A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
60 pág.
04_Nocoes_de_Criminalistica

Pré-visualização | Página 5 de 27

apreendido é 
originado de algum animal silvestre, o que configura crime, ou ainda, se é de espécie ameaçada de 
extinção. Para que se constate se houve ou não crimes contra essa espécie serão analisadas as Penas, 
pele, dentes, ossos e demais partes que forem pertinentes. Contudo, o mais comum, são fragmentos de 
carne de caça. 
 
Perícias em Balística 
 
Os profissionais responsáveis por essa área pericial são os peritos em balística forense do 
Departamento de Polícia Federal. O trabalho consiste na identificação de armas e revelação de caracteres 
de registro que foram adulterados e suprimidos pelos criminosos. 
Não se limita apenas ao estudo da arma, os exames podem ser realizados em munições, entre outros 
elementos, a procura de provas materiais. 
 
Perícias em Locais de Crime 
 
Para que os laudos sejam produzidos é necessário que o local do crime seja fotografado, analisado e 
feito a coleta de todos os vestígios necessários, que sejam enviados para análises em laboratório. A 
perícia realizada no local do crime é feita por peritos criminais de qualquer área de formação e que 
estejam de plantão nos Setores Técnicos Científicos (SETECs) dos estados, ou no Instituto Nacional de 
Criminalística, em Brasília. 
 
Os peritos criminais federais realizam as ocorrências em locais que envolvam os mais diversos tipos 
de crimes, tais como: incêndios, acidentes de trânsito, desastres, crimes contra o patrimônio e pessoas, 
ameaças químicas, biológicas, radiológicas e nucleares, entre outros. A maior quantidade de ocorrências 
acontece nos estados. O INC, por sua vez, se destaca no atendimento aos grandes desastres e às 
ameaças de bombas, recorrentes na capital federal. 
 
Perícias em Bombas e Explosivos 
 
Envolvem bombas em propriedades públicas e privadas. São realizadas para tentar combater e 
resolver as ameaças que põem em risco a segurança pública. 
 
As equipes são responsáveis por atender a qualquer ocorrência de ameaça de bomba, entre outras 
atividades correlatas, como varreduras de segurança, perícias de pós-explosão e o planejamento da 
segurança antibomba em grandes eventos nacionais e internacionais. 
 
Os peritos criminais participam de operações de segurança contra possíveis atos terroristas e realizam 
exames, transporte, desativação e destruição de objetos suspeitos, além da coleta de vestígios em locais 
de pós explosão na modalidade preventiva, com a realização de varreduras em prédios ou em eventos, 
principalmente aqueles que contam com a presença do Presidente da República ou de autoridades de 
outros países. 
 
Perícias de Veículos 
 
Os exames feitos em veículos, podem ter ligação direta ou indireta com os que estejam envolvidos em 
crimes que deixam vestígios, em que o processamento pode demandar a atuação de peritos criminais 
federais de diferentes áreas. 
 
O objetivo desta perícia é identificar compartimentos preparados com o fim de ocultar itens ou 
mercadorias, além da análise de sua estrutura. 
 
Perícias de Medicina e Odontologia Forense 
 
As perícias médico-legais compreende os crimes que digam respeito a integridade física da pessoa. 
Esses exames estão relacionados com situações que demandem a atuação da polícia judiciária da União 
ou da Justiça Federal. Os peritos irão analisar os corpos de pessoas vivas ou mortas ou análise de 
documentação médica. 
 
1374611 E-book gerado especialmente para PETRUCCIO TENORIO MEDEIROS
 
. 10 
Principais perícias elencadas no Código de Processo Penal; 
 
Nosso ordenamento processual penal passou por grandes mudanças, principalmente com a entrada 
em vigor das leis 11.689/08, que confere novo perfil ao Tribunal do Júri e a lei 11.690/08, que visa as 
modificações na instrução probatória. 
 
O artigo 158 do Código de Processo Penal dispõe que o exame é indispensável, não sendo suprido 
nem pela confissão do acusado, pois o acusado muitas vezes acaba confessando para beneficiar outrem, 
que de fato tenha praticado o crime. 
 
Já o artigo 159 do Código de Processo Penal, divide as perícias em corpo de delito e outros tipos 
periciais que são trazidos ao longo dos parágrafos. 
 
Os principais pontos a serem debatidos diz respeito ao número de peritos. 
 
O laudo pericial será elaborado no prazo máximo de dez dias, podendo este prazo ser prorrogado em 
casos excepcionais a requerimento dos peritos. No laudo pericial, os peritos descreverão minuciosamente 
o que examinarem, e responderão aos eventuais quesitos formulados. Tratando-se de perícia complexa, 
isto é, aquela que abranja mais de uma área de conhecimento especializado, será possível designar a 
atuação de mais de um perito oficial, bem como à parte será facultada a indicação de mais de um 
assistente técnico; 
 
Art. 159. O exame de corpo de delito e outras perícias serão realizados por perito oficial, portador de 
diploma de curso superior. 
§ 1o Na falta de perito oficial, o exame será realizado por 2 (duas) pessoas idôneas, portadoras de 
diploma de curso superior preferencialmente na área específica, dentre as que tiverem habilitação técnica 
relacionada com a natureza do exame. 
§ 2o Os peritos não oficiais prestarão o compromisso de bem e fielmente desempenhar o encargo. 
§ 3o Serão facultadas ao Ministério Público, ao assistente de acusação, ao ofendido, ao querelante e 
ao acusado a formulação de quesitos e indicação de assistente técnico. 
§ 4o O assistente técnico atuará a partir de sua admissão pelo juiz e após a conclusão dos exames e 
elaboração do laudo pelos peritos oficiais, sendo as partes intimadas desta decisão. 
§ 5o Durante o curso do processo judicial, é permitido às partes, quanto à perícia: 
I – requerer a oitiva dos peritos para esclarecerem a prova ou para responderem a quesitos, desde 
que o mandado de intimação e os quesitos ou questões a serem esclarecidas sejam encaminhados 
com antecedência mínima de 10 (dez) dias, podendo apresentar as respostas em laudo complementar; 
II – indicar assistentes técnicos que poderão apresentar pareceres em prazo a ser fixado pelo juiz ou 
ser inquiridos em audiência. 
§ 6o Havendo requerimento das partes, o material probatório que serviu de base à perícia será 
disponibilizado no ambiente do órgão oficial, que manterá sempre sua guarda, e na presença de perito 
oficial, para exame pelos assistentes, salvo se for impossível a sua conservação. 
§ 7o T ratando-se de perícia complexa que abranja mais de uma área de conhecimento especializado, 
poder-se-á designar a atuação de mais de um perito oficial, e a parte indicar mais de um assistente 
técnico. 
 
Ainda podemos encontrar outros tipos de perícias relacionadas a criminalística: 
 
- Reprodução simulada dos fatos – art. 7º do CPP; 
 
Art. 7º Para verificar a possibilidade de haver a infração sido praticada de determinado modo, a 
autoridade policial poderá proceder à reprodução simulada dos fatos, desde que esta não contrarie a 
moralidade ou a ordem pública. 
 
- Exame de corpo de delito – art. 158 do CPP; 
 
Art. 158. Quando a infração deixar vestígios, será indispensável o exame de corpo de delito, direto ou 
indireto, não podendo supri-lo a confissão do acusado. 
 
- Perinecroscopia – arts. 164 e 165 do CPP; 
1374611 E-book gerado especialmente para PETRUCCIO TENORIO MEDEIROS
 
. 11 
Art. 164. Os cadáveres serão sempre fotografados na posição em que forem encontrados, bem como, 
na medida do possível, todas as lesões externas e vestígios deixados no local do crime. 
 
Art. 165. Para representar as lesões encontradas no cadáver, os peritos, quando possível, juntarão 
ao laudo do exame provas fotográficas, esquemas ou desenhos, devidamente rubricados. 
 
- Criminalísticas de laboratório – art. 170 do CPP; 
 
Art. 170. Nas perícias de laboratório, os peritos guardarão material suficiente para a eventualidade de 
nova perícia. Sempre que conveniente, os laudos serão ilustrados com provas fotográficas, ou 
microfotográficas, desenhos ou esquemas. 
 
- Exames em locais de crimes