravidade: 50mg de hidrocortisona a cada 8 ou 12h 
-CX ou doença grave: 100mg de hidrocortisona 8/8 
*Diminuir metade a cada dia 
 
Considerar androgênios em mulheres caso haja falta de libido: 
-50mg de DHEA em mulhers 
 
 
 
 
 
https://www.uptodate.com/contents/clinical-manifestations-of-adrenal-insufficiency-in-
adults?search=addison&source=search_result&selectedTitle=1~150&usage_type=default&dis
play_rank=1 
https://www.uptodate.com/contents/diagnosis-of-adrenal-insufficiency-in-