A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
25 pág.
6 - Atos cambiários endosso, aval e protesto

Pré-visualização | Página 1 de 4

Atos cambiários: endosso, aval e protesto
APRESENTAÇÃO
O crédito é um elemento central da economia, de forma que permite a circulação e a troca de 
riquezas de maneira eficiente; os títulos de crédito, por sua vez, atuam como agentes dessa 
função, de forma que suas características essenciais são apresentadas e regulamentadas pela 
legislação brasileira. Assim, para que os títulos de crédito possam operacionalizar corretamente 
a sua atividade econômica, surgem os atos cambiários: elementos que podem ser aplicados nas 
mais diversas espécies de títulos de crédito, considerando as peculiaridades de cada um. O 
endosso, o aval e o protesto por falta de pagamento, por exemplo, podem ser utilizados em 
qualquer título, de forma que o protesto por falta ou recusa de aceite pode ser utilizado apenas 
nas duplicatas e letras de câmbio.
Nesta Unidade de Aprendizagem você irá conhecer os conceitos de endosso, aval e protesto, 
bem como as diferenças entre aval e fiança e, também, as espécies de endosso.
Bons estudos.
Ao final desta Unidade de Aprendizagem, você deve apresentar os seguintes aprendizados:
Definir endosso, aval e protesto.•
Diferenciar aval de fiança.•
Explicar as diversas formas de endosso.•
DESAFIO
Os títulos de crédito asseguram ao titular ou ao portador um direito de crédito, porém, em 
algumas situações, é necessário cobrar o devedor, o que ocorre por meio do ato cambiário de 
protesto.
Joana é revendedora de produtos de uma marca de cosméticos muito famosa no país. Devido 
à sua dedicação e competência, ela conquistou muitos clientes fiéis, permitindo-lhe garantir uma 
efetiva contribuição mensal para o orçamento da sua família.
Infelizmente, ao providenciar o depósito do título em sua conta, Joana foi informada de que o 
cheque era sem fundos. Ao procurar a vizinha, descobriu que ela tinha se mudado havia poucos 
dias.
Decepcionada, Joana procurou você, advogado, para saber como poderia cobrar o valor devido, 
a fim de evitar o prejuízo financeiro.
Conhecendo sobre o protesto de títulos, explique para Joana o que é e como deve ser feito esse 
procedimento.
INFOGRÁFICO
O endosso é um ato cambiário que tem por finalidade essencial transferir a propriedade de um 
título de crédito, podendo ser classificado de dois modos: endosso em preto ou endosso em 
branco. No entanto, há também uma outra classificação de endosso, o endosso impróprio. Trata-
se de uma espécie que não transfere a propriedade do título, mas somente legitima a posse dele 
para outra pessoa, podendo ser endosso-mandato ou endosso-caução.
Veja no Infográfico as definições de cada espécie de endosso e como eles se aplicam na prática 
comercial.
CONTEÚDO DO LIVRO
O direito cambiário é um sistema jurídico que dispõe sobre os títulos de crédito e como se 
operacionalizam na prática comercial. Para que possam atender às finalidades a que se destinam, 
os títulos de crédito podem ser acompanhados dos chamados atos cambiários. O endosso, o aval 
e o protesto, cada um com definições e aplicações específicas, são exemplos desses institutos.
Leia em Atos cambiários: endosso, aval e protesto, da obra Direito empresarial III, os 
principais conceitos, exemplos e aplicabilidades desses elementos.
Boa leitura.
DIREITO 
EMPRESARIAL III 
Cinthia Louzada Ferreira Giacomelli
Atos cambiários: endosso, 
aval e protesto
Objetivos de aprendizagem
Ao final deste texto, você deve apresentar os seguintes aprendizados:
  Definir endosso, aval e protesto.
  Diferenciar aval de fiança.
  Explicar as diversas formas de endosso.
Introdução
As características essenciais dos títulos de crédito são apresentadas e 
regulamentadas pela legislação brasileira, de forma que tais instrumentos 
podem ser compreendidos, em geral, como agentes da circulação e troca 
de riquezas de maneira eficiente, decorrente do crédito como elemento 
fundamental da economia. 
Nesse sentido, para que os títulos de crédito possam cumprir correta-
mente a sua função, é preciso compreender no que concernem os atos 
cambiários. Os atos cambiários são elementos típicos do Direito Cambial 
que podem ser aplicados nas mais diversas espécies de títulos de crédito, 
considerando as peculiaridades e os objetivos de cada um. O endosso, o 
aval e o protesto por falta de pagamento, por exemplo, podem ser utili-
zados em qualquer título de crédito, ao contrário do protesto por falta ou 
recusa de aceite, que é cabível apenas nas duplicatas e letras de câmbio.
Neste capítulo, você vai ler sobre os conceitos de endosso, aval e protesto, 
bem como sobre as diferenças entre aval e fiança, e as espécies de endosso.
Conceitos fundamentais
Os títulos de crédito se caracterizam, essencialmente, como documentos 
que permitem a circulação de riquezas e são dotados de atributos como 
autonomia, cartularidade e literalidade. Trata-se de documentos que repre-
sentam obrigações pecuniárias e não podem ser confundidos com a própria 
obrigação, tendo em vista que apenas a representam. 
Em síntese, há duas especificidades que beneficiam o credor de título de crédito: 
  ele possibilita uma negociação mais prática do crédito;
  a sua cobrança judicial é mais eficiente. 
O credor de obrigação representada por um título de crédito tem direitos 
que poderiam ser exercidos de maneira diferente caso a mesma obrigação não 
fosse representada por um título de crédito. Nesse sentido, os atos cambiários 
— elementos próprios dos títulos de crédito — têm a finalidade essencial de 
operacionalizar as suas funções. Entre os atos cambiários, destacamos: 
  endosso;
  aval;
  protesto. 
O endosso refere-se à circulação de riquezas permitida pelos títulos de 
crédito. Para Tomazette (2013, p. 103), “[...] o endosso é um meio especial de 
transferência de determinados bem móveis — títulos de crédito — isto é, ele 
representa o meio próprio de transferência da propriedade dos títulos de crédito 
e de todos os direitos inerentes a esse título”. Contudo, o endosso não é o único 
meio de transferência de títulos de crédito, tendo em vista que a cessão de crédito 
também cumpre essa função, porém sem a simplicidade e segurança do endosso.
Não é sempre que o endosso poderá ser realizado: o primeiro requisito para que o 
endosso seja viável é que o título de crédito possua cláusula à ordem. Essa cláusula 
é presumida na letra de câmbio e na nota promissória, nos termos do art. 11 da Lei 
Uniforme de Genebra (BRASIL, 1966), e no cheque, de acordo com o art. 17 da Lei nº. 
7.357, de 2 de setembro de 1985 (BRASIL, 1985). Assim, com ou sem cláusula à ordem 
expressa, essas espécies de título de crédito poderão ser endossadas.
Atos cambiários: endosso, aval e protesto2
Sobre a forma do endosso, o beneficiário do título é o titular dos direitos 
e, para que sejam transferidos para outra pessoa, é necessária a manifestação 
expressa do beneficiário. A vontade do beneficiário deve ser formalizada no 
próprio título de crédito, por meio da sua assinatura no verso ou no anverso 
do título, de acordo com o art. 910 do Código Civil, isolada ou acompanhada 
de expressões como “pague-se a” ou “transfere-se a” (BRSAIL, 2002). Como 
destaca Martins (2013), o endosso não pode ser parcial, de forma que o efeito 
principal desse ato cambiário é transferir todos os direitos inerentes ao título.
De acordo com o art. 914 do Código Civil (BRASIL, 2002, documento on-line), “Ressalvada 
cláusula expressa em contrário, constante do endosso, não responde o endossante 
pelo cumprimento da prestação constante do título.” No entanto, para o cheque, a 
letra de câmbio e a nota promissória, a regra é inversa: o endossante se responsabiliza 
pelo pagamento do título, nos termos do art. 15 da Lei Uniforme de Genebra e do art. 
21 da Lei do Cheque (BRASIL, 1966; 1985).
Todos os títulos de crédito podem ser assegurados por garantias reais e 
pessoais. Entre as garantias pessoais, temos o aval. Para Coelho (2016, p. 231), 
“[...] por este ato cambial de garantia, uma pessoa, chamada

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.