A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Inspeção Post Mortem Suínos

Pré-visualização | Página 1 de 1

Inspeção de Carnes-@mpaula.vet
Inspeção post mortem de suínos 
ART 195: Carcaças com afecções de pele, 
por exemplo, eritemas, esclerodermia, 
urticária, cística, sarna e outras dermatites 
e musculatura normais são liberadas para 
o consumo, depois removidas e 
condenadas as áreas atingidas.
As carcaças com infecção intensa por 
cisticercose devem ser condenadas, se 
tem mais de um cisto, viável ou 
calcificado é feito o aproveitamento 
condicional (esterilização pelo calor em 
120°C), se tem um único cisto viável é 
feito o aproveitamento condicional (salga 
24°Be) e caso tenha um único cisto 
calcificado a carcaça pode ser liberada 
para consumo humano direto e a língua, 
o coração, esôfago e tecidos adiposos 
devem receber o mesmo destino dado à 
carcaça. 
As carcaças de suínos que apresentam 
odor sexual dever ser segregadas pelo 
estabelecimento para a destinação 
industrial, ou seja, derivados cárneos. 
Todos os suínos que morrerem 
asfixiados, seja qual for a causa, e que 
forem escaldados vivos devem ser 
condenados. 
PORTARIA 7711/1995: foca principalmente 
nos problemas, normas e técnicas para 
abate e industrialização de suínos 
IN 79 de 2018: foca em procedimentos de 
inspeção ante e post mortem de suínos 
com base em risco. 
 Os procedimentos tem base em 
risco de resultados microbiológicos, 
presença de AFFA (Fiscal 
veterinário) e MVR (Médico 
veterinário responsável contratada 
para coordenar a equipe), acontece 
em suínos de granjas registradas 
no serviço oficial de saúde animal. 
 
 É feito a avaliação e classificação 
por procedimentos ou testes 
realizados por pessoas 
competentes nos suínos vivos, 
carcaças, partes de carcaças e 
vísceras (coração, fígado, pulmões, 
intestino, estômago) na sala de 
abate e departamento de exame 
complementar 
 
 
 
 
 AFFA: fiscal veterinário, faz a 
inspeção ante mortem e auditoria 
da avaliação. 
 MVR: médico veterinário 
responsável, faz a avaliação e 
classificação de suínos vivos, de 
carcaças e vísceras. 
Ocorre na sala de abate e DIF, feita pelo 
SIF, a granja de origem do lote sempre 
deve receber um relatório, o exame é 
feito na cabeça, vísceras abdominais, 
língua, vísceras torácicas e superfície 
interna e externa da carcaça. 
Linha A I: inspeção de cabeça e nodos 
linfáticos da papada, examinar 
visualmente, incisar os masseteres e 
pterigóides, nodos linfáticos parotódeos, 
glândulas parótidas, nodos linfáticos 
cervicais, retrofaríngeos e mandibulares, 
observar cor das mucosas e marcar com 
chapas vermelhas as lesões. 
LINHA A: inspeção de útero, apenas para 
o abate de matrizes. 
LINHA B: inspeção de intestinos, 
estômago, baço, pâncreas e bexiga, é 
efetuado na bandeja de vísceras brancas, 
é feito o exame visual e através de 
palpação, cortar em fatias os nodos 
linfáticos da cadeia mesentérica, deve ser 
condenado o conjunto de vísceras 
quando contaminadas por conteúdo 
gastrointestinal ou parasitados. 
LINHA C: inspeção de coração e língua, 
realizada na bandeja de vísceras 
vermelhas, é feito o exame visual, incisar 
o saco pericárdio, fazer a palpação do 
órgão, expor as cavidades 
atrioventriculares, na língua é feito o 
exame externo e corte longitudinal 
profundo na face ventral mediana para 
avaliar cisticercose e sarcosporidiose. 
LINHA D: inspeção de pulmão e fígado: 
feito na bandeja específica na mesa de 
inspeção, no fígado é feito o exame 
visual, realizar palpação, cortar 
transversalmente e comprimir os ductos 
biliares, cortar lâminas longitudinais e 
nodos linfáticos, no pulmão examinar 
visualmente, palpar e cortar os nodos 
linfáticos apical, brônquicos e esofágicos. 
 No pulmão pode ser encontrado 
aspiração por água ou sangue, 
atelectasia pulmonar, congestão, 
contaminação, enfisema pulmonar 
agônico, hidatidose, lesão de 
migração larvar, pneumonia 
enzoótica ou tuberculose. 
 No fígado pode ser encontrado 
congestão, contaminação, 
cisticercose, esteatose hepática, 
hidatidose, lesão de migração larvar, 
cirrose, teleangiectasia e 
perihepatite. 
LINHA E: inspeção de carcaça, é feito a 
divisão da carcaça em duas partes, é feito 
o exame visual da porção interna e 
 
externa, verifica se há anormalidades nas 
articulações e massas musculares 
LINHA F: inspeção de rins, examinar 
visualmente, apalpando e analisando a 
coloração, aspecto, volume e consistência.