A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
26 pág.
TUMORESEABCESSOSCEREBRAIS-200415-102808-1588873288

Pré-visualização | Página 1 de 6

TUMORES E
ABCESSOS
CEREBRAIS
1. INTRODUÇÃO E
DEFINIÇÃO
Os tumores cerebrais, assim como
tumores formados em qualquer
parte do corpo, são gerados por
uma célula que se multiplica de
forma inadequa
da, gerando uma massa de tecido,
podendo ser maligno ou benigno, a
depender de algumas característi
cas histológicas. Porém, no sistema
nervoso central, mesmo tumores be
nignos podem ter caráter maligno,
devido ao efeito de massa que pro
voca nas estruturas adjacentes, ge
rando muitas complicações, como
sequelas e risco de vida graças à
possibilidade de aumento da
pressão intracraniana (PIC), e por
isso são
preferencialmente chamados
de tumores de baixo grau. Com
isso, os tumores são um dos
tipos de lesões expansivas
intracranianas.
Os tumores cerebrais pri
mários e do SNC torna
ram-se relativamente
frequentes, sendo diag
nosticado nos EUA com
frequência duas vezes
maior que a doença
de Hodgkin e qua
se um terço dos
melanomas.
Abscesso, por sua vez,
é outro tipo de lesão ex
pansiva intracraniana,
que consiste em uma
coleção de conteúdo purulento no
parênquima cerebral, ou seja, assim
como os tumores também exercem
efeito de massa. O abscesso
cerebral se difere das infecções
paramenínge
as e meníngeas pela localização,
visto que essas afetam os espaços
virtuais entre o cérebro e a medula
espinal e as meninges (dura-máter,
aracnóide e pia-máter), como, por
exemplo, o abscesso epidural e
empiema sub
dural. Já o abscesso cerebral afeta o
parênquima cerebral (substância
branca e cinzenta).
TUMORES E ABCESSOS CEREBRAIS 4
Figura 1.
Meninges e parênquima cerebral. Fonte: https://www.anatomiaemfoco.com.br/wp-content/uplo
ads/2018/09/sistema-nervoso-meninges.jpg
Os abcessos são gerados quando
bactérias provenientes de infecções
em outras partes do corpo chegam
até o tecido cerebral, por via direta
ou disseminação hematogênica,
princi
palmente nos casos de sinusite, otite,
infecções dentárias e endocardite,
por exemplo. Normalmente são
causados por bactérias, porém as
condições de imunossupressão
podem tornar o in
divíduo vulnerável a abscessos cau
sados por fungos e outros
parasitas.
SAIBA MAIS!
Lesões expansivas são lesões que podem aumentar sua área de destruição (se expandir)
quando não tratadas, provocando maior compressão do parênquima adjacente. É o
contrário das lesões retráteis, que ocupa menos espaço que o parênquima normal,
gerando uma ligeira retração no parênquima, muitas vezes aparecendo com maior
deposição de líquor e aumento dos ventrículos ipsilaterais ao da lesão. Algumas
patologias podem cursar com fases de cada tipo de lesão, como o acidente vascular
encefálico isquêmico, que na fase aguda se apresenta como uma lesão expansiva e na
fase crônica se apresenta como uma lesão retrátil.
TUMORS E ABCESSOS CEREBRAIS 5 CARACTERÍSTICAS GERAIS DE TUMORES E
2. TUMORES CEREBRAIS
Os tumores cerebrais podem ser pri
mários, quando gerados no próprio
tecido nervoso, ou secundários, ad
vindos de sítios primários distantes,
que são as metástases cerebrais,
cujas principais origens são
cânceres de pulmão, mama e pele
(melanoma). As metástases
cerebrais são mais
comuns em adultos maiores de 30
anos, enquanto os tumores
primários são mais comuns em
crianças e adul tos jovens, devido à
radiação ionizan te, que é o principal
fator de risco para essa doença,
porém as metástases são cinco
vezes mais comuns que os tumores
primários.
6 TUMORES E ABCESSOS CEREBRAIS MAP
Os tumores primários podem se ori
ginar de qualquer uma das
estruturas do cérebro, podendo ser
divididos em dois grupos: tumores
de baixo grau e tumores de alto
grau. Os tumores pri mários de
baixo grau são aqueles com baixa
agressividade, de grau I ou grau II
da OMS, enquanto os tumores de
alto grau, grau III ou grau IV da
OMS, são tumores mais agressivos,
segun do características histológicas
– lem brando que o diagnóstico
definitivo de qualquer câncer é
histopatológico.
Assim, tumores das células de
Schwann, que gera o Schwannoma,
tumores de astrócitos que são os as
trocitomas, e tumores de oligoden
drócitos, chamados de oligodendro
glioma, são considerados de baixo
grau, enquanto tumores da
micróglia, que gera o gliobastoma
multiforme, são tumores agressivos
(grau IV).
Os tumores primários mais
frequentes são o meningioma,
gliobastoma, as trocitoma,
ependimoma, glioma misto e
oligodendroglioma, ordenados dos
mais para os menos frequentes.
O tumor maligno se diferencia pelas
características patológicas agressi
vas, que incluem invasão tecidual
local, neovascularização, necrose
regional e atipia citológica. Essas
característi cas favorecem a
expansão tumoral e
frequentemente a novo crescimento
tumoral depois do tratamento.
Os tumores que não apresentam es
sas características malignas são cha
mados de tumores de baixo grau,
visto que apesar de não serem
verda deiramente agressivos,
acabam por se comportar como
tumores malignos devido à
incapacidade neurológica
progressiva que causam. Os tumo
res de baixo grau que se transfor
mam em neoplasias de alto grau são
primariamente tumores intra-axiais,
que não podem ser tratados cirurgi
camente por conta de sua infiltração
difusa no cérebro, enquanto quase
todos os tumores cerebrais realmen
te benignos são extra-axiais, como
os
meningiomas, podendo ser curados
através de ressecção completa.
Os tumores cerebrais costumam ser
descobertos de forma incidental, ou
seja, quando se está investigan do
outra doença e se encontra o tu mor
cerebral nos exames de imagem
solicitados com outra finalidade. A
maioria desses tumores são
crônicos, apresentando-se ao longo
de meses, principalmente quando
são tumores de baixo grau. Os
tumores malignos podem se
apresentar de forma suba guda, as
vezes cursando com san gramentos.
As metástases cerebrais podem ser
a apresentação inicial de um tumor
primário em outro tecido do corpo,
ou seja, o paciente descobrir que
tem algum tipo de câncer pela
metástase cerebral. Vale pontuar, no
entanto, que os tumores cerebrais
primários são restritos ao SNC, ou
seja, raramente ou nunca desenvol
vem metástases para outros órgãos.
SAIBA MAIS!
Tumores intra-axiais são aquelas localizados no interior do parênquima encefálico, como
os gliomas. Já os tumores extra-axiais são aqueles localizados fora do parênquima
cerebral, como os meningiomas, que são tumores nas meninges.
Manifestações clínicas
Os pacientes com tumor cerebral
podem se apresentar com um ou
ambos os tipos de sinais e sinto
mas, que podem ser divididos em
sintomas generalizados e sintomas
lateralizados.
Os sintomas generalizados normal
mente refletem o aumento da
pressão intracraniana (PIC), visto
que o tumor
TUMORES E ABCESSOS CEREBRAIS 10
gera um efeito de massa no cérebro,
cursando com cefaleia, letargia, mu
dança de personalidade, náuseas e
vômitos. Além disso, a elevação da
PIC também produz falsos sinais de
localização, como paralisia do nervo
abducente (abdução do olho).
A cefaleia ocorre em cerca de 50%
dos pacientes, e tem fenótipo
variável, ou seja, pode apresentar
caráter ten sional ou ser migranosa,
e geralmen te constantes e frontais.
A cefaleia gerada por tumor
cerebral costuma piorar com tosse
ou manobra de val salva, pode
acordar o paciente à noi te e estar
associada a vômitos, sendo este um
sinal de possível hipertensão
intracraniana. Um fato importante
da cefaleia no tumor cerebral é que
ela cursa com mudança de padrão,
sen do um diagnóstico diferencial
para tumor cerebral e outras
doenças que causam cefaleia
secundária. Esse sintoma é mais
comum nos jovens e está mais
associado com tumores de
crescimento rápido.
Os sintomas lateralizados são sinais
neurológicos focais, que dependem
do local do tumor, com o qual
diferentes
manifestações clínicas estarão asso
ciadas, visto que cada área cerebral
desempenha uma função neurológi
ca. Com isso, tumores no lobo
frontal costumam gerar alterações
de com portamento e/ou
motricidade (Ex: he miparesia);
tumores no lobo parietal geram
alterações de sensibilidade e
orientação topográfica; tumores no
lobo occipital